Resenha - Theatre Of Tragedy - Theatre Of Tragedy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


O Theatre Of Tragedy é mais uma banda na lista das que já começam a carreira arrebentando, com o que têm de melhor. Não que os trabalhos posteriores sejam ruins, mas o debute é de fato uma obra-prima, e vem às mãos dos brasileiros via Hellion Records.

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaSlayer: Kerry King fala sobre sua relação com religiões

Quando eles começaram, outros grupos já praticavam o doom / death e a divisão dos vocais ao estilo "A Bela e a Fera". Porém, estes noruegueses fizeram história e marcaram uma nova tendência pelo domínio total que apresentaram nessa vertente, e assim como nos referimos a Dream Theater ao falar de metal progressivo, devemos apelar a Liv Kristine, Raymond I. Rohonniy & cia ao reverenciar esse ritmo calmo, contudo repleto de peso, agressividade, climas e representações de fato teatrais.

É incrível como nesse auto-intitulado tudo se encaixa. Em nenhum outro momento da carreira do "ToT", as vocalizações foram tão balanceadas e corretas. Os líderes do grupo simplesmente arrasam, num entrosamento assustador.

A guitarra não cai em desuso, e nem ao menos se destoa dos outros instrumentos, até quando traz uma levada pesada em meio à vastidão do campo dos teclados e a pureza nos vocais de Kristine.

Na versão nacional, as faixas escolhidas como bônus trazem um pouco do que o Theatre Of Tragedy construiu após sua estréia. É uma boa maneira de conhecê-los melhor, mas ao mesmo tempo uma bagunça danada, já que a banda mudou radicalmente de 1995 para cá. Quer uma dica? Ouça até Monotonë, já que acaba aí a versão original. Veja que beleza de trabalho e caso se interessar por mais, corra atrás dos outros discos. Este aqui é garantia de audições memoráveis.

Site Oficial - http://www.theatreoftragedy.com

Formação:
Liv Kristine (Vocais)
Raymond I. Rohonniy (Vocais)
Pål Bjåstad (Guitarra)
Tommy Lindal (Guitarras)
Lorentz Aspen (Piano, Sintetizador)
Erik T. Saltrø (Baixo)
Hein Frode Hansen (Bateria)

Material cedido por:
Hellion Records - http://www.hellionrecords.com
Rua Dr. João Maia, 199 - Aclimação
CEP: 04109-130 - São Paulo / SP - BRASIL
Tel: (0xx11) 5539-7415 / 5083-2727 / 5083-9797
Fax: (0xx11) 5083-3077
Email: hellion@uol.com.br


Outras resenhas de Theatre Of Tragedy - Theatre Of Tragedy

Theatre of Tragedy: álbum de estreia merece ser ouvido de joelhos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Theatre Of Tragedy"


Theatre of Tragedy: Liv diz que foi demitida igual a Tarja no NightwishTheatre of Tragedy
Liv diz que foi demitida igual a Tarja no Nightwish

Liv Kristine: Fui forçada a deixar o Theatre of TragedyLiv Kristine
"Fui forçada a deixar o Theatre of Tragedy"

Tommy Lindal: os álbuns que marcaram o guitarristaTommy Lindal
Os álbuns que marcaram o guitarrista


Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Slayer: Kerry King fala sobre sua relação com religiõesSlayer
Kerry King fala sobre sua relação com religiões

Rock In Rio I: Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginarRock In Rio I
Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginar

Slipknot: Corey explica as nojentas desvantagens das máscarasSlipknot
Corey explica as nojentas desvantagens das máscaras

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Black Sabbath: Os melhores e os piores discos da bandaBlack Sabbath
Os melhores e os piores discos da banda

Tracii Guns: Axl é um cara simples num mundo complicadoTracii Guns
"Axl é um cara simples num mundo complicado"


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336