Resenha - Graceland - Lastpain

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernanda Zorzetto
Enviar Correções  


Criada em meados de 2000 em Barueri/SP, a proposta da banda é fazer um som novo, longe dos rótulos, a partir das diversas influências dos músicos Nicolas Graves (vocal), Alex N (teclado e samplers), Jorge Monteiro (bateria e percussão), Marcelo Rocha (baixo) e Edu alves e Roger Marx (guitarras).

publicidade

No lançamento do trabalho de estréia, o álbum "Graceland", a banda conseguiu criar o que chamaram de uma "atmosfera dark", e uma qualidade de gravação excelente.

A própria banda diz que quem ouve "Graceland" nota duas caracteristicas principais. A primeira é que as composições não seguem uma linha; existem músicas mais pesadas em meio a outras melancólicas. A outra é que tudo é bem "temperado pelo eletrônico".

publicidade

Efeitos eletrônicos estão presentes todo o tempo, em todas as faixas. A guitarra arrastada algumas vezes se alterna com bases simples e um pouco mais rápidas em outras. O mesmo acontece com os vocais. Em algumas faixas existem melodias mais lentas e de riffs muito pouco originais com coro e muitos efeitos, em outras, o vocal é mais agressivo e as bases se aceleram um pouco, mas não existe nenhuma virada de bateria, solo de algum instrumento ou riff muito trabalhado ou que se destaque.

publicidade

Da mesma maneira, proposital ou não, os vocais de Nicolas Graves desafinam em algumas passagens, principalmente na faixa "Bye" e na lenta "Miss 0"; músicas que têm menos efeitos na voz já que na grande maioria do tempo o vocal tem algum tipo de distorção eletrônica.

A faixa-título começa com uma base de piano e depois de alguns minutos se torna bem pop, com bateria sintetizada e tudo.

publicidade

O álbum "Graceland" está longe de ser totalmente "não-rotulável", mas para quem gosta do som rock com muito eletrônico, no estilo Korn ou um pouco mais leve, que têm sido feito de uns anos pra cá, vale a pena conhecer, principalmente por ser um expoente nacional da tendência.

O destaque vai para a faixa "Metropolis", de boa cadência e que lembra um pouco o som new wave dos anos 80.

publicidade

Faixas:

01. Rabies
02. Catatonia
03. Metropolis
04. Trigger Effect
05. Pathway Back
06. Metallicblood
07. Shell
08. Bye
09. Acid Rain
10. Miss 0
11. Egofreak
12. Graceland

Contatos:

Al. Munique, 171 – Alphaville Zero
Barueri/SP – CEP 06475-250
[email protected]
http://www.lastpain.com.br

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heaven & Hell: mistérios e autocensura na capa de álbumHeaven & Hell
Mistérios e autocensura na capa de álbum

Kiss: Perguntas, respostas e curiosidades diversasKiss
Perguntas, respostas e curiosidades diversas


Sobre Fernanda Zorzetto

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Fernanda Zorzetto no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin