Resenha - Universal Migrator Part II: Flight Of The Migrator - Ayreon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Toral
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Ao comentar a segunda parte desta obra conceitual, faz-se necessário dizer que, em relação à primeira parte, os teclados pouco variam. Por outro lado, existem menos melodias tristes e um instrumental bem mais ousado e direto, embora existam ritmos quebrados, fazendo deste uma mescla de heavy melódico e progressivo. Com mais peso, a escolha dos convidados especiais refletiu bastante a grande diferença musical, comparando-se com seu antecessor, ou seja, a primeira parte desta viagem, o que o torna bem melhor.

No alto do castelo: As diferenças entre os diferentes estilos de rockMascotes de bandas: GigWise elege os 14 mais famosos

Em "Chaos" a introdução continua soando meio cibernética e, quando a música se inicia, então podemos perceber que a mesma é instrumental e mais rápida que a primeira parte, dando a perceber a grande diferença existente de uma para a outra. "Dawn of a Million Souls", indiscutivelmente, é a melhor das duas partes juntas, sendo que os teclados, em certos momentos, lembram aqueles tempos do álbum Perfect Strangers (Deep Purple); como se não bastasse, temos Russel Allen (Symphony X) desfilando sua voz maravilhosa, tornando a música mais especial. "Journey on the Waves of Time", assemelhando-se à anterior, chama a atenção para a bela atuação de Ralf Scheepers (Primal Fear) nos vocais, contando com bases pesadas de guitarra. Em "To the Quasar", Andi Deris (Helloween) está cantando com efeitos em sua voz, numa música um tanto confusa e de sonoridades diferentes, até se tornar bem pesada e com um andamento mais rápido. "Into the Black Hole" traz, como vocalista, um dos mais festejados no heavy metal, ou seja, Bruce Dickinson (Iron Maiden), embora a música não seja nada de outro mundo; bem inserida no contexto geral, é bem diferente da personalidade musical do "baixinho", alternando-se entre momentos calmos e rápidos, com guitarras-base pesadas. "Trought the Wormhole" é mais acelerada que as outras e traz Fabio Lione (Rhapsody) apresentando, mais uma vez, seu inegável talento vocal, o que transforma essa faixa numa das mais especiais. Com atuação perfeita de Timo Kotipelto (Stratovarius) na voz, "Out of the White Hole" tem guitarra e teclado seguindo um mesmo ritmo em determinados momentos, sem contar passagens pesadas e clima arrastado. "To the Solar System" não se distancia das demais, tendo excelente trampo no solo. "The New Migrator", soando bem rápida em seu início, traz o indiscutível Ian Parry (Elegy, Vengeance) com seu enorme talento para cantar.
Sem dúvidas este foi um passo mais evoluído do que o anterior, em The Universal Migrator Part I: The Dream Sequencer. De qualquer maneira, não se discute o virtuosismo técnico em ambas as partes, com produções cristalinas e maravilhosas. Perfeito para quem curte muita progressividade dentro do heavy metal, com bom gosto nas composições e perfeccionismo ao extremo.

Para acessar o site oficial da banda: www.ayreon.com
Uma cortesia da Hellion Records: www.hellionrecords.com
hellion@uol.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ayreon"


Gigantes do Rock e Metal: alguns músicos muito, muito altosGigantes do Rock e Metal
Alguns músicos muito, muito altos

Top 10: Álbuns conceituaisTop 10
Álbuns conceituais


No alto do castelo: As diferenças entre os diferentes estilos de rockNo alto do castelo
As diferenças entre os diferentes estilos de rock

Mascotes de bandas: GigWise elege os 14 mais famososMascotes de bandas
GigWise elege os 14 mais famosos

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Aquiles Priester: Posters, action figures e latinhas de coca-colaAquiles Priester
Posters, action figures e latinhas de coca-cola

Dimebag Darrell: namorada fala sobre a vida e a morte do músicoDimebag Darrell
Namorada fala sobre a vida e a morte do músico

Max Cavalera: os primeiros álbuns e os primeiros shows da vida deleMax Cavalera
Os primeiros álbuns e os primeiros shows da vida dele

Metallica: não sou amigão de nenhum deles, diz Dave MustaineMetallica
Não sou amigão de nenhum deles, diz Dave Mustaine


Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336