Guitarpedia: 7 dicas de produção musical

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Mingues da Silva, Fonte: blog guitarpedia
Enviar correções  |  Ver Acessos

No post de hoje nós do site Guitarpedia, iremos explanar sobre sete dicas que consideramos fundamentais para uma boa produção/gravação musical. Então sem mais delongas vamos para as dicas !!

G.G. Allin: o extremo dos extremosAC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Conheça aqui o Guitarpedia, assista as nossas aulas de técnica e aprenda sobre pentatônica e outras escalas, palhetada alternada, ligados, tapping, fraseado, modos etc. Temos a plataforma online mais rápida e eficaz, para o seu aprendizado e evolução musical.

1 - Gaste a Maior Parte do seu Tempo na Pré-Produção

Dependendo da dificuldade em algumas gravações é aconselhável se gastar mais tempo em sua pré-produção do que na gravação em si.

A locação de um estúdio de gravação pode não sair muito barato, e o tempo das outras pessoas envolvidas em questão também é valioso, portanto qualquer problema que você possa prever e sanar antes de começar a gravar é crucial.

a- Grave Demos

Tenha certeza que toda a banda ou grupo esteja bem ensaiado, que cada membro saiba exatamente o que deve fazer. Gravar algumas demos antes da gravação oficial pode ser muito útil para deixar todos calibrados, para o grande momento.

b- Procure o Conselho de Pessoas Mais Experientes

Se possível mostre sua demo para alguém com mais experiência, de preferência um produtor, ou um engenheiro de som, para que ele possa indicar melhorias a serem feitas e facilitar o seu caminho na hora da gravação.

c- Organize os Detalhes e o Tempo da sua Gravação

Determinar qual será o tipo de gravação, e determinar uma sequência a ser seguida para as diferentes partes e instrumentos irá lhe salvar tempo, e tornará sua vida mais fácil.

Decidir se sua gravação será ao vivo, como provavelmente um jazzista faria, para captar a energia do momento, e os improvisos criados na hora, ou uma gravação em multitrack é algo que não pode ser feito em cima da hora.

2 - Conheça as Ferramentas de Produção

Para um novato em gravações musicais, um estúdio de gravação poder ser extremamente intimidador, cheio de elementos desconhecidos, que não fazem parte do aprendizado musical de nenhum instrumento.

Diferentes tipos de microfones, softwares, plug ins, cabos de diferentes tamanhos e diâmetros podem se tornar uma barreira entre o músico e o resultado final de sua arte, e quanto mais você souber sobre todos estes elementos, menor será a distância entre você e o som que espera alcançar.

Na realidade "diminuir" a distância entre a música que existe dentro de nós e uma ferramenta, é tudo aquilo que um instrumentista mais deseja em sua vida, e assim como todo grande músico que pratica por anos e anos para ficar mais próximo de seu instrumento e conseguir fazer algo de louvável com ele, este pensamento também deve se aplicar a um bom produtor musical.

Nós contamos com alguns dos músicos mais relevantes no cenário musical do nosso país como: Djalma Lima, Pollaco, Cuca Teixeira, Fábio Santini, Bruno Godinho, Vandré Nascimento, entre outros. Acesse já!!!

3 - Imagine uma Paisagem Sonora

Para conseguirmos obter o melhor resultado em uma gravação não só, a estética daquilo que queremos deve estar definida previamente, como também precisamos criar uma espécie de ambiente musical.

É comum em uma gravação produtores e engenheiros de som, imaginarem os instrumentos posicionados em uma sala, em que podemos mexer com o posicionamento de cada um dos instrumentos, criando assim diferentes atmosferas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vamos imaginar uma gravação que temos um piano e um violão com cordas de nylon. Primeiro temos que saber qual será a estética musical a ser gravada. Será algo suave e lento? Ou algo virtuoso e cheio de energia?

Dependendo da escolha a mixagem poderá tomar cominhos diferentes, o que pode ser extremamente impactante no resultado final da sua música.

4 - Capriche nos seus Arranjos

Deixar uma música bem arranjada pode ser considerado uma espécie de artesanato, já que é algo que requer paciência, técnica no instrumento, conhecimento e meticulosidade.

Uma gravação musical é muito mais do que camadas irresponsáveis de empilhamento dos instrumentos, cada nota deve estar lá por uma razão e fazer total sentido com o contexto da música em questão. Elementos melódicos, harmônicos e rítmicos devem sempre estar em harmonia servindo aquilo que é melhor para a música, e nunca o ego do artista.

5 - Treine o seu Ouvido e seus Instintos Musicais

Ouça e principalmente faça uma análise minuciosa de toda a música que você ouve, repare em como os instrumentos são colocados na "paisagem sonora", observe a diferença de volume entre esses instrumentos, veja o quanto a música cresce em momentos de clímax, e como é a equalização de toda essa sonoridade.

Observe também no momento de entrada de diferentes elementos sonoros ou novos instrumentos na música, como se existisse um maestro invisível dando a deixa para que eles façam suas entradas.

Tente criar em sua mente uma espécie de mesa de som, para detectar todas essas nuances da música que podem passar despercebidas para ouvidos não treinados.

6 - Procure o Feedback de Terceiros

Quando estamos realmente concentrados em algo, facilmente nos perdemos dentro daquele mundo e ficamos alienados ao ambiente externo.

Mergulhar profundamente em algo é necessário para a realização de um bom trabalho, mas também rapidamente nos retira a imparcialidade de julgamento. A opinião alheia pode ser algo revigorante para o rumo que sua música, solo, arranjo ou improviso irá seguir.

Uma pessoa com experiência pode lhe acrescentar significativamente em pontos que talvez nem tenham passado pela sua cabeça. Já uma crítica de alguém sem nenhuma experiência musical pode ser tão importante quanto, já que na maioria dos estilos musicais, os ouvintes são pessoas que não possuem a bagagem de um músico profissional.

7 - Elimine as Distrações da sua Criatividade

Para que você possa investir todo o seu tempo e sua capacidade em fazer a "melhor" música que você pode, e "tirar" o melhor som possível em estúdio, pequenas coisas que podem lhe atrapalhar precisam desaparecer.

Isso é muito pessoal, mas para um virginiano enfático, por exemplo, uma sala de gravação com um ambiente desleixado e sujo pode ser um grande empecilho, (mesmo que inconsciente) para se passar toda uma tarde trabalhando de maneira concentrada. Portanto conheça pequenas coisas que podem lhe ajudar a criar um ambiente favorável para extrair aquilo que você tem de melhor, desde coisas técnicas como os atalhos (shortcuts do teclado) de um programa de gravação, como coisas simples, porém essenciais como uma cadeira mais confortável.

Para saber mais sobre guitarra, história da música e teoria musical, visite o site www.guitarpedia.com.br, e curta a página para ficar por dentro das novidades e interagir conosco!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Matérias

G.G. Allin: o extremo dos extremosG.G. Allin
O extremo dos extremos

AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon ScottAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott


Sobre Thiago Mingues da Silva

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline