RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemFernanda Lira diz que para criminalidade reduzir é preciso "não votar em quem odeia pobre"

imagemVídeo mostra Bruce Dickinson zoando Steve Harris durante show, que reage de forma meio brusca

imagemOs 15 maiores shows de rock da história segundo a Loudwire (Inclui um no Brasil)

imagemA única música da Legião Urbana que nenhum membro oficial participou da gravação

imagemGuitarrista do Enslaved diz que Euronymous era um "comunista convicto"

imagemOs dez álbuns de Metal favoritos de Bill Ward, baterista do Black Sabbath

imagemAnthrax mexeu com a cabeça de um dos ícones do black metal norueguês

imagemO primeiro disco que Regis Tadeu fez resenha negativa e recebeu crítica de fã da banda

imagemI Am Morbid e show de duas horas do Black Flag anunciados para o Maranhão Open Air 2023

imagemAs 10 melhores faixas de abertura dos discos do Iron Maiden

imagemO fabuloso álbum de rock nacional dos anos 80 incompreendido na época que virou um clássico

imagem25 álbuns de rock sem nenhuma música ruim, segundo a Loudwire

imagemMetallica: A surpreendente opinião de Jimmy Page sobre o "St. Anger"

imagemLançada edição comemorativa de "Live Evil", ao vivo do Black Sabbath

imagemO clássico do Black Sabbath cantado por Dio que inspirou música do Iron Maiden


Stamp

Resenha - I Get Wet - Andrew W.K.

Por Rafael Carnovale
Postado em 17 de abril de 2002

Nota: 9

"Tento fazer a música que seja mais excitante para as pessoas" – Assim este desconhecido músico (agora nem tanto) define seu estilo. Mas o que esperar de um cara que aparece numa foto todo ensangüentado no rosto, parecendo que levou um tapão digno de um Tyson ou Popó? E ainda coloca a foto na capa de seu cd, lançado por uma multinacional. Se julgássemos um livro pela capa, poderia tratar-se de mais um rockeiro da moda americano, seguindo o estilo de bandas como Everclear, Sugar Ray, é claro, sem menosprezar as mesmas, que têm seu valor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 1

Mas ao ouvir o cd o susto! O cara adora hard rock dos anos 80!!!! E enche seu cd de músicas para festa: refrões pegajosos, daqueles de ficar cantando junto por horas e horas, ritmos empolgantes, coros fortes nos refrões, teclados discretos porém bem colocados. Seu vocal é um tanto gutural, lembrando em estilo Dave Grohl, do Foo Fighters. E ele nitidamente bebe no hard rock californiano de bandas como Poison, Motley Crue, Ratt, e ainda adiciona uns toques de pop, punk, e algumas batidas eletrônicas, muito discretas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 2

O cd abre com a porradíssima It’s Time to Party, que com seus 1:30 de duração já dita o clima do cd, a festa começou. Guitarras pesadas, batidas agressivas, e uma levada contagiante, digna de um bom punk rock (mas o cara não era hard rock?). Pois é.... ele começa com uma música punk. Gostou? Então caia na festa com a seguinte, Party Hard, um digno petardo dos anos 80 que faria Brett Michaels se encher de orgulho. Na terceira faixa o tema que os rockeiros dos anos 80 adoram e nós também: GAROTAS. Girls Own Love, mantendo o nível alto do cd. A essa hora vc já estará cantando o refrão "You Don’t Stop" sem parar. O clima continua festeiro e intenso nas faixas seguintes: Take It Off e I Love New York City, uma declaração de amor à cidade que sofreu com os atentados de 11 de setembro. Será?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 3

Todas as faixas seguem o mesmo padrão: rápidas, cativantes, agressivas e festeiras. Isso torna o cd repetitivo? De certo modo sim. Mas todas são igualmente muito boas, então vale a pena se repetir, pois como ele diz logo no início: É hora da festa.

Destaques: é difícil. Todas as faixas se parecem muito. Mas você poderá se empolgar de imediato com a punk It’s Time to Party, I Love NYC, Party Til You Puke e I Get Wet. Os mais céticos dirão que esse cd não acrescenta nada ao cenário musical e que ele é extremamente repetitivo... mas não esquenta... pegue o cd e saia festejando por aí, pois lembraram que o rock and roll é para divertir! AINDA BEM! :)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 4

Line Up:
Andrew W.K. – Vocais
Guitarras – Jimmy Coup, E.Pain e Sgt. Frank
Baixo: Gregg
Bateria: D.T.
Teclado: San Revelli, Frank Verti e Mario Dami

Faixas:

1 – It’s Time to Party
2 – Party Hard
3 – Girls Own Love
4 – Ready To Die
5 – Take It Off
6 – I Love NYC
7 – She is Beautiful
8 – Party Til You Puke
9 – Fun Night
10 – Got to Do It
11 – I Get Wet
12 – Don’t Stop Living in Red

Tempo Total: 35:37

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE - TAB 5

Outras resenhas de I Get Wet - Andrew W.K.

Resenha - I Get Wet - Andrew W.K.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Facchini Medeiros | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?
Mais matérias de Rafael Carnovale.