RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemA opinião de Paul McCartney sobre a música dos Sex Pistols

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemIron Maiden, RATM e Soundgarden são indicados ao Rock And Roll Hall Of Fame

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemMike Portnoy escolhe os álbuns preferidos de sua adolescência


Stamp

Foo Fighters: Quando o templo do futebol virou o templo do rock

Resenha - Foo Fighters (Maracanã, Rio de Janeiro, 25/01/2015)

Por Marcelo Reis Filho
Postado em 31 de janeiro de 2015

O dia 25 de janeiro poderia ser um típico dia quente no verão escaldante do Rio de Janeiro, se não fosse por um grande evento que tomaria conta do Maracanã. Tivemos uma noite de três grandes frontmen, sendo eles Digão, da banda brasileira Raimundos, Ricky Wilson, da banda inglesa Kaiser Chiefs, e claramente a estrela da noite, Dave Grohl, que era o principal motivo de muitos estarem ali. Confira abaixo como foi a noite em que o templo do futebol transformou-se no templo do rock:

Raimundos

A banda iniciou o seu curto show por volta das 18 horas e 50 minutos, quando o calor que assolava o público já parecia ir embora. O quarteto abriu muito bem o espetáculo com as músicas "Eu quero ver o oco" e "Esporrei na Manivela", que já agitaram boa parte dos presentes naquele momento.

Digão deixou claro que o objetivo da banda era tocar o maior número de músicas possíveis, mas mesmo assim não deixou de interagir com o público constantemente. Inclusive, o mesmo pediu para que fosse aberta uma roda durante a execução da música "Palhas do Coqueiro".

Os músicos desfilaram tranquilamente pelo palco montado no gramado do Maracanã, com o platéia respondendo muito bem em todos os momentos, principalmente nas duas músicas iniciais e nos hits "Mulher de Fases" e "I Saw You Saying (That You Say That You Saw)". Digão, Marquim, Canisso e Caio conseguiram demonstrar perfeitamente o peso e a maestria da banda no pouco tempo disponível para eles.

Kaiser Chiefs

É importante notar que boa parte do público parecia desconhecer a maior parte do trabalho da banda inglesa antes do show dessa noite, claramente com muitos conhecendo apenas o grande hit "Ruby". No entanto, muitos devem ir atrás do trabalho dos ingleses após o show espetacular comandado por Ricky Wilson. A banda abriu o show com as conhecidas "Everyday I Love You Less and Less" e "Everything Is Average Nowadays", com Ricky indo até a grade e aproximando-se do público já na segunda música.

A interação com público deu-se de forma muita boa, com parte do mesmo chegando a entoar um coro de "Kaiser Chiefs! Kaiser Chiefs!", mas o vocalista da banda pediu para que o público não deixasse o Foo Fighters com ciúmes e entoasse também o nome da banda principal. A banda também aproveitou bem a estrutura do palco com Ricky utilizando a passarela que atravessava o público diversas vezes.

Claramente, "Ruby" ainda teve a maior participação do público, mas sem tornar pequena a interação nos outros momentos. A banda ainda tocou quatro músicas do seu novo álbum, "Education, Education, Education and War", que foi lançado em 2014, com essas também sendo bem recebidas. Esse pequeno show de 50 minutos dos ingleses com certeza surpreendeu muitos críticos que classificavam a banda como "apenas outro grupo indie".

Foo Fighters

[an error occurred while processing this directive]

O show principal iniciou-se com 5 minutos de atraso, mas nada que atrapalhasse o andamento do espetáculo em si. A banda abriu os seus trabalhos com "Something From Nothing", conhecido single do novo álbum, "Sonic Highways", em seguida veio "The Pretender", apenas um de muitos hits que ainda viriam, mas com certeza um dos mais celebrados pelo público. A partir desse momento a banda começou a estender solos e fazer jams durante suas músicas, momento esse que se repetiu muito bem ainda em "Breakout", "Monkey Wrench", "All My Life" e "Best of You". Nessa primeira parte do show ainda houve a inclusão de "This Is a Call" e "Big Me", ambas do primeiro álbum da banda, sendo que a segunda música não estava prevista para ser tocada no setlist original, mas mesmo assim criou um dos momentos mais bonitos da noite que foi quando Dave, sem os seus companheiros de banda, executou-a em conjunto com o cantante público.

[an error occurred while processing this directive]

As novas "In the Clear" e "Congregation" foram bem recebidas pelo público, mas percebe-se que ainda não alcançaram o status de hits como "Walk" e "Arlandria", ambas do álbum "Wasting Light", que foi lançado em 2011. Passada a primeira parte do show, um dos momentos de destaque foi quando Grohl pegou seu violão, dirigiu-se ao centro da passarela e tocou "Skin and Bones" (com a presença do tecladista Rami Jaffee no acordeão) e "Wheels", outra vez sozinho, com a segunda sendo apresentada como uma música que eles não tocam em muitos países, mas que é sempre bem recebida e cantada pelo público brasileiro, o que comprovou-se como verdade durante a execução da música.

[an error occurred while processing this directive]

O show seguiu-se com o hit "Times Like These", sendo inicialmente tocado apenas por Dave e depois por Taylor, Pat, Nate e Chris também, que surgiram no chamado B-Stage, que localizava-se na parte final da passarela. Nesse momento também foram tocadas as tradicionais quatro covers, sendo as dessa noite "Detroit Rock City" (Kiss), "Tom Sawyer" (Rush), "Stay With Me" (The Faces) e "Under Pressure" (Queen & David Bowie), sendo interessante perceber que o palco girava após a execução de cada cover. Esse momento demonstra a pura descontração e prazer da banda em tocar clássicos do rock, além de servir para Grohl descansar um pouco a sua voz, mas também poderia ser utilizado para a inclusão de músicas como "Rope" e "I'll Stick Around" no setlist.

[an error occurred while processing this directive]

Na volta ao primeiro palco, "All My Life", com seu ótimo riff e refrão levaram o público ao êxtase, sendo seguida por "Best of You", que claramente também foi cantada por todo o público. Ainda era planejado que "These Days" e "Outside" fossem executadas, mas Dave recebeu um chamado do backstage e teve que encurtar o setlist. No entanto, o show foi fechado brilhantemente com o maior clássico da banda, "Everlong", que foi entoado por todos ali presentes.

Setlist Raimundos:
1-Eu quero ver o oco
2-Esporrei na Manivela
3-Nega Jurema
4-Mulher de fases
5-Palhas do Coqueiro
6-I Saw You Saying (That You Say That You Saw)
7-Me Lambe
8-Puteiro em João Pessoa

[an error occurred while processing this directive]

Setlist Kaiser Chiefs:
1-Everyday I Love You Less and Less
2-Everything Is Average Nowadays
3-Ruffians on Parade
4-Never Miss a Beat
5-Coming Home
6-The Angry Mob
7-Bows & Arrows
8-Ruby
9-I Predict a Riot
10-Misery Company
11-Oh My God

Setlist Foo Fighters:
1-Something From Nothing
2-The Pretender
3-Learn to Fly
4-Breakout
5-Arlandria
6-My Hero
7-Big Me
8-Congregation
9-Walk
10-Cold Day in the Sun
11-In the Clear
12-This Is a Call
13-Monkey Wrench
14-Skin and Bones
15-Wheels
B-Stage:
16-Times Like These
17-Detroit Rock City (KISS cover)
18-Tom Sawyer (Rush cover)
19-Stay With Me (The Faces cover)
20-Under Pressure (Queen & David Bowie cover)
21-All My Life
22-Best of You
23-Everlong

Para mais fotos do três shows ocorridos no Rio de Janeiro, acesse o link abaixo:

https://www.facebook.com/marcoshermesoficial


Outras resenhas de Foo Fighters (Maracanã, Rio de Janeiro, 25/01/2015)

Resenha - Foo Fighters (Maracanã, Rio de Janeiro, 25/01/2015)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Ghost: Dave Grohl foi um dos músicos? Guitarrista responde...


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Marcelo Reis Filho

Estudante de jornalismo e apreciador de música, independente de seu gênero ou origem. Colaborador do Whiplash.Net desde 2013, já publicou coisas que se arrepende e algumas outras com seu valor. Sempre em busca do crescimento técnico na atividade jornalística e de informações relevantes aos leitores.
Mais matérias de Marcelo Reis Filho.