Matérias Mais Lidas

imagemDave Mustaine perde a compostura e xinga membro da equipe do Judas Priest

imagemO mega sucesso do Led Zeppelin que era pra ser uma piada mas se tornou um hino

imagemA banda de hard rock dos anos 1970 que é a queridinha de Xande de Pilares

imagemO que Lemmy Kilmister aprendeu trabalhando como roadie de Jimi Hendrix

imagem"Master Of Puppets" entra no top 30 global do Spotify depois de "Stranger Things"

imagemMetallica em "Stranger Things" deixa fãs preocupados com a "popularização" da banda

imagemAngra: vídeos e setlist de show celebrando "Rebirth" em SP, com convidada especial

imagemLed Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

imagemGuitarrista original do Mercyful Fate solta os cachorros por ter ficado fora de reunião

imagemMorre Patricia Kisser, esposa do guitarrista Andreas Kisser

imagemGuns N' Roses: A crítica de Portnoy ao trabalho de Matt Sorum

imagemFilho de Trujillo fez guitarra na "Master of Puppets" que toca em Stranger Things

imagemAxl Rose teria sofrido ataque de ansiedade antes de show, diz jornal

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemAerosmith: Steven Tyler deixa reabilitação e morre esposa de Joey Kramer


Airbourne 2022

Resenha - Big Payoff - Atello

Por Thiago Sarkis
Em 06/12/99

Nota: 7

Site Oficial - http://www.atello.com

Larry Atello (Vocais)
Ralph Heiss (Baixo & Backing Vocals)
Rick Giarmo (Guitarras)
T. Motts (Bateria, Percussão)

Parece que o hard rock está voltando com tudo neste final dos anos 90. Muitas bandas se reunindo, lançando coletâneas, apresentações ao vivo e novos materiais e outras aparecendo como grandes revelações. Entre as 'novatas', está o Atello.

"The Big Payoff" é um bom debute. Não existem pontos realmente fracos. São oito faixas, sendo que cinco delas mantém um nível bom e as outras três se destacam como músicas dignas de uma grande banda de hard rock. "Love Me Down", "(You've Got a) Grip On My Heart" e "Big Payoff" são os maiores destaques. A primeira e a última mostram características similares a Poison e Extreme, por exemplo. A segunda música citada é uma balada muito boa. Bem original, com harmonias e melodias interessantes.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Larry Atello, líder e vocalista da banda, sabe 'interpretar' as letras como poucos vocalistas. Você sente que ele está, realmente, envolvido com o que canta, com o que faz. Isso é muito bom. Dá um toque especial às músicas da banda.

Ralph Heiss é um baixista excelente. Não apresenta a técnica de um monstro como Billy Sheehan, mas nas baladas mostra um 'fraseado' bem legal. Chega a ser impossível imaginar algumar músicas sem a presença das linhas de baixo de Heiss.

O mesmo que comentei sobre Ralph Heiss, serve para Rick Giarmo, um guitarrista que não impressiona pela técnica, mas tem ótimas idéias, lembrando, em alguns momentos, Richie Kotzen

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

T. Motts não compromete na bateria. Não impressiona, não apresenta nada de novo, mas, consegue seguir o ritmo dos outros integrantes.

A banda parece muito unida, pronta para encarar novos desafios e se superar. Altamente recomendada para fãs de hard rock.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis.