Evanescence: "My Immortal" em baixo da hora

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rodrigo Contrera
Enviar correções  |  Comentários  | 

Posto agora My Immortal, do Evanescence, num baixo com cordas da hora. Já que meus comentários fazem bastante insucesso, vai sem kkk.

2659 acessosMulheres que cantam Metal: estúdio/ao vivo, expectativa e realidade5000 acessosSom ruim, fezes e urina: Um brinde à farsa de Woodstock

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


2659 acessosMulheres que cantam Metal: estúdio/ao vivo, expectativa e realidade1936 acessosEvanescence: ouça "Imperfection", o novo single da banda1292 acessosRio Rock City: Evanescence e o novo álbum polêmico1071 acessosEvanescence: ouça regravação orquestrada de "Bring Me To Life"646 acessosEvanescence: ouça no iTunes o primeiro single do Synthesis0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Evanescence"

EvanescenceEvanescence
"Bring Me To Life" não representa o que sinto hoje, diz Amy Lee

EvanescenceEvanescence
Majura pega pesado com Phil após episódio racista

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Em 2007, ele estava ouvindo muito o Evanescence

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Evanescence"


Som ruim, fezes e urinaSom ruim, fezes e urina
Um brinde à farsa de Woodstock

Full RockFull Rock
10 músicas desgraçadas por bandas de forró

Regis TadeuRegis Tadeu
"Lemmy era tão poderoso que seu corpo não teve coragem de contrariá-lo"

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19865000 acessosVan Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana5000 acessosEm 08/03/1995: Ingo Schwichtenberg, baterista do Helloween, comete suicídio5000 acessosMetallica: Trujillo explica a origem de sua "dança do caranguejo"5000 acessosIron Maiden: Steve Harris pensou em acabar com a banda em 19935000 acessosJack White: pessoas pensam que músicos ganham dinheiro com shows

Sobre Rodrigo Contrera

Rodrigo Contrera, 48 anos, separado, é jornalista, estudioso de política, Filosofia, rock e religião, sendo formado em Jornalismo, Filosofia e com pós (sem defesa de tese) em Ciência Política. Nasceu no Chile, viu o golpe de 1973, começou a gostar realmente de rock e de heavy metal com o Iron Maiden, e hoje tem um gosto bastante eclético e mutante. Gosta mais de ouvir do que de falar, mas escreve muito - para se comunicar. A maioria dos seus textos no Whiplash são convites disfarçados para ler as histórias de outros fãs, assim como para ter acesso a viagens internas nesse universo chamado rock. Gosta muito ainda do Iron Maiden, mas suas preferências são o rock instrumental, o Motörhead, e coisas velhas-novas. Tem autorização do filho do Lemmy para "tocar" uma peça com base em sua autobiografia, e está aos poucos levando o projeto adiante.

Mais matérias de Rodrigo Contrera no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online