Matérias Mais Lidas

imagemOs Raimundos traíram os Titãs? Sérgio Britto comenta e conta a versão dele

imagemRegis Tadeu explica porque Sandy não deve cantar músicas do Metallica

imagemA banda de rock que impressionou Paulo Ricardo e o fez ver grandeza do estilo em São Paulo

imagemNoel Gallagher revela o rockstar que ficou mais impressionado de conhecer pessoalmente

imagemAndreas Kisser opina sobre a reunião do Pantera, que começou nesse sábado

imagemA estratégia do Barão Vermelho para evitar críticas de copiar Titãs nos anos 1990

imagemO surpreendente disco que Tom Morello considera um dos melhores de todos os tempos

imagemGene Simmons admite que "Ace estava certo" sobre o Kiss no começo dos anos 80

imagemMetallica: o que Regis Tadeu achou de "Lux Aeterna", nova música da banda?

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemLars Ulrich poderia tocar músicas do Rush com Geddy Lee e Alex Lifeson?

imagemNoel Gallagher relembra o dia em que foi ao show de uma banda cover de Oasis

imagemVeja Sandy cantando Metallica na TV Globo em programa de Marcos Mion

imagemGene Simmons conta como a insegurança afetou o Kiss em "Creatures of the Night"

imagemBeatles: Ringo Starr conta como foi o seu último encontro com John Lennon


Stamp
Summer Breeze

Resenha - Dead Heart in a Dead World - Nevermore

Por Rodrigo Simas
Postado em 15 de novembro de 2000

Nota: 10

É muito bom saber que ainda existem bandas de heavy metal que entendam o conceito da palavra heavy metal ainda nos anos 90. O Nevermore com certeza é uma das que mais entende, e traz nesse, "dead heart in a dead world" um dos discos mais pesados , e também um dos melhores lançamentos do ano 2000. Sem frescuras, ao mesmo tempo que muito trabalhado e muitíssimo bem tocado ( Jeff Loomis ,guitarra, é no mínimo um absurdo), com um peso anormal, sem deixar de lado as melodias ( mas que não aparecem em exagero, coisa muito comum hoje em dia... ) e principalmente com originalidade, punch, garra, e muita, muita energia.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outro destaque do disco (não sei porque ainda me impressiono com isso) é Warrel dane, que desde os tempos do Sanctuary já se mostrava como um grande cantor. Hoje em dia os "agudos" do passado foram esquecidos quase na totalidade ( e quem precisa deles? ), mas o carinha continua destruindo tudo, com feeling fora do comum , cantando suas letras com uma interpretação impecável, hora com sua voz melodiosa, limpa, com técnica perfeita, hora com uma raiva e poder que poucos vocalistas conseguiriam demonstrar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já começamos pela capa, que traz uma imagem muito bonita, mas também sombria... que passa exatamente o clima do CD.

"Narcosynthesis" abre o álbum e parece que tudo vai desmoronar, tamanho o peso e a habilidade dos músicos. O que dizer de músicas como "Four Walls" (a cozinha composta por Van Williams, bateria, e Jim Sheppard, também ex-Sanctuary, no baixo é perfeita... e aposto que qualquer pessoa que escute o início dessa música se impressiona com o que sai dos alto falantes ), "The River Dragon Has Come" (com mais uma performance brilhante de Warrel Dane e com um riff de guitarra que não deixará nenhum pescoço parado... mais uma vez também ponto para Jeff Loomis), The Sound of Silence (p/ quem não sabe é uma cover, logicamente no estilo Nevermore, para uma música de ninguém menos que Paul Simon, e vale muito a pena dar uma escutada na original e ver a diferença!) e na faixa que dá nome ao CD, "Dead Heart In a Dead World", que tem uma introdução diferente e muito bonita... e se torna uma das músicas mais pesadas que o Nevermore já gravou, fechando o disco com esplendor.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com certeza entre os melhores do ano, não há muito o que falar dessa banda que se orgulha em ser heavy metal, o faz com brilhantismo, e não precisa se chamar de "true metal" para isso.


Outras resenhas de Dead Heart in a Dead World - Nevermore

Resenha - Dead Heart in a Dead World - Nevermore

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Samael Hypocrisy


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Jeff Loomis ensina como se toca "Born", do Nevermore, na guitarra; veja vídeo

VH1: Os vinte guitarristas mais influentes da era moderna

Cabelos: "Já fui confundido com a Doro", diz Warrel Dane

Warrel Dane: Jeff Loomis lamenta morte e revela conversa sobre reunião

Bateristas: os dez músicos mais loucos de todos os tempos

Iron Maiden: "pequena falha" em outdoor na Russia em 2011


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais matérias de Rodrigo Simas.