Resenha - Words Of Nostradameus - Nostradameus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

6


Depois da boa introdução "Words of Nostradameus", que dá o nome ao álbum, "The Vision" entra e já mostra qual é o estilo seguido por todas outras faixas do disco: Heavy Melódico. Logicamente isso não é nada ruim, e existem fantásticas bandas nesse estilo, porém esse Nostradameus não traz absolutamente nada de novo, além de estar abaixo da média dos seus concorrentes do estilo. O instrumental não é ruim, por mais que todas musicas se pareçam, mas o vocalista é bem fraco, e talvez por tocar baixo e cantar ao mesmo tempo, tenha feito linhas vocais simplórias e chatas.

publicidade

"Nightmare Prophecy" traz alguns riffs de guitarra excelentes, mas o vocal e os clichês não ajudam a banda que, por repetir tudo que já foi feito um milhão de vezes em demasia, cansa os ouvidos e torna o CD muito enjoativo. A balada "Without your love" só vem provar que a performance vocal precisa melhorar. Com o riff inicial de "Master of the Night" parece que a música vai seguir uma linha um pouco diferente, mas acaba caindo na mesmice do resto, seguindo o esquema melódico.

publicidade

O disco acaba com "One for all, All for one", com participação de Joacim Cans (Hammerfall), mas que não fazem muita diferença no resultado final. Se você é daqueles fissurados em heavy melódico e está quase me matando depois de ler essa resenha, vale a pena dar uma conferida. Se você está saturado com a quantidade de bandas iguais no mercado nem chegue perto desse CD.

publicidade


Outras resenhas de Words Of Nostradameus - Nostradameus

Resenha - Words Of Nostradameus - Nostradameus




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Chris Cornell: a emocionante despedida de Tom MorelloChris Cornell
A emocionante despedida de Tom Morello

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin