Foo Fighters: Quando o templo do futebol virou o templo do rock

Resenha - Foo Fighters (Maracanã, Rio de Janeiro, 25/01/2015)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcelo Reis Filho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O dia 25 de janeiro poderia ser um típico dia quente no verão escaldante do Rio de Janeiro, se não fosse por um grande evento que tomaria conta do Maracanã. Tivemos uma noite de três grandes frontmen, sendo eles Digão, da banda brasileira Raimundos, Ricky Wilson, da banda inglesa Kaiser Chiefs, e claramente a estrela da noite, Dave Grohl, que era o principal motivo de muitos estarem ali. Confira abaixo como foi a noite em que o templo do futebol transformou-se no templo do rock:

549 acessosGrohl: álbum do Sepultura foi guia para Foo Fighters por 10 anos5000 acessosMegadeth: Dave Mustaine elege seu top 5 da Austrália e UK

Raimundos

A banda iniciou o seu curto show por volta das 18 horas e 50 minutos, quando o calor que assolava o público já parecia ir embora. O quarteto abriu muito bem o espetáculo com as músicas "Eu quero ver o oco" e "Esporrei na Manivela", que já agitaram boa parte dos presentes naquele momento.

Digão deixou claro que o objetivo da banda era tocar o maior número de músicas possíveis, mas mesmo assim não deixou de interagir com o público constantemente. Inclusive, o mesmo pediu para que fosse aberta uma roda durante a execução da música "Palhas do Coqueiro".

Os músicos desfilaram tranquilamente pelo palco montado no gramado do Maracanã, com o platéia respondendo muito bem em todos os momentos, principalmente nas duas músicas iniciais e nos hits "Mulher de Fases" e "I Saw You Saying (That You Say That You Saw)". Digão, Marquim, Canisso e Caio conseguiram demonstrar perfeitamente o peso e a maestria da banda no pouco tempo disponível para eles.

Kaiser Chiefs

É importante notar que boa parte do público parecia desconhecer a maior parte do trabalho da banda inglesa antes do show dessa noite, claramente com muitos conhecendo apenas o grande hit "Ruby". No entanto, muitos devem ir atrás do trabalho dos ingleses após o show espetacular comandado por Ricky Wilson. A banda abriu o show com as conhecidas "Everyday I Love You Less and Less" e "Everything Is Average Nowadays", com Ricky indo até a grade e aproximando-se do público já na segunda música.

A interação com público deu-se de forma muita boa, com parte do mesmo chegando a entoar um coro de "Kaiser Chiefs! Kaiser Chiefs!", mas o vocalista da banda pediu para que o público não deixasse o Foo Fighters com ciúmes e entoasse também o nome da banda principal. A banda também aproveitou bem a estrutura do palco com Ricky utilizando a passarela que atravessava o público diversas vezes.

Claramente, "Ruby" ainda teve a maior participação do público, mas sem tornar pequena a interação nos outros momentos. A banda ainda tocou quatro músicas do seu novo álbum, "Education, Education, Education and War", que foi lançado em 2014, com essas também sendo bem recebidas. Esse pequeno show de 50 minutos dos ingleses com certeza surpreendeu muitos críticos que classificavam a banda como "apenas outro grupo indie".

Foo Fighters

O show principal iniciou-se com 5 minutos de atraso, mas nada que atrapalhasse o andamento do espetáculo em si. A banda abriu os seus trabalhos com "Something From Nothing", conhecido single do novo álbum, "Sonic Highways", em seguida veio "The Pretender", apenas um de muitos hits que ainda viriam, mas com certeza um dos mais celebrados pelo público. A partir desse momento a banda começou a estender solos e fazer jams durante suas músicas, momento esse que se repetiu muito bem ainda em "Breakout", "Monkey Wrench", "All My Life" e "Best of You". Nessa primeira parte do show ainda houve a inclusão de "This Is a Call" e "Big Me", ambas do primeiro álbum da banda, sendo que a segunda música não estava prevista para ser tocada no setlist original, mas mesmo assim criou um dos momentos mais bonitos da noite que foi quando Dave, sem os seus companheiros de banda, executou-a em conjunto com o cantante público.

As novas "In the Clear" e "Congregation" foram bem recebidas pelo público, mas percebe-se que ainda não alcançaram o status de hits como "Walk" e "Arlandria", ambas do álbum "Wasting Light", que foi lançado em 2011. Passada a primeira parte do show, um dos momentos de destaque foi quando Grohl pegou seu violão, dirigiu-se ao centro da passarela e tocou "Skin and Bones" (com a presença do tecladista Rami Jaffee no acordeão) e "Wheels", outra vez sozinho, com a segunda sendo apresentada como uma música que eles não tocam em muitos países, mas que é sempre bem recebida e cantada pelo público brasileiro, o que comprovou-se como verdade durante a execução da música.

O show seguiu-se com o hit "Times Like These", sendo inicialmente tocado apenas por Dave e depois por Taylor, Pat, Nate e Chris também, que surgiram no chamado B-Stage, que localizava-se na parte final da passarela. Nesse momento também foram tocadas as tradicionais quatro covers, sendo as dessa noite "Detroit Rock City" (Kiss), "Tom Sawyer" (Rush), "Stay With Me" (The Faces) e "Under Pressure" (Queen & David Bowie), sendo interessante perceber que o palco girava após a execução de cada cover. Esse momento demonstra a pura descontração e prazer da banda em tocar clássicos do rock, além de servir para Grohl descansar um pouco a sua voz, mas também poderia ser utilizado para a inclusão de músicas como "Rope" e "I'll Stick Around" no setlist.

Na volta ao primeiro palco, "All My Life", com seu ótimo riff e refrão levaram o público ao êxtase, sendo seguida por "Best of You", que claramente também foi cantada por todo o público. Ainda era planejado que "These Days" e "Outside" fossem executadas, mas Dave recebeu um chamado do backstage e teve que encurtar o setlist. No entanto, o show foi fechado brilhantemente com o maior clássico da banda, "Everlong", que foi entoado por todos ali presentes.

Setlist Raimundos:
1-Eu quero ver o oco
2-Esporrei na Manivela
3-Nega Jurema
4-Mulher de fases
5-Palhas do Coqueiro
6-I Saw You Saying (That You Say That You Saw)
7-Me Lambe
8-Puteiro em João Pessoa

Setlist Kaiser Chiefs:
1-Everyday I Love You Less and Less
2-Everything Is Average Nowadays
3-Ruffians on Parade
4-Never Miss a Beat
5-Coming Home
6-The Angry Mob
7-Bows & Arrows
8-Ruby
9-I Predict a Riot
10-Misery Company
11-Oh My God

Setlist Foo Fighters:
1-Something From Nothing
2-The Pretender
3-Learn to Fly
4-Breakout
5-Arlandria
6-My Hero
7-Big Me
8-Congregation
9-Walk
10-Cold Day in the Sun
11-In the Clear
12-This Is a Call
13-Monkey Wrench
14-Skin and Bones
15-Wheels
B-Stage:
16-Times Like These
17-Detroit Rock City (KISS cover)
18-Tom Sawyer (Rush cover)
19-Stay With Me (The Faces cover)
20-Under Pressure (Queen & David Bowie cover)
21-All My Life
22-Best of You
23-Everlong

Para mais fotos do três shows ocorridos no Rio de Janeiro, acesse o link abaixo:

https://www.facebook.com/marcoshermesoficial

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Foo Fighters (Maracanã, Rio de Janeiro, 25/01/2015)

5000 acessosFoo Fighters: a maior banda da atualidade no Rio de Janeiro

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 31 de janeiro de 2015

Dave GrohlDave Grohl
"Roots foi uma referência para o Foo Fighters durante 10 anos"

549 acessosGrohl: álbum do Sepultura foi guia para Foo Fighters por 10 anos240 acessosFoo Fighters: Dave revela como queria gravar o novo disco516 acessosLemmy: Dave Grohl não acreditou que ele tinha um coração478 acessosDave Grohl: tocamos para todos, até quem votou no Trump308 acessosFoo Fighters: veja a banda tocando "Let There Be Rock" do AC/DC0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Foo Fighters"

NirvanaNirvana
O último diálogo entre Dave Grohl e Kurt Cobain

Foo FightersFoo Fighters
Dave Grohl garante ter tido overdose de café

EsquisiticesEsquisitices
Algumas exigências bizarras de astros para shows

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Foo Fighters"0 acessosTodas as matérias sobre "Kaiser Chiefs"0 acessosTodas as matérias sobre "Raimundos"

MegadethMegadeth
Dave Mustaine elege seu top 5 da Austrália e UK

Planet RockPlanet Rock
Os 40 melhores álbuns ao vivo de todos os tempos

MegadethMegadeth
Electra mostra para Kiko como está fera no Português

5000 acessosFotos de Infância: Kurt Cobain, do Nirvana5000 acessosIndústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas5000 acessosMamonas Assassinas: músicos já sabiam que iam morrer?5000 acessosCourtney Love: "Kurt odiava sua banda"5000 acessosSeparados no nascimento: Bon Scott e Odair José5000 acessosGuns N' Roses: Fã quer comprar acervo de Axl por US$ 1 bilhão

Sobre Marcelo Reis Filho

Apenas mais um fã de rock que tenta não se limitar a um gênero, sempre acompanhando o trabalho de bandas como Alice in Chains, Dr. Sin, Edguy e Guns N' Roses.

Mais matérias de Marcelo Reis Filho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online