Millencolin: levantando a plateia em São Paulo

Resenha - Millencolin (Tropical Butantã, São Paulo, 06/10/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Camara
Enviar Correções  

Dois anos depois de sua última apresentação, os suecos do Millencolin retornaram para São Paulo para botar mais um show na sua conta. E vieram com sangue nos olhos! O que vimos no Tropical Butantã foi uma excelente demonstração de brutalidade, força e carisma, que encantaram todos os fãs presentes. Confiram abaixo os principais detalhes do show, com as imagens do nosso fotógrafo Fernando Yokota.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O show começou com um pequeno atraso de 15 minutos. Nada que fosse aplacar a vontade do público, que com a entrada da banda no palco gritou firme e forte, cantando a plenos pulmões o sucesso "No Cigar". Abrir com um dos grandes sucessos da banda, por sinal, é uma coragem e tanto, mas deu resultado: o público explodiu e cantou mais alto do que o próprio vocalista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A qualidade do som estava muito boa, os instrumentos podiam todos serem ouvidos. O problema, porém, recorrente no local, é o seu som baixo. Em shows como este, onde o público fala bastante e costuma cantar muito forte durante toda a apresentação, a situação tende a ficar um pouco pior. Os vocais de Sarcevic basicamente sumiam em diversos momentos, além do som da banda, que não conseguia ressoar com qualidade dentro da casa.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Isto é uma pena, pois o show foi seguindo com um trabalho memorável da banda. "Sense & Sensibility" veio em seguida, puxada pelas ótimas guitarras Ohlsson e Färm, com direito a uma bela puxada de um coro do público, como também foi em "Olympic", que convidou os fãs para aumentarem ainda mais a festa na pista. Aqui, ouvir o som da banda foi uma grande dificuldade, o público realmente arrasou.

O show continuou em clima de festa, e a cada música a plateia ficava mais e mais insana. As rodas, a cantoria e os aplausos tornaram esse show digno de um grande espetáculo. Em "The Ballad", no meio do show, a apresentação intimista tomou lugar do show pancada, com uma bela performance acústica seguida pelos belos vocais de Sarcevic, que fizeram o público suspirar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na sequência, vieram uma sequência extremamente cantante com músicas como "Twenty Two", "Cash or Clash", "Kemp" e "Mr. Clean", elevando ainda mais a moral do público e aumentando a temperatura do Tropical. O público não se intimidou em momento algum, ditando o ritmo do show, que passou extremamente rápido.

publicidade

No bis, a banda ainda sacaria mais meia dúzia de músicas. Mantendo o ritmo da plateia, encaixaram alguns sucessos como "Fox" e "Bullion", dois dos destaques da noite. A excelente apresentação da banda, que realmente deu o melhor de si nos shows, foi coroada por uma resposta magnífica do público. Este é um tipo de show que sem dúvidas temos que ver mais por estas bandas. A Rádio e TV Corsário esta de parabéns pela produção.

Setlist:
1. No Cigar
2. Sense & Sensibility
3. Ray
4. Olympic
5. Penguins & Polarbears
6. Fazil's Friend
7. Bring Me Home
8. True Brew
9. Autopilot Mode
10. The Ballad
11. Twenty Two
12. Cash or Clash
13. Lozin' Must
14. Kemp
15. Pepper
16. Mr. Clean
Bis:
17. Egocentric Man
18. Fox
19. Bullion
20. Duckpond
21. Battery Check
22. Black Eye

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: Esteve no show? Como foi?




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Bruce Dickinson: punks não sabem tocar e tem inveja do metalBruce Dickinson
Punks não sabem tocar e tem inveja do metal

Lauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron MaidenLauren Harris
Como é ser filha do baixista do Iron Maiden


Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 Cli336 Goo336 Goo728 Cli336 WhiFin Goo336