Indústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

5000 acessosJohnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o Guns5000 acessosUltimate Classic Rock: os 100 maiores clássicos do rock

Texto original de Ari Herstand

Falar mal de outras bandas da sua cena não macula a reputação delas. Estraga a sua.

Agir desinteressadamente de braços cruzados nos fundos da plateia durante as apresentações de outras bandas não lhe confere uma aura de bacana. Cantar junto na frente do palco sim.

Agir como um astro do rock não é tão importante quanto soar como um.

A imagem é de fato importante. Bermudas cáqui são para pais num churrasco. Não para músicos no palco.

Ser respeitoso e amigável vai levar você muito mais longe do que ser superior e qualificado.

Ir aos shows das outras bandas é A coisa MAIS importante que você pode fazer para apoiar sua cena.

Os guardiões da sua cena são amigos uns dos outros. Seja amigo de um e você será amigo de todos. Pise na bola com um e prepare-se para entrar na lista negra.

Você não precisa da imprensa para lotar um show. Você precisa de valores sólidos de trabalho.

Materiais físicos de divulgação ainda são incrivelmente importantes. Saia pro mundo e pendure pôsteres e distribua panfletos. Não passe o tempo todo no Facebook.

O Facebook está morrendo. Se todo seu plano de divulgação se baseia nele, você está condenado.

Você precisa conquistar sua cidade antes de cair na estrada. Se ninguém está pouco se fudendo para você na sua quebrada, o que lhe faz pensar que as pessoas vão se importar com você em qualquer outro lugar?

Sair em turnê não quer dizer nada sem que as pessoas de fato apareçam em seus shows. Não saia em turnê a menos que você saiba como vai atrair o público para todos os shows.

Tocar em todo canto da cidade o tempo todo enfraquece seu poder de captação de público. Faça shows mais espaçados entre um e o outro de modo que você possa promover um grande show a cada 6-8 semanas.

CONTUDO, quando você está bem no começo, você precisa tocar em todo canto e em qualquer canto o tempo todo para ganhar experiência de palco. Grave todos os shows. Uma vez que VOCÊ amar ouvir a seu set gravado [e pessoas que não sejam da sua família ou amigos digam a você que amam sua banda] daí você pode marcar shows DE VERDADE e cobrar couvert.

Se você é RUIM, você não merece receber cachê. Fique bom primeiro. Daí você pode começar a cobrar.

Ninguém na indústria fonográfica quer saber se sua música é boa. Eles lhe dão atenção pelo fato de você ter sido bem-sucedido por seus próprios méritos.

Faça um esforço para ajudar outros na sua cena. Isso vai lhe dar retorno no futuro.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Indústria Musical"

Heavy MetalHeavy Metal
Documentário aborda preconceito contra negras

IndústriaIndústria
Como as gravadoras fazem dinheiro hoje em dia

Indústria MusicalIndústria Musical
O que significa o nº de seguidores no Facebook

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Indústria Musical"


Johnny DeppJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Ultimate Classic RockUltimate Classic Rock
Os 100 maiores clássicos do rock

Linkin ParkLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre o seu vício

5000 acessosRush: Um Adeus Aos Reis5000 acessosSlipknot: não tinha jeito, Joey Jordison precisava cair fora5000 acessosBruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose5000 acessosVenom: "Eu não saio por aí assassinando virgens"5000 acessosAndré Sikora: A coleção do presidente do fã clube do Nazareth no Brasil5000 acessosSeparados no nascimento: James Hetfield e o Leão Valente

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 27 de fevereiro de 2014
Post de 28 de fevereiro de 2014
Post de 28 de fevereiro de 2014
Post de 01 de março de 2014
Post de 01 de março de 2014
Post de 01 de março de 2014
Post de 07 de janeiro de 2015
Post de 09 de janeiro de 2015
Post de 30 de maio de 2016
Post de 08 de fevereiro de 2017


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online