Resenha - Anthems of Rebellion - Arch Enemy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

9


Paulada nos miolos. É o que acontece cada vez que escuto esse novo cd do Arch Enemy. Após a entrada de Angela Gossow nos vocais e o lançamento do aclamado "Wages Of Sin" (apesar dos problemas para licenciamento e distribuição e do problema de garganta enfrentado por Angela logo após os primeiros shows) a banda excursionou mundo afora promovendo o mesmo, com shows aclamados em festivais europeus e unanimidade entre imprensa e fãs. Angela se firmou com personalidade na banda e eles partiram para o processo de composição que resultou neste "Anthems of Rebellion". A rebelião vai começar, preparem-se!

publicidade

"Tear Down the Walls" prepara o terreno para porradas como "Silent Wars" e "We Will Rise", aonde as guitarras dos irmãos Amott se fundem com a voz urrada de Angela, que mesmo com um vocal gutural, permite que o ouvinte reconheça que é uma mulher que está cantando. Guitarras tipicamente death-metal se misturam com solos de heavy tradicional, com extremo bom gosto. E este bom gosto impera por todo o cd, com pauladas como a heavy "Dead Eyes See No Future", a bem influenciada por Judas Priest "Leader of the Rats" (com vocais sussurados, excelente performance da vocalista), e a lenta "Exist to Exit", aonde teclados bem colocados dão um clima todo especial e o vocal de Angela se mostra extremamente diversificado, indo do gutural ao sussurrado com habilidade.

publicidade

Não há muito o que criticar no cd: momentos quase death como "Despicable Heroes" e "End of the Line" se misturam a músicas que flertam com o speed oitentista, como "Dehumanization", a bela instrumental "Anthem" e "Saints and Sinners", que fecha o cd em grande estilo. A versão nacional vêm com um cd bônus contendo 3 faixas ao vivo, numa performance matadora: "Lament of a Mortal Soul", "Diva Satanica" e "Behind the Smile".

publicidade

A banda é primorosa em sua música. Sharlee D’Angelo é um excelente baixista, formando com Daniel Erlandsson uma cozinha que segura com maestria as bases potentes de Chris e Michael Amott e o vocal de Angela. Se você não gostava de Arch Enemy, eis sua chance de gostar, pois duvido que alguém consiga odiar (pelo menos em todo) este cd. Imperdível.

publicidade

Material Cedido por:
Century Media Brasil
http:/www.centurymedia.com.Br


Outras resenhas de Anthems of Rebellion - Arch Enemy

Resenha - Anthems Of Rebellion - Arch Enemy




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Angra: com Sandy e Alissa, sucesso de Black Widow's Web não era esperadoAngra
Com Sandy e Alissa, sucesso de "Black Widow's Web" não era esperado

Arch Enemy: Alissa diz que ser vegana é uma atitude realmente metalArch Enemy
Alissa diz que ser vegana é uma atitude "realmente metal"


Heavy Metal: o Diabo e personagens bíblicas nas capasHeavy Metal
O Diabo e personagens bíblicas nas capas

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin