Resenha - Day of Reckoning - Diecast

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

8


Formado em 1997, o quinteto norte-americano Diecast chega ao seu segundo trabalho, Day of Reckoning. Por serem norte americanos, e terem muitas similaridades com Slipknot, System of a Down, seria fácil dizer que a banda é mais uma das integrantes do movimento New (NU) Metal. Mas uma audição mais completa deste cd mostra uma banda que, sim, apresenta características do estilo, como andamentos cadenciados e vocais ora urrados ora melódicos, mas que investe pesado no thrash metal dos anos 80, influenciados por Slayer (o vocal se assemelha a Tom Araya em alguns momentos).

As três primeiras músicas ("Intro", "Disrepair" e "In the Shadows"), reforçam a tese do New Metal, por terem muitos elementos do estilo, embora sejam pedradas no ouvido de qualquer ouvinte. Kerry King ficaria orgulhoso de ouvir guitarras possantes e Dave Lombardo ficaria corado ao notar o quanto intensa é a bateria do conjunto. Mas já na quarta faixa, "Singled Out", aparecem as guitarras rápidas características do Hardcore de bandas como Agnostic Front, mostrando que a banda mescla bem os estilos pesados dos anos 80 com a pegada do New Metal. Faixas como "Plague" e "Exacting My Revenge" honram a tradição de qualquer fã de thrash, com peso e agressividade intensos e uma pegada anos 80 muito forte. O susto fica com a faixa "Remember the Fallen", uma balada pesada, com guitarras melódicas, que dá uma quebrada de andamento bem no meio e vira uma faixa intensa e cadenciada, remetendo diretamente a "This Love" do Pantera. Os elementos New Metal aparecem mais nas duas últimas faixas: "Solace" e a faixa título, que lembram bem a pegada cadenciada e os vocais alternados de Slipknot e Korn, mas com uma diferença: o Diecast não usa teclados ou samples, prefere deixar tudo para o peso das guitarras e para o canhão do baixo. Mas os grandes destaques são as faixas "Desensitized", com seu andamento acelerado e cativante, uma alegria para rodas de mosh ao vivo, e a quase death "Invent the Truth", aonde os vocais de Colin atingem sua guturalidade (existe isso?) máxima, numa música que faz tremer qualquer apartamento ou casa, mesclando bem thrash, death e new metal (se é que isso é possível).

publicidade

Uma bela banda, que tem tudo para ser um destaque do cenário norte americano, e que de uma maneira bem evidente procura o resgate do trash oitentista.

Site oficial: www.bhcdiecast.com

Line Up:

Jeremy Wooden - Baixo
Jason Costa - Bateria
Jonathan Kita - Guitarra
Colin Scheifer - Vocal
Kirk Kolatis – Guitarra

Material cedido pela:

Now or Never Records
61 Riordan Place Shrewsbury, NJ 07702
http://www.noworneverrecords.com

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Megadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatosMegadeth
Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin