Resenha - Merlin; The Rock Opera - Zuffanti & Heward

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

7


O "Merlin – The Rock Opera" é mais um projeto do inventivo Fabio Zuffanti acompanhado, desta feita, por Victoria Heward, a qual ficou responsável por toda a história e conceito que envolve o disco. Os responsáveis pela arte realizaram um belo trabalho e conseguiram um ‘quase-convincente’ tampão para a falta de originalidade na abordagem do tema em pauta.

publicidade

O instrumental é o que chama atenção e o que acabou levando à "Rock Opera", as letras, não são lá das coisas mais interessantes. É interessante notar Zuffanti variando bastante em relação às referências dos outros conjuntos do qual faz parte e / ou lidera, tendendo em Merlin a um artístico e teatral Marillion. Os vocais confirmam tal fato e a forte influência da Era Fish e especialmente de "Misplaced Childhood" e "Fugazi". Há também um toque de Jethro Tull e algumas passagens nos relembram do Hostsonaten e seu folclórico.

publicidade

Nas vozes, seis músicos diferentes, e destaques para as interpretações de Alessandro Corvaglia no papel principal, Loredana Villanacci como "Vivian" e Nadia Girardi no posto de "Gwendolyn". Dezessete cantantes completam a line-up do álbum num coral que aparece nas partes de maior intensidade como "Wait For The Golden Age".

O resultado é bom pela execução, mas num contexto geral, uma ópera rock com possibilidades demais e aproveitamento de menos.

publicidade

Site Oficial - http://www.zuffantiprojects.com

Lançado pela Sublime Label - Itália




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica: a regressão técnica de Lars UlrichMetallica
A regressão técnica de Lars Ulrich

Megadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu GomesMegadeth
Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin