Resenha - How The West Was Won - Led Zeppelin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos A. M. Cruz
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Com certeza boa parte da "rapaziada" que despertou há pouco tempo para o Rock pesado não faz idéia de como o LED ZEPPELIN foi uma das grandes bandas da história, a mais popular dentre as três que consolidaram o gênero (além deles devemos considerar o DEEP PURPLE e o BLACK SABBATH - não é exagero afirmar que TUDO que veio depois sofreu alguma influência deste trio).

1698 acessosVlog Rock: o significado dos símbolos do Led Zeppelin5000 acessosNickelback: 11 razões para respeitar - muito - a Chad Kroeger

Apesar de boa parte da fama do LZ ter sido edificada através de seus legendários concertos (na época não se ia a um show, mas sim a um CONCERTO de Rock), até agora haviam somente dois títulos ao vivo oficiais disponíveis: o famoso "The Song Remains The Same", trilha sonora do filme homônimo, e o "BBC Sessions".

Porém, nenhum dos dois reflete 100% do poder de fogo da banda nos palcos quando numa noite "inspirada", embora ambos possuam seus pontos altos; o primeiro têm um lugar especial no coração dos fãs, por ter sido extraído da única fonte existente durante anos para se assistir ao grupo, e o segundo na realidade registra apresentações para programas de rádio, realizadas em ambientes fechados ou com um público reduzido.

Acontece que o forte do Led sempre foi os "megashows", e esta sua faceta está muitíssimo bem representada neste "How The West Was Won", CD triplo que compila duas apresentações incendiárias ocorridas em 25 e 27 de junho de 1972, em Los Angeles e Long Beach, respectivamente, no que foram praticamente os derradeiros shows da oitava turnê da banda pelos EUA (fariam uma última data em San Diego no dia 28).

Nesta época, eles já haviam rodado praticamente todo o mundo (Europa, Japão, América do Norte e Austrália) e estavam apresentando músicas do seu quinto álbum de estúdio, o "Houses Of The Holy", que embora já estivesse pronto, só seria lançado em março do ano seguinte.

Talvez os fãs mais radicais continuem preferindo os bootlegs, pois assim como nos outros dois títulos ao vivo, neste também houve uma série de "intervenções" de estúdio, tais como uso de trechos de canções de ambos shows para se compor uma só e o volume de algumas passagens dos instrumentos terem sido inflados artificialmente, sem contar que ficaram de fora "Tangerine", que foi tocada tanto em LA quanto em Long Beach, além da rara versão de "Louie Louie" e do trecho de "Blueberry Hill" no medley de "Whole Lotta Love", ambas do dia 25 (clique aqui para ler uma análise detalhadíssima sobre as gravações que deram origem a este CD).

Seja como for, vamos adotar aquele velho ditado que diz que "o fim justifica os meios", pois a despeito da existência de alguns títulos extra-oficiais com excelente qualidade sonora, NENHUM deles chega nem perto do que temos aqui em duas horas e meia, onde podemos com fones de ouvido perceber com nitidez a perfomance de cada instrumentista (em "Going To California" é possível ouvir o dedo de Page passando de uma corda à outra), fato que reforça ainda mais a importância de Jones e Bonham, que estão literalmente "arrasando" de ponta a ponta!

Impossível destacar alguma canção em especial, mas vale mencionar "Since I've Been Loving You", que sempre serviu para Plant mostrar seus dotes vocais, e aqui traz uma fantástica interação entre Page e Jones; a impecável "Over The Hills And Far Away", a trinca "Going To California", "That's The Way" e "Bron-Yr-Aur Stomp", no chamado set acústico, que depois de 1972 só seria executado novamente cinco anos mais tarde; "Black Dog", onde quem brilha é Bonzo, com sua pegada forte e precisa (realmente foi um dos maiores bateristas de Rock'N'Roll de todos os tempos) e "Bring It On Home", que encerra o CD de forma apoteótica.

Único pequeno detalhe é em relação à produção gráfica, extremamente simples e pouco informativa, não trazendo nenhuma foto da banda. Em minha opinião poderiam ter incluído um livreto com imagens e textos.

Uma pena que, a se considerar as recentes declarações de Page, este será o último lançamento inédito da banda, portanto o mercado de bootlegs continuará sendo a única alternativa para os fãs.

Então, parafraseando o western homônimo de 1962 com Henry Fonda, Gregory Peck e John Wayne, que foi lançado no Brasil sob o título "A Conquista do Oeste", podemos dizer que este CD ao menos serve como um epitáfio glorioso, e comprova que o LED ZEPPELIN, com sua obra, conquistou não somente o Oeste, mas também o Mundo!

Faixas:

* CD 1 *
LA Drone
Immigrant Song
Heartbreaker
Black Dog
Over The Hills And Far Away
Since I've Been Loving You
Stairway To Heaven
Going To California
That's The Way
Bron-Yr-Aur Stomp

* CD 2 *
Dazed And Confused
What Is And What Should Never Be
Dancing Days
Moby Dick

* CD 3 *
Whole Lotta Love
Rock And Roll
The Ocean
Bring It On Home.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de How The West Was Won - Led Zeppelin

5000 acessosResenha - How The West Was Won - Led Zeppelin


Led ZeppelinLed Zeppelin
Robert Plant acha horríveis seus vocais no começo da carreira

1698 acessosVlog Rock: o significado dos símbolos do Led Zeppelin205 acessosEm 24/02/1975: Led Zeppelin lança o álbum Physical Graffiti475 acessosRobert Plant: unboxing do novo álbum, "Carry Fire"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

BaixistasBaixistas
Quais são os dez mais ricos do mundo

Top 500Top 500
As melhores músicas da história segundo a Rolling Stone

Classic RockClassic Rock
Elegendo os 10 melhores álbuns de estréia

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"


NickelbackNickelback
11 razões para respeitar - muito - a Chad Kroeger

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
"Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"

ExcessosExcessos
Como os rockstars gastam os seus milhões

5000 acessosThrash Metal: as 10 melhores baladas de bandas do gênero5000 acessosCuriosidades: 40 fatos inacreditáveis do rock5000 acessosO amor: 10 músicas para roqueiros apaixonados5000 acessosÁlbuns ao vivo: 10 grandes registros da história do rock5000 acessosMarcelo Maiden: Uma impressionante coleção de ítens do Iron Maiden5000 acessosPink Floyd: conheça versão Heavy Metal de "Hey You"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Marcos A. M. Cruz

Editor do Whiplash.Net.

Mais matérias de Marcos A. M. Cruz no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online