Resenha - Throne Of The Alliance - Dragonheart

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

10


É maravilhoso ver que bandas nacionais cada vez mais investem no bom e velho (quem disse velho?) heavy tradicional, sem deixar de lado a temática medieval e todos os elementos que caracterizam o estilo. Com personalidade, nossas bandas vêm obtendo respeito pelo Brasil e fora dele. Um destes exemplos são os curitibanos do Dragonheart, que após um ‘debut’ bem sucedido e boas críticas no velho mundo nos brindam com um cd magistral, que já começa pela capa, assinada por ninguém menos que Andréas Marschall, famoso por seus trabalhos com Blind Guardian, Dimmu Borgir e Kovenant entre outros. Um show visual já no começo.

publicidade

A banda mostra claras influências do power metal de bandas como Grave Digger e Running Wild, e muito da postura épica do Manowar, mas com bastante personalidade, ao alternar três vocais distintos: um mais melódico, outro mais rasgado e um que tende para o gutural. Este fator cria um clima perfeito para suas músicas épicas, que contam a história dos reinos Claymored e Fhakior, que sofrem uma grande maldição quando celebravam uma aliança de fortes proporções, e do herói Theodoric, que terá papel importantíssimo na salvação dos reinos, com a ajuda de diversos elementos.

publicidade

O cd nos brinda na abertura com a faixa título, um primor de heavy épico, com muitos solos de guitarra competentes, coros empolgantes e um vocal afinadíssimo e bem controlado. A faixa seguinte, Blacksmith, é um heavy/rock para botar pescoços em coletes ortopédicos. Com um vocal mais rasgado e o refrão cantado com vocal mais gutural, será difícil após ouvir o disco você não ficar com o refrão "Hail To The Blacksmith" na cabeça. Já a próxima faixa, "Ghost Galleon", poderia muito bem estar em um cd do Iron Maiden, tamanha a fidelidade de seus solos de guitarra, sendo muito empolgante.

publicidade

O cd alterna instrumentais muito bem bolados, que visam dar o clima histórico para as faixas com faixas épicas, como "Facing the Mountain" (muito influenciada por Manowar), ou faixas mais pesadas, como a agressiva "Hall of Dead Knights". E a cadenciada "Betrayal in the Coast of Heaven", que com suas mudanças de andamento, se torna um dos destaques do cd, junto com a já citada "Blacksmith". O cd encerra com três faixas matadoras, a pesadíssima "And the Dark Valley Burns", a "helloweeniana" "Sunrise in Akronis Sky" e um cover muito bem feito para "Rebellion (The Clans are Marching)" do Grave Digger, sem dúvida uma influência para a banda.

publicidade

Os músicos se mostram mutíssimo competentes, com destaque para a bateria pesadíssima de Marcelo Caporasso e para o trabalho de guitarras de Eduardo Marques e Marco Caporasso. O trabalho vocálico também merece destaque, pois encaixar três estilos vocálicos em um único cd conceitual foi uma grande idéia, que permitiu criar climas excelentes para cada música e ao mesmo tempo mostra a personalidade da banda.

publicidade

Desde já um dos melhores cd’s do ano. Imperdível.

Line Up:

Eduardo Marques – Guitarra/Vocal
Marco Caporasso – Guitarra/Vocal
Mauricio Taborda – Baixo/Vocal
Marcelo Caporasso – Bateria

Convidados:

Murilo da Ros – Teclados
Débora Behar Ribeiro (DÁ-LHE SCARLETT!!!) – Flautas.

Site Oficial: www.dragonheart.com.br

publicidade


Outras resenhas de Throne Of The Alliance - Dragonheart

Resenha - Throne Of The Alliance - DragonHeart

Resenha - Throne of the Alliance - Dragonheart




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Café com Ócio: 15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010Café com Ócio
15 melhores discos do Metal Nacional - 2000 a 2010


Love God's Way: grupo religioso lista bandas e artistas GayLove God's Way
Grupo religioso lista bandas e artistas "Gay"

Separados no nascimento: Dave Mustaine e Mika HakkinenSeparados no nascimento
Dave Mustaine e Mika Hakkinen


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin