Resenha - Pigs And Pyramids - Songs of Pink Floyd

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

8


Já faz um tempo que Bob Kulick (irmão de Bruce Kulick e um dos eternos "regra-três" do Kiss) vem se dedicando a produzir tributos com vários músicos renomados. Os resultados vêm sendo interessantes, com um destaque ou outro (o magnífico "Bats Head Soup" para o Madman Ozzy). Mas agora Bob entra numa empreitada mais audaciosa. Reunindo feras de respeito, o mesmo solta um tributo ao grande Pink Floyd. Mas agora fica a questão. Seria fácil homenagear uma banda com tantas particularidades e com um acervo musical tão diversificado como o Floyd?

publicidade

O resultado ficou bem interessante. Ao invés de citar apenas as melhores, vamos a um faixa-a-faixa do cd. Afinal, é no mínimo inusitado ver músicos que se dedicam ao heavy/hard rock prestarem tributo ao maior (ou um dos maiores) nomes do progressivo.

1 – "Shine On You Crazy Diamond" - um clássico logo de cara… e uma boa versão. A guitarra e os vocais de Steve Lukather (Toto) casam bem com o baixo de Marco Mendonza e a bateria de Vinnie Colaiuta. O segredo desta faixa foi basicamente seguir a estrutura do original, sem mudanças significativas.

publicidade

2 – "Money" – Os vocais de Tommy Shaw soam muito como Roger Waters, assim como as guitarras de Richie Kotzen se encaixam bem, numa boa interpretação, bem fiel a original.

3 – "Confortably Numb" – Billy Sherwood e Cris Squire procuram seguir bem os passos de David Guilmour e Roger Waters, fazendo uma versão emocionante, com a bateria de Alan White. Vale pela beleza da música e pelo esforço do trio.

publicidade

4 – "Welcome to the Machine" – Os teclados de Derek Sherinian dão o toque inicial, bem fiel ao original. O único senão fica pelos vocais de Doug Pinnick (King’s X), que não conseguem transmitir dramaticidade na faixa.

5 – "Have a Cigar" – Os irmãos Kulick (Bob e Bruce) arrebentam nas guitarras, com destaque para o vocal de Bob Kimball e a bateria de Greg Bissonette, que conferem a esta versão uma emocionante homenagem a obra do Pink Floyd. Um dos destaques.

publicidade

6 – "Us and Them" – Jeff Scott Soto na faixa é qualidade na certa. Auxiliado por Pat Torpey (ex-Mr Big), Soto exibe sua habilidade com vocais suaves, que lembram o timbre floydiano e exprimem muita emoção. Bela faixa!! Com um belo Sax, cortesia de Scotty Page.

7 – "Run Like Hell" – O baixo de Tony Franklin dá início a esta boa faixa. Mas a guitarra de Dweezil Zappa não se encaixa bem aos riffs de David Gilmour, deixando a faixa um tanto quanto burocrática. Os vocais são de Jason Scheff, que faz um trabalho razoável.

publicidade

8 – "Any Colour You Like" – Um bom instrumental do Floyd, aproveitado por um time competente, com Robben Ford nas guitarras, Tony Franklin no Baixo, Aynsley Dunbar na bateria e Steve Porcaro nos teclados. O quarteto esbanja competência, mas apenas segue o ritmo da música original.

9 – "Breathe (In the Air)" – O competente Robin McAuley não consegue se sair bem nesta faixa. Sua voz afinada não soa tão boa como o Floyd faria. Mas a bateria de Eric Singer e a guitarra de Jeff Baxter ajudam a tornar esta homenagem agradável aos ouvidos.

publicidade

10 – "Young Lust" – The Voice of Rock!! Gleen Hughes esbanja seu talento, dando uma cara nova (algo raro) a esta bela música do Floyd. Com sua formação mais "soul", Gleen dá nova interpretação aos vocais, se saindo muito bem. Completam o time Elliot Easton nas guitarras, Tony Franklin no baixo e Anysley Dunbar na bateria. A melhor, sem dúvida.

publicidade

11 – "Another Brick in The Wall Part 2" – O clássico mais famoso do Floyd e o maior fiasco do cd. Os vocais de Fee Waybill, auxiliados por David Glen Eisley e Alex Ligertwood, não soam bem, e a faixa ficou realmente muito fraca, mesmo com a magistral guitarra de Ronnie Montrose.

Um tributo que tem altos e baixos. A maioria das músicas soa bem por não querer mudar o que já está feito, apenas se limitando a repetir os originais de Waters e cia. Mais uma vez Bob solta um bom tributo, e ousado. Porque, se "coverizar" o Floyd já é complicado, fazer um tributo ao mesmo é ainda mais difícil. Vale conferir.

Material Cedido Por:
Hellion Records.
http://www.hellionrecords.com.br
São Paulo (SP)

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Pink Floyd: em vídeo, músico mostra 8 formas de estragar solo de David GilmourPink Floyd
Em vídeo, músico mostra 8 formas de estragar solo de David Gilmour

Black Sabbath e Pink Floyd: Tony Iommi e Nick Mason gravam música juntosBlack Sabbath e Pink Floyd
Tony Iommi e Nick Mason gravam música juntos

Som de Peso: Bruno Ascari comemora os 50 anos de Atom Heart Mother (vídeo)

Roger Waters: show Us + Them, que polemizou no Brasil, chega ao streaming; ouçaRoger Waters
Show "Us + Them", que polemizou no Brasil, chega ao streaming; ouça

Pink Floyd: Nick Mason tem vergonha de ser tão ricoPink Floyd
Nick Mason tem vergonha de ser tão rico

Classic Rock: os 20 melhores álbuns lançados em 1979Classic Rock
Os 20 melhores álbuns lançados em 1979

Pink Floyd: Ouça a guitarra isolada de David Gilmour em EchoesPink Floyd
Ouça a guitarra isolada de David Gilmour em Echoes

Pink Floyd: edição ampliada do Delicate Sound of Thunder sai em novembroPink Floyd
Edição ampliada do Delicate Sound of Thunder sai em novembro

Pink Floyd: David Gilmour gravou metade dos baixos nos álbuns da banda, diz Guy PrattPink Floyd
David Gilmour gravou metade dos baixos nos álbuns da banda, diz Guy Pratt

Pink Floyd: Nick Mason sente certa culpa por triste situação de Syd BarrettPink Floyd
Nick Mason sente certa culpa por triste situação de Syd Barrett


Pink Floyd: quando David Bowie cantou Confortably Numb com David GilmourPink Floyd
Quando David Bowie cantou "Confortably Numb" com David Gilmour

David Gilmour: quando ele tocou Shine On You Crazy Diamond com músico de ruaDavid Gilmour
Quando ele tocou "Shine On You Crazy Diamond" com músico de rua


Andre Matos declara: O Angra tinha que acabar!Andre Matos declara
"O Angra tinha que acabar!"

Fotos de Infância: Robert Plant, do Led ZeppelinFotos de Infância
Robert Plant, do Led Zeppelin


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin