Resenha - Of Once And Future Kings - Order Of Nine

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O Order Of Nine conseguiu uma proeza, um efeito quase inacreditável em toda a mídia especializada em metal (e nos incluímos aí, pois também fomos acometidos por esse tufão). Mesmo com uma mixagem bisonha que maltrata os vocais fantásticos, verdadeiramente soberbos de Michael DeGrena, a banda deixa o ouvinte salivando por mais trabalhos seus, principalmente se aqueles que a escutam forem fãs de Sanctuary, e especialmente Queensryche.

Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaGuitar Hero: veja como o jogo desgraçou uma geração inteira

Michael Chiccitt traz um trabalho magistral de guitarras. Um bom gosto em timbres e composições, que é, sem dúvida, de dar inveja a muito conjunto sagrado por aí. Não distante é a participação de Steve Rabinovich no baixo, e Mike Sirera na bateria.

"Of Once And Future Kings" se assemelha - guardadas as devidas proporções, compreendam 'per favore' - ao que fora realizado em "Operation: Mindcrime" (1988), clássico absoluto do Queensryche, porém sem tantos toques de progressivo, e como já foi dito, com uma produção fraca.

A energia e o dinamismo das composições, e a potência das vocalizações de DeGrena, cujo gogó é nada menos que ABSURDO, nos remetem a toda hora a Geoff Tate e seus companheiros. Aliás, posso dizer que este último citado, na atualidade, já passados os anos e com a idade chegando, se orgulharia do vocalista do Order Of Nine, saudando e lembrando de seus melhores dias escutando o segundo disco desses americanos.

Eles estão na cena há quatro anos, mais ou menos, todavia só agora tiveram real oportunidade através da Nightmare Records. Revelação poderosa preste a explodir, e que sem dúvida o fará, e nos felicitará com excelentes álbuns em futuro próximo.

Site Oficial - http://www.orderofnine.com

Formação:
Michael DeGrena (Vocais)
Michael Chiccitt (Guitarras - Violão)
Steve Rabinovich (Baixo)
Mike Sirera (Bateria - Percussão)

Material cedido por:
Nightmare Records - http://www.nightmare-records.com
7751 Greenwood Drive, Saint Paul,
Minnesota (MN) - 55112 - USA
Email: info@nightmare-records.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Order Of Nine"


Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa

Guitar Hero: veja como o jogo desgraçou uma geração inteiraGuitar Hero
Veja como o jogo desgraçou uma geração inteira

Ultimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rockUltimate Classic Rock
Os 100 maiores clássicos do rock

Black Sabbath: Tony Iommi explica como tocar ParanoidBlack Sabbath
Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"

Black Sabbath: o dia em que Tony Iommi quase matou Bill WardBlack Sabbath
O dia em que Tony Iommi quase matou Bill Ward

Guns N' Roses: Axl se declarou à ex em gravação, mas se arrependeuGuns N' Roses
Axl se declarou à ex em gravação, mas se arrependeu

AC/DC: as músicas do Back in Black, da pior para a melhorAC/DC
As músicas do "Back in Black", da pior para a melhor


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.