Resenha - Revolver - Haunted

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  


Logo após a dissolução do grande At The Gates, que foi um dos precursores do death metal melódico, os irmãos Anders Bjöler (guitarra) e Jonas Bjöler (baixo) deram início ao The Haunted, cuja sonoridade é bem mais voltada ao thrash, porém mais moderno, encorpado e de uma agressividade espantosa, além de alguns bons cuidados com as melodias. Desde então a banda vem lançando excelentes trabalhos e excursionando por todo o globo.

publicidade

Agora, com seu quarto disco, The Haunted marca o retorno do vocalista Peter Dolving, que cantou no seu primeiro e auto-intitulado trabalho de 98. Peter tem um ótimo desempenho vocal e trabalha muito bem com as variações de sua voz, sendo que em muitos momentos se torna a presença dominante no conjunto.

"rEVOLVEr" é bem mais direto que seu antecessor, as estruturas das canções são uma verdadeira aula de riffs pesadíssimos, cortesia da dupla de guitarristas Anders Bjöler e Jensen. O baixista Jonas Bjöler e o baterista Per Jensen formam uma cozinha cuja coesão é perfeita, tudo em seu devido lugar, culminando em faixas bem cadenciadas, mesmo quando a velocidade predomina.

publicidade

E em meio a tanta violência sonora, "rEVOLVEr" ainda consegue se permitir em ter várias canções diferentes entre si, como "Burnt To A Shell", cantadas em alguns momentos com vocais mais limpos, "Abysmal", com seu começo mais lento, mas que na seqüência vem fazer tremer as caixas de som. "All Agains All" é cheia de melodias e mesmo assim não fica descaracterizada em relação ao resto do álbum. Há ainda a participação especial de Lou Keller (Sick It All) cantando na faixa "Who Will Decide". E fechando o disco, a estranha "My Shadows", onde a voz de Peter fica praticamente irreconhecível numa música perturbadora.

publicidade

Finalizando, muito bem sacado o nome do disco, a palavra "evolua" (evolve) mesclada com revólver, onde podemos ter várias interpretações sobre a escalada humana neste planeta. The Haunted conseguiu fazer um disco praticamente irrepreensível e empolgante, e com certeza isso vai consolidar ainda mais todo o respeito que a banda vem adquirindo desde a década passada, sendo que posso até mesmo afirmar que estão se tornando uma referência no estilo pesado e agressivo que se propõem a executar com tanta maestria.

publicidade

THE HAUNTED – rEVOLVEr
(2004 - /Century Media)

01. No Compromisse
02. 99
03. Abysmal
04. Sabotage
05. All Against All
06. Sweet Relief
07. Burnt To A Shell
08. Who Will Decide
09. Nothing Right
10. Liquid Burns
11. Fire Alive
12. Smut king
13. My Shadow

http://www.the-haunted.com

publicidade


Outras resenhas de Revolver - Haunted

Resenha - Revolver - Haunted




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


The Haunted: Peter Dolving conta como foi ida a uma Sauna GayThe Haunted
Peter Dolving conta como foi ida a uma Sauna Gay

Heavy Metal: 10 bandas com formações tumultuadasHeavy Metal
10 bandas com formações tumultuadas


Led Zeppelin: A controvérsia sobre as origens do nome da bandaLed Zeppelin
A controvérsia sobre as origens do nome da banda

Velocidade: Top 10 de músicas de Metal para ser multadoVelocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin