Soulspell: Orgulho de ser Brasileiro

Resenha - Soulspell (Tom Brasil, São Paulo, 07/01/2018)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcílio Oliveira
Enviar correções  |  Ver Acessos

Quem foi no Tom Brasil no último domingo admirar o metal sinfônico da tour de despedida dos italianos do RHAPSODY (20th Anniversary Farewell Tour) teve um grande presente com a apresentação do Metal Opera Brasileiro SOULSPELL.

Mini Iron Maiden: tocando "Ghost Of The Navigator" na escolaMetal Sucks: Top 25 vocalistas do metal moderno

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

SOULSPELL, capitaneado por HELENO VALE, lançou em 2017 seu quarto álbum de estúdio (The Second Big Bang) contando com apoteóticas participações como: BLAZE BAYLEY, TIMO KOTIPELTO, ANDRÉ MATOS, KIKO LOUREIRO, o próprio LIONE (RHAPSODY, ANGRA), TIM RIPPER OWENS, só para citar alguns.

Ás 18:30, com pontualidade britânica, HELENO VALE surge no palco para subir em sua bateria e iniciar a "Intro + Labyrinth Of Truths" já conhecida pelos fãs de seu segundo álbum de mesmo nome. Essa música possui uma pegada bem característica com o estilo da banda e todos os vocais participam dos coros e hinos em quase 9 minutos de somzera! Após o êxtase da abertura, a banda inicia uma das melhores faixas do novo álbum "The End You'll Only Know At The End". A voz de BLAZE BAYLEY gravada no álbum de estúdio foi interpretada pelo competente baixista DANIEL GUIRADO ficando em timbre bem parecido. O vocal de TIMO KOTIPELTO foi interpretado em agudíssimo tom pelo versátil VICTOR EMEKA. Particularmente gostei bastante da interpretação desta música e superou minhas expectativas ao vivo já no início do show. O solo de EDUARDO ARDANUY, gravado no estúdio, foi tocado perfeitamente pelo guitarrista LEANDRO ERBA. Aliás, bem surpreendente a banda tocar apenas com uma guitarra, baixo e batera este show todo.

Sem deixar o ânimo baixar é iniciada a faixa "Troy" (1° disco: A Legacy of Honor) com a batera ensurdecendo a todos com o pedal duplo em bons 180 bpms... Após "Troy" a banda surpreende a todos com a introspectiva "Into the Arc Of Time" do segundo álbum, a versão ao vivo, principalmente os trechos interpretados por JEFF ALBERT, são dignos de retirarem aplausos do público presente no Tom Brasil.

Com a luz do palco apagada, após agradecimentos de DAÍSA MUNHOZ, ao público e homenagens a MÁRIO LINHARES (falecido no último dia 22 de dezembro) é anunciada a próxima música que surge de maneira esmagadora "Age of Silence" do primeiro álbum A Legacy of Honor. Nesta executada com coros afinadíssimos realizados pelas vozes femininas de DAÍSA MUNHOZ e TALITA QUINTANO.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Para iniciar a segunda parte do show, inicia-se uma das mais esperadas do último disco "Father and Son" na qual PEDRO CAMPOS e DAÍSA MUNHOZ fazem uma apresentação impecável. Ao final do coro, HELENO VALE concatena a música gravada por FÁBIO LIONE, denominada "Dungeons and Dragons". Confesso que fiquei na expectativa de vê-lo subir no palco e cantar junto :-( mas não rolou.....

No final de "Masmorras e Dragões" surge uma das mais esperadas e melódicas do SOULSPELL, onde DAÍSA MUNHOZ cativa até os mais haters da banda com sua marca registrada de nome "Adrift". Nessa música, a banda contou com a participação no contrabaixo de DIEGO FIORI para liberar DANIEL GUIRADO para os vocais masculinos. O público cantou junto os trechos do refrão o que surpreendeu bastante os que não conheciam a banda e estavam adentrando o Tom Brasil para ver o RHAPSODY.

Para os momentos finais do Show, a faixa título do último álbum "The Second Big Bang" foi feita na íntegra com todos os 6 vocais da banda no palco. E finalmente para anunciar o fim do espetáculo a clássica "A Secret Compartment" com seus 8 minutos de porrada e variações de compasso no decorrer da música. TALITA QUINTANO me fez lembrar os velhos tempos de MANU SAGGIORO nos refrões, foi realmente uma grande evolução da última apresentação em SP da banda no BMU de 2016.

Todos os presentes estavam muito satisfeitos com o que foi apresentado pela Metal Opera Brasileira Soulspell em 1 hora de alto e bom som, mostrando que nosso país possui músicos de qualidade e capacidade para apresentações memoráveis como esta do dia 07 de janeiro de 2018.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Soulspell"


Beldades: 10 motivos para você gostar ainda mais de Rock/MetalBeldades
10 motivos para você gostar ainda mais de Rock/Metal


Mini Iron Maiden: tocando Ghost Of The Navigator na escolaMini Iron Maiden
Tocando "Ghost Of The Navigator" na escola

Metal Sucks: Top 25 vocalistas do metal modernoMetal Sucks
Top 25 vocalistas do metal moderno


Sobre Marcílio Oliveira

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline