Resenha - Vansinnesvisor - Thyrfing

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


Quando coloquei minhas mãos em "Vansinnesvisor" tive certo receio de ouvir a repetição do excelente "Urkraft". Aliás, no decorrer dos anos, o estilo adotado pelo Thyrfing vem mostrando, com outras bandas, uma tendência forte à propagação de clichês. As velhas e famosas orquestrações, o épico, as mesmas linhas de sempre, blah blah blah!

Gilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991

A grande notícia é que pela quarta vez os suecos conseguiram lançar um disco muito além do nível mediano. E não pense você que eles desmantelaram sua sonoridade, pois as características principais estão presentes e o empreendimento no folk escandinavo segue forte.

Um dos passos à frente se compararmos aos álbuns antecedentes vigora nas guitarras pesadas fazendo o que se esperava dos teclados. As melodias vão circundando as bases e dividem o foco com o som sintetizado.

Podemos congratulá-los também pelo trabalho mais elaborado nos compassos, incluindo quebras não usuais. Provavelmente, influência derivada do death que explode nos vocais de Thomas Väänänen.

A bateria deixa um ponto de interrogação. É possível falar que as caixas soam estranhas, inadequadas em relação aos demais instrumentos. Todavia, se pensarmos que estamos avaliando uma banda vertida às suas raízes e à musicalidade de sua cultura, podemos compreender e ver que Joakim Kristensson acertou em cheio tanto na técnica quanto na afinação.

Se você é fã do grupo, pode se preparar pra deitar e rolar com o quarto CD deles. Os demais, dentre os quais chamo a atenção dos que ainda não ouviram e têm interesse, podem começar por quaisquer dos lançamentos, já que, independentemente do apontamento para um ou outro, o susto será imenso perante o conhecimento e domínio que o Thyrfing tem sobre o que faz.

Site Oficial: http://www.thyrfing.com

Formação:
Thomas Väänänen (Vocais)
Patrik Lindgren (Guitarra)
Henrik Svegsjö (Guitarra)
Kimmy Sjölund (Baixo)
Peter Löf (Sintetizador)
Joakim Kristensson (Bateria)

Lançado no exterior pela Hammerheart Records - 2002




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Thyrfing"


Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Axl Rose: como ele pegava todas as garotas que Slash conquistavaAxl Rose
Como ele pegava todas as garotas que Slash conquistava

Dinho Ouro Preto: É assustador ver todo o rock ficar de direitaDinho Ouro Preto
"É assustador ver todo o rock ficar de direita"

Judas Priest: Rob Halford elege seu disco preferidoJudas Priest
Rob Halford elege seu disco preferido

Hollywood Rock 92: O cachê das bandas internacionaisHollywood Rock 92
O cachê das bandas internacionais


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336