Resenha - Enthrone Darkness Triumphant - Dimmu Borgir

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Terceiro álbum “full-lenght” desta excelente banda de black metal norueguesa, “Enthrone Darkness Triumphant” é uma evolução natural dos álbuns anteriores, e com uma produção muito melhor. Aquele black metal agressivo, melodioso, de teclados climáticos, vocais cortantes e riffs fantásticos mostra-se uma delícia aos ouvidos.
5000 acessosRock/Metal: 7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 25000 acessosRaul Seixas - Perguntas e Respostas

Não que Shagrath (vocais rasgados) e Silenoz (vocais limpos) não chamem a atenção no trabalho de vozes. Elas soam bem entrosadas e com um timbre ímpar, mas o que eles conseguem fazer no instrumental é muito mais impressionante!

Se você não ouve qualquer tipo de metal extremo por achar o instrumental muito repetitivo e maçante, eis aqui a sua salvação! Primeiro que os teclados sempre fazem questão de entrar no momento mais oportuno possível e deixar a música ainda melhor. Méritos para Aarstad, o mais “simpático” do grupo. A cozinha arrebatadora e maciça não deixa nem você parar para blasfemar. São realmente impressionantes.

Mas isso não é nada comparável ao que Erkekjetter Silenoz (guitarrista e principal compositor do grupo) prepara para nossos ouvidos. Ele realmente domina o instrumento com andamentos destruidores, cavalgadas, riffs e alguns (poucos – e geniais) solos. Tudo tão rico, pesado, impactante e diferenciado que seria perda de tempo tentar compreender. Mais interessante é ficar com um “whiplash” em apreciá-lo.

O que essa junção de vozes infernais e instrumental criativo e pesado conseguem criar são músicas como “Mourning Place” (todo destaque para os teclados), “In Death´s Embrace” (perfeição por todos os lados), “Entrance” (melodia e brutalidade de mãos dadas), “Master of Disharmony” (carnificina pura) e o caos melódico de “A Succubus in Rapture”.

O encarte foge do padrão comum (tá, tá – tem a tradicional foto de “filhos de Lúcifer espalhando a destruição pela terra” – mas sem isso não é cd de black metal). A arte é muito interessante e bem feita e não se sabe o porque da Nuclear Blast ter se recusado de colocar a letra de “Tormentor of Christian Souls” nele.

É isso: 56 minutos de metal extremo, que em vez de soarem repetitivos e sem criatividade como a maioria, soam bem agradáveis e passam sem serem percebidos. Dá vontade de fazer uma nova visitinha ao inferno.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Enthrone Darkness Triumphant - Dimmu Borgir

1399 acessosResenha - Enthrone Darkness Triumphant - Dimmu Borgir

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Rock e MetalRock e Metal
7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2

855 acessosDimmu Borgir: Ainda soando atual após 16 anos653 acessosDimmu Borgir: ao vivo com orquestra e coral de vozes497 acessosEm 30/05/1997: Dimmu Borgir lança o álbum Enthrone Darkness Triumphant0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dimmu Borgir"

Dimmu BorgirDimmu Borgir
Silenoz: "Não sei se me classificaria como satanista!"

Dimmu BorgirDimmu Borgir
Acusando rapper alemão por plágio pela segunda vez

Dimmu BorgirDimmu Borgir
"Somos uma banda satânica"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dimmu Borgir"

Raul SeixasRaul Seixas
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Axl RoseAxl Rose
Sugerindo prática oral sexual a Paul Stanley

Aleister CrowleyAleister Crowley
Um dos pensadores que inspiraram o Heavy Metal

5000 acessosWest Ham: o time do coração de Steve Harris5000 acessosBlind Faith: uma das capas mais polêmicas da história5000 acessosMetallica: sobre o que fala "For Whom The Bell Tolls"5000 acessosValentina: roqueira é a primeira finalista do The Voice Kids5000 acessosOzzy Osbourne: "o morcego era quente e crocante"5000 acessosTolkien: A influência do autor no rock e no heavy metal

Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online