Resenha - Neurotica - Neurotica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Sabe aquelas músicas que você, fã radical de metal, ouvia de Alice In Chains e Soundgarden, e ficava enlouquecido sem conhecer a razão para agradar e curtir tanto aquilo que, cotidianamente e convencionalmente, chamaria de "grunge, lixo alternativo"? Então se prepare, pois o Neurotica será, numa perspectiva atualizada dos artistas citados, seu calcanhar-de-aquiles a partir do disco auto-intitulado que acaba de lançar. Mesmo que sua pessoa não compreenda o porque de tal admiração, como diria Zagallo, "vai ter que lhes engolir".

Separados no nascimento: Sarah Jessica Parker e o mascote EddieSeparados no nascimento: Edu Falaschi e Luciano Huck

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A história do grupo começa em 1995 e tem seu grande momento num bar, onde ninguém menos que Brian Johnson (AC/DC) tomava uma cervejinha. O cara pirou com a performance da turma, resolveu produzir o debute "Seed", lançado em 1998, e pediu a seu amigo Doug Kaye que os colocasse no elenco de sua gravadora independente.

Nesses quatro anos, a explosão foi inacreditável. Este álbum de 2002, o qual nos dá o prazer de ter em mãos, pela sonoridade incrível, arte, capricho e produção, é o começo de uma nova era pra banda, num retoque significativo e maravilhoso do trabalho "Living In Dog Years" de 1999.

Assim como no CD supracitado, são onze faixas e a maioria delas, as mesmas da época. Apenas duas substituições extremamente corretas ocorreram entre elas. Obviamente tudo remixado e minuciosamente repensado com o genial Kevin Shirley (Black Crowes, Dream Theater, Aerosmith, etc) e Doug Kaye na produção.

Kelly Shaefer, ex-vocalista do lendário Atheist (death técnico / progressivo / jazz), simplesmente sai destruindo tudo a sua frente, cantando de maneira enérgica, radiante, como muitos de seus fãs da era 'extreme metal' nunca imaginariam. Fantástico!

Faixas como "Ride Of Your Life", "Don't Blow It Away", "Touch The Sound" e "Up In The Hay" só podem ser descritas como avassaladoras. Um arregaço que impressiona muito. Não foi à-toa que se tornaram um dos maiores destaques do OzzFest e chamaram a atenção de Brian Johnson, Ozzy Osbourne e da Koch Entertainment, que vem ralando em dar merecida divulgação a este bombástico recomeço.

Site Oficial - http://www.neurotica.net

Formação:
Kelly Shaefer (Vocais)
Shawn Bowen (Guitarras)
Chris Rolo (Guitarras)
Migwell Przybyl (Baixo)
Jason West (Bateria)

Material cedido por:
Koch Entertainment - http://www.kochentertainment.com
740 Broadway 7th Floor
New York, NY - 10003 - USA
Email: Kochentertainment@kochint.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Neurotica"


Separados no nascimento: Sarah Jessica Parker e o mascote EddieSeparados no nascimento
Sarah Jessica Parker e o mascote Eddie

Separados no nascimento: Edu Falaschi e Luciano HuckSeparados no nascimento
Edu Falaschi e Luciano Huck


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336