Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"


Stamp

Resenha - Theatre Of Tragedy - Theatre Of Tragedy

Por Thiago Sarkis
Em 12/09/02

Nota: 9

O Theatre Of Tragedy é mais uma banda na lista das que já começam a carreira arrebentando, com o que têm de melhor. Não que os trabalhos posteriores sejam ruins, mas o debute é de fato uma obra-prima, e vem às mãos dos brasileiros via Hellion Records.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando eles começaram, outros grupos já praticavam o doom / death e a divisão dos vocais ao estilo "A Bela e a Fera". Porém, estes noruegueses fizeram história e marcaram uma nova tendência pelo domínio total que apresentaram nessa vertente, e assim como nos referimos a Dream Theater ao falar de metal progressivo, devemos apelar a Liv Kristine, Raymond I. Rohonniy & cia ao reverenciar esse ritmo calmo, contudo repleto de peso, agressividade, climas e representações de fato teatrais.

É incrível como nesse auto-intitulado tudo se encaixa. Em nenhum outro momento da carreira do "ToT", as vocalizações foram tão balanceadas e corretas. Os líderes do grupo simplesmente arrasam, num entrosamento assustador.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

A guitarra não cai em desuso, e nem ao menos se destoa dos outros instrumentos, até quando traz uma levada pesada em meio à vastidão do campo dos teclados e a pureza nos vocais de Kristine.

Na versão nacional, as faixas escolhidas como bônus trazem um pouco do que o Theatre Of Tragedy construiu após sua estréia. É uma boa maneira de conhecê-los melhor, mas ao mesmo tempo uma bagunça danada, já que a banda mudou radicalmente de 1995 para cá. Quer uma dica? Ouça até Monotonë, já que acaba aí a versão original. Veja que beleza de trabalho e caso se interessar por mais, corra atrás dos outros discos. Este aqui é garantia de audições memoráveis.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Site Oficial – http://www.theatreoftragedy.com

Formação:
Liv Kristine (Vocais)
Raymond I. Rohonniy (Vocais)
Pål Bjåstad (Guitarra)
Tommy Lindal (Guitarras)
Lorentz Aspen (Piano, Sintetizador)
Erik T. Saltrø (Baixo)
Hein Frode Hansen (Bateria)

Material cedido por:
Hellion Records – http://www.hellionrecords.com
Rua Dr. João Maia, 199 – Aclimação
CEP: 04109-130 - São Paulo / SP - BRASIL
Tel: (0xx11) 5539-7415 / 5083-2727 / 5083-9797
Fax: (0xx11) 5083-3077
Email: [email protected]


Outras resenhas de Theatre Of Tragedy - Theatre Of Tragedy

Resenha - Theatre of Tragedy - Theatre of Tragedy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Liv Kristine: fui demitida de minha própria banda!

Tommy Lindal: os álbuns que marcaram o guitarrista



Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.