Resenha - Coming From The Sky - Heavenly

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar Correções  

5


Vinda da França, essa nova banda de heavy melódico conseguiu um contrato com a NOISE depois de ganhar um concurso na Internet, feito pela própria gravadora. A repercussão foi muito boa e o Heavenly já iniciou o primeiro CD parecendo ter muita estrada: capa muito bem feita (uma ilustração bem bonita) , produção impecável (de Piet Sielck - Iron Savior) e até participação de Kai Hansen (Gamma Ray) em uma faixa. Com tudo isso e com uma qualidade técnica indiscutível, um bom lançamento seria óbvio. Pois é, Coming From The Sky não passa disso... um bom lançamento.

Depois da introdução, a primeira faixa, Carry Your Heart, já mostra bem o que está por vir, um heavy metal melódico comum, praticado por centenas de bandas (algumas muito boas, muitas muito ruins). Realmente não empolga e não traz absolutamente nada de novo para o estilo, mesmo porque não há nada que o ouvinte tenha como referência marcante para saber que a música ouvida é Heavenly, ou seja, ainda falta muita identidade no som desses franceses.

publicidade

A quarta música, Time Machine, ainda traz participações vocais de Kai e Sielck, e em várias partes dá para ouvir bons riffs, boas melodias, bons refrões, mas esse é o problema, tudo relativamente bom... nada que vá trazer algum destaque em relação a tudo que já foi feito por seus antecessores.

Tinha ouvido falar muito do vocalista, principalmente em comparações com Michael Kiske, e ele realmente lembra o ex-vocalista do Helloween... se este estiver de cama, com muita febre, porque realmente não há como comparar, pois além de tudo, muitas vezes seu vocal é chato e sem feeling.
Já para quem é muito fã do estilo, vale dar uma ouvida, pois a banda tem suas qualidades e as composições seguem bem o molde de sucesso do heavy melódico.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bateristas: alguns que usam a pegada tradicional para tocarBateristas
Alguns que usam a pegada tradicional para tocar


Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco

Nirvana: quem é o bebê da capa de Nevermind?Nirvana
Quem é o bebê da capa de Nevermind?


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin