Resenha - Neon God Part I; The Rise - WASP

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


"Oh Tell Me My Lord, Why am I Here?"... Blackie Lawless é definitivamente um cara atormentado. Agora ele resolve encarnar a pele de Jesse Slane, um garoto que questiona sua existência e a própria existência de Deus. Ao invés de procurar ajuda médica, Blackie resolve expressar suas dúvidas em forma de álbuns conceituais, como já fizera em "The Crimson Idol". Este "Neon God" é dividido em duas partes, e a segunda deverá estar disponível até o fim do ano.

W.A.S.P.: álbum tributo traz brasileiros do Vengeance of Mine, The UnhaliGäst e TyrannoRock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

"Wishing Well" é o típico hard rock do Wasp, movido pelas guitarras de Blackie e de Darrell Roberts, assim como "Sister Sadie" e a épica "The Rise" (com belos teclados). Blackie não consegue se achar dentro de si mesmo, e isso surge num rock pesadão como "Asylum #9", e em sons mais ligados ao heavy, como "The Red Room for the Rising Sun".

Mesmo com tanto som pesado, e de qualidade, Blackie ainda não acha sua identidade, e produz músicas soturnas como "What I'll Never Find" e "Someone to Love Me", aonde ele finalmente descobre alguma coisa sobre si mesmo, ao som de uma bela balada, e com Blackie cantando num falsete nunca apresentado antes. Sons mais pesados como "XTC Riders" (heavy oitentista de respeito), a hard pesada "The Running Man" e a novamente climática "The Raging Storm" finalizam esta primeira parte, aonde Blackie continua perdido em si, procurando pelo menos uma, uma razão para existir.

Musicalmente o álbum é muito bom, e arrisco dizer, o melhor desde "Still Not Black Enough". Resta esperar o que Blackie e o Wasp irão nos trazer na segunda parte, agora me diga Deus, porque ele está aqui mesmo??? (Risos).

Line Up:
Blackie Lawless - Vocais/Guitarras
Mike Duda - Baixo
Darrell Roberts - Guitarra
Frankie Banali - Bateria

Lançamento nacional pela Century Media em 2004.


Outras resenhas de Neon God Part I; The Rise - WASP

Resenha - Neon God Part I; The Rise - WASP




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "W.A.S.P."


W.A.S.P.: álbum tributo traz brasileiros do Vengeance of Mine, The UnhaliGäst e TyrannoW.A.S.P.: turnê em 2020 trará apenas músicas dos quatro primeiros álbuns

W.A.S.P. e Accept: bandas confirmam show único no Brasil em GuarulhosW.A.S.P. e Accept
Bandas confirmam show único no Brasil em Guarulhos

Mad Max: inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outrosMad Max
Inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outros

Separados no nascimento: Mick Mars e Blackie LawlessSeparados no nascimento
Mick Mars e Blackie Lawless


Rock: 25 fotos pra fazer você continuar acreditando na músicaRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336