Bruce Dickinson: primeiro solo aconteceu graças a Freddy Kruegger

Resenha - Tattooed Millionaire - Bruce Dickinson

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Giovanni G. Melo, Fonte: Ultimate Classic Rock, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Depois de anos liderando o IRON MAIDEN, o vocalista Bruce Dickinson resolveu se aventurar fora da donzela de ferro por conta própria, precisamente em 8 de maio de 1990, com seu primeiro álbum solo, o "Tatooed Millionaire". E tudo aconteceu graças a Freddy Kruegger.
Blaze Bayley: dez músicas preferidas do Maiden que ele não cantaIron Maiden: esperança e glória

Dickinson e o guitarrista do MAIDEN, Janick Gers, contribuiram com a canção “Bring Your Daughter… to the Slaughter" para trilha sonora do filme "A Hora do Pesadelo 5". Parceiros antigos, desde os primórdios da "New Wave of British Heavy Metal" quando Dickinson liderava a banda SAMSON e Gers tocava no WHITE SPIRITS, os dois haviam se reencontrado apenas alguns anos antes de 1989 em uma performance com o MARILLION em um evento de caridade.

Então, quando o IRON MAIDEN resolveu tirar o ano de 1989 para recuperar o fôlego depois de quase uma década de atividades ininterruptas, as férias de Dickinson se transformaram acidentalmente em um início de carreira solo. Ele e Gers escreveram e gravaram tudo de "Tatooed Millionaire" em duas semanas inspiradas e cheias de atividade e com ajuda do baixista Andy Carr e do baterista Fabio Del Rio.

O resultado foi um grande desprendimento do som patenteado do IRON MAIDEN, passando por um tipo de Hard Rock melódico como "Son of Gun", a autobiográfica "Born in '58" até "Zulu Lulu". Mas "Dive! Dive!" e "Lick the Gun" tanto fizeram.

Destaca-se também a faixa título, que tirou onda dos roqueiros-celebridades de tabloides da época, a acústica "Gypsy Road" e "All the Young Dudes", um cover do MOTT THE HOOPLE, escrita por David Bowie. Entretanto, a faixa catalisadora do disco, “Bring Your Daughter… to the Slaughter", foi deixada de fora do track list depois que Steve Harris, baixista do IRON MAIDEN, pediu a Dickinson para guardá-la para o próximo álbum da donzela, o "No Prayer for the Dying" de 1990.

Naquela altura, Janick Gers já era um membro em tempo integral do IRON MAIDEN, substituindo Adrian Smith, que deixou a lendária banda para investir em carreira solo. "Tatooed Millionaire" provocou um senso de criatividade maior que iria levar Dickinson a deixar o IRON MAIDEN em 1993. Ele retornou ao grupo que o deixou famoso somente no final da década de 1990.

Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube
Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Tattooed Millionaire - Bruce Dickinson

Bruce Dickinson: "Tattooed Millionaire", sua estreia solo

Blaze Bayley
As dez músicas preferidas do Iron Maiden que ele não canta

Iron Maiden: fã curitibano cria coquetéis em homenagem à bandaTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron Maiden
Paul Di'Anno não foi o vocalista do primeiro bootleg?

Humor
Como cantar grandes clássicos do Heavy Metal

Steve Harris
"Esse continua sendo o melhor trabalho do mundo!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 09 de maio de 2015

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Tatuagens"Todas as matérias sobre "Bruce Dickinson"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"

Iron Maiden
A ascenção, queda e ressurreição da Donzela

Heavy Metal
Os melhores álbuns de 2009 segundo o About.com

Corey Taylor
Não podíamos trabalhar junto com Jordison

Led Zeppelin: O que a Rolling Stone achou do primeiro discoAirton Diniz - A coleção do editor chefe da Roadie CrewDave Lombardo: temáticas satânicas envelheceram com o tempoTatuagem: o que é pior nesta homenagem ao Guns N' Roses?Canal Riff: As Top 5 Músicas Favoritas de Badauí, do CPM22

Sobre Paulo Giovanni G. Melo

Mineiro de Belo Horizonte. Fã de Hard Rock e Heavy Metal, especialmente a partir dos anos 80, não dispensa um disco ao vivo destes estilos. Entre várias de suas bandas preferidas estão Ratt, Aerosmith, Buckcherry, The Cult, Whitesnake, Whitecross, Guns N´ Roses e Motley Crue.

Mais matérias de Paulo Giovanni G. Melo no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online