Metallica: Discografia comentada - Parte 1

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

O METALLICA é uma das maiores (e mais controversas) bandas da historia do Metal. A banda, que iniciou sua caminhada no início da década de 1980, vendeu milhões de discos, encheu estádios, passou por mudanças de formação, desagradou fãs, quase acabou, e apesar de todas as idas e vindas, continua na ativa até hoje.

Inspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivadoSexo: como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?

Considerado um dos maiores expoentes do Thrash Metal, o METALLICA divide opiniões até hoje. Enquanto algumas pessoas idolatram, outras odeiam, ao mesmo tempo uma enormidade de bangers gostam apenas dos primeiros lançamentos. Seja como for, é impossível ficar indiferente ao trabalho dos caras.

A carreira da banda é recheada de clássicos da música pesada, espalhados por discos que ajudaram, e muito, no crescimento do Metal. Confira abaixo um resumo da discografia da banda!

"Kill 'Em All" (1983): O primeiro lançamento da banda é fundamental na discografia de qualquer headbanger. Rápido, cru, e pesado, ajudou a redefinir os rumos da música pesada.

A faixa de abertura, "Hit The Lights", sintetiza bem a ideia do álbum: atropelar tudo o que aparecesse pela frente, com uma mistura que envolvia o peso do Heavy Metal, a velocidade e a raiva do Punk Rock, tudo executado com muita técnica, apesar da pouca idade de James, Cliff, Kirk e Lars.

Vale lembrar que algumas músicas do álbum foram escritas por Dave Mustaine (esse aí mesmo que você deve estar pensando), inclusive "The Four Horsemen", que na verdade, é uma releitura para "The Mechanix".

"Ride The Lightning" (1984): Apenas um ano depois do bem sucedido debut, o METALLICA lança "Ride The Lightning". O segundo disco mostra um amadurecimento da banda, tanto na parte instrumental, quanto na lírica.

A sonoridade da banda ganha um ar um pouco mais "sério" em relação ao primeiro trabalho. As letras tratam de temas como o suicídio ("Fade To Black", por sinal, a primeira balda da banda), a pena de morte (a faixa título é uma expressão para a cadeira elétrica) e até mesmo a Bíblia, na faixa "Creeping Death".

Com dois lançamentos sólidos lançados em um curto espaço de tempo, parecia ser questão de tempo para o METALLICA se tornar um monstro indomável.

"Master Of Puppets" (1986): O ápice do METALLICA, "Master Of Puppets" é costumeiramente citado como um dos maiores discos não só do Thrash, mas do Metal em geral.

A evolução do primeiro para o terceiro álbum é assustadora. O trabalho é sólido, e as músicas conseguiram encontrar o equilíbrio entre o peso e a velocidade. A faixa título é um exemplo disso, com suas passagens que alternam entre a rapidez e a "calmaria", com direito ao magnífico solo, que é um dos momentos mais tocantes da carreira da banda.

Outras músicas como a aterrorizante "The Thing That Should Not Be", a extremamente pesada "Disposable Heroes",a eterna "Welcome Home (Sanitarium)", "Leper Messiah", "Damage, Inc.", "Battery, e a ótima instrumental "Orion" fazem de "Master Of Puppets" o disco mais cultuado do METALLICA, e com razão.

A banda estava no topo, e nada poderia parar o Metallica...

Infelizmente, em setembro de 1986, o baixista Cliff Burton faleceu em um trágico acidente com o ônibus da banda. Os integrantes começaram a levantar algumas dúvidas sobre o futuro da banda, mas decidiram continuar, e para isso, recrutaram o baixista Jason Newsted, ex FLOTSAM AND JETSAM.

"...And Justice For All" (1988): O primeiro álbum de músicas próprias do METALLICA após a morte de Cliff é "...And Justice For All", lançado em 1988.

O quarto álbum da banda é um tanto quanto complexo, cheio de músicas longas, e as músicas tratam de temas pesados, como guerra, insanidade e justiça (ou injustiça), como bem entrega o título.

O álbum rendeu o primeiro clip da banda, para a magistral "One", que é um dos maiores sucessos da banda. Vale destacar também a faixa título, a furiosa "Blackened", "Harvester of Sorrow", "Eye Of The Beholder" e "To Live Is To Die", uma bela homenagem ao falecido e saudoso Cliff Burton.

Apesar da produção não ser uma maravilha, o disco é um ótimo registro, e algumas pessoas o consideram como o melhor trabalho do Metallica.

"Metallica" ou "Black Album" (1991): O METALLICA se tornou uma das maiores bandas do planeta em seu quinto trabalho. Por outro lado, os fãs mais radicais começaram com a conversa de que "a banda se vendeu" (aliás, esse papo enfadonho infelizmente permanece vivo até os dias de hoje).

Com o lançamento de "Metallica", o mundo passou a conhecer os quatro cavaleiros. O álbum define bem a essência da banda: peso, competência, segurança, e uma capacidade imensa de criar sucessos.

Os maiores sucessos do disco são "Enter Sandman", "Sad But True", "The Unforgiven", "Wherever I May Roam" e "Nothing Else Matters". Porém, além disso, sobra espaço para "Don't Tread On Me", "My Friend Of Misery" e a sensacional "The God That Failed", que caberia facilmente em "Master Of Puppets".

Um disco sensacional, que vendeu milhões de cópias, e se tornou um dos maiores sucessos comerciais da historia da música. Fundamental. Necessário. Absoluto.

Mais uma vez, o METALLICA parecia estar no topo. E dessa vez, definitivamente, nada poderia parar a banda.

Porém, o próprio METALLICA provou que uma reviravolta negativa era possível...

Continua na parte 2!


Metallica - Discografia Comentada

Metallica: Discografia comentada - Parte 2Metallica
Discografia comentada - Parte 2

Todas as matérias sobre "Metallica - Discografia Comentada"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Metallica - Discografia Comentada"Todas as matérias sobre "Metallica"


Inspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivadoInspiração
30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado

Sexo: como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?Sexo
Como se comportam os fãs de cada vertente de Metal?

Raimundos: O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da bandaRaimundos
O verdadeiro motivo para a saída de Rodolfo da banda

Bandas Iniciantes: 17 maneiras de assassinar sua carreira musicalBandas Iniciantes
17 maneiras de assassinar sua carreira musical

Deep Purple: a contestada entrevista na Globo em 2006Deep Purple
A contestada entrevista na Globo em 2006

Vinnie Vincent: Ele mijava na guitarra quando bravo?Vinnie Vincent
Ele mijava na guitarra quando bravo?

Scorpions: o que ouvimos no Tokyo Tapes foi gravado no Frampton Comes AliveScorpions
O que ouvimos no Tokyo Tapes foi gravado no Frampton Comes Alive


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336