Terra Prima: Uma apresentação memorável em São Paulo

Resenha - Terra Prima (Blackmore, São Paulo, 27/04/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Alex Silva, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

No domingo aconteceu show Power Of Metal com as bandas Argos, Attractha e pela primeira vez em São Paulo a banda Terra Prima. Começando o show foi pela banda Argos, que é uma pena que não consegui ver a performance dela.

5000 acessosA História da New Wave Of British Heavy Metal5000 acessosLegião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Ja a banda Attractha, esta sim, consegui ver todo o show que começou por volta de 19:00 hs e tenho que confessar: pessoal, sinceramente fiquei impressionado com o potencial desta banda, com o talento, com o profissionalismo e com a qualidade do som que fazem.

A banda toda é muito boa, destaque para o vocal, além de ser um cara muito carismático, canta muito. Talvez nem ele saiba do potencial que tem. Parabéns a esta banda que acrescentou ao seu set list 2 covers: “Wrathchild (Iron Maiden)” e “Bark at the Moon (Ozzy Osbourne)”. Lembrando que tocam com uma guitarra apenas e isso não prejudica em nada sua performance. Parabéns Attractha, vejo vocês em breve!

Terra Prima

Com uma certa expectativa e pouco mais de 21:00 hs, iniciam-se os tambores de “GateZzzZzz”, na sequência “Time to Fly”. Essa música é muito boa e nela deu tempo de acertar o som da bateria que estava mais alto do que os outros instrumentos, inclusive mais do que a voz também. Mas tudo estava apenas começando e ao final desta segunda já estava tudo acertado.

Logo vem “Rage”… com riffs de guitarras fortes e muito peso. Ao final desta, Daniel interage com os poucos presentes (infelizmente!), informando que este é o primeiro show do TP aqui em São Paulo e aproveita para agradecer algumas pessoas que estão tornando este primeiro show possível, como a galera do Otávio (Blackmore), Pompeu (Korzus), Rodrigo dentre outros. Além disso também comentou que para esta apresentação estão sem teclado e que mesmo assim iam fazer o possível para fazer um som do c@r@##$#%.

A próxima é “Await The Story´s End”. É realmente impressionante como estas músicas funcionam bem ao vivo, tem mais pegada, ficam muito mais fortes do que no estúdio, é uma outra vibração.

Daniel aproveita para falar do próximo disco que tem previsão para sair no segundo semestre deste ano e já manda uma do futuro disco, “Once Upon a Time”. Esta, por sua vez, tem seu andamento modificado, até parecendo uma outra, é impressionante a versatilidade destes pernambucanos. Conseguimos identificar aqui a personalidade da banda, ela soa como Terra Prima. Pode ter influências de Angra, Edguy, maracatu seja o que for, o TP já tem sua identidade.

“And Life Begins” faixa título do primeiro disco (2010) é a próxima e, particularmente a minha preferida. Executada perfeitamente e até para os desavisados de plantão, teve um momento em que o batera Tiago Guima tocou apenas com uma baqueta pois a outra havia escapado de suas mãos e nem por isso fez diferença, até porque o mesmo é profissional e retomou sem maiores problemas.

Antes de iniciar a próxima, “Coming Home”, Daniel diz é um privilégio para nós paulistanos, que nem no Recife eles tocaram esta próxima música e aproveita para esclarecer que são do Recife e que estão aqui para gravar o segundo disco e a iniciam.

Depois desta, Daniel esclarece que o guitarrista Rafael Bittencourt (Angra) gravou a próxima música com eles, chamada “Essence”… também diz que o TP tem Instagram, Facebook, site e etc…

Esta música tem seu início alterado, uma brincadeira entre os integrantes e na sequência o batera, Tiago, coloca um óculos preto, outro detalhe percebido por poucos. Como esta música tem em uma de suas partes mais tranquila, aproveita para apresentar a banda, e após um belo solo de voz, que no disco é representado por Babi Jaques, Daniel faz sua própria apresentação.

Ao final desta, Tiago nos brinda com um monstruoso solo de bateria interagindo com o público presente. Lembrando que ele tocou todo o show com apenas um tom e tinha até prato com pedaço faltando, mas isto não influenciou em nada a performance dele. Após o solo, seguem com outra nova, chamada “S.O.S.”. Esta mais rápida do que as outras novas apresentadas e me fez lembrar um pouco o Edguy.

Novamente agradece os presentes e executam “Lifes Carries On”. Durante a execução da mesma Daniel retira do pedestal do microfone uma bandeira de Pernambuco, do qual se envolve com ela durante toda a música. Pra finalizar com chave de ouro, mandam um cover do Metallica, “Enter Sandman”.

Tal é o talento e profissionalismo dos meninos que a banda, nos seus 10 anos de existência, participou de eventos de renome como por exemplo Sun Rock Festival e Abril Pro Rock (2010), também abriram para as bandas Iron Maiden (2011), Angra (2013) e por aí vai. Mês que vem tem uma mini-tour novamente com o Angra pelo nordeste.

Após o show, todos vieram falar com os presentes. Sabemos que o local estava com poucas pessoas, cerca de umas 40/50 até mesmo porque era um Domingo, mas uma coisa preciso ressaltar aqui:

A falta de público foi compensada com a habitual atenção que toda a banda tem com os fãs e amigos presentes. O próprio Daniel comentou que como não teve praticamente bilheteria, foi um show para amigos e fãs.

Uma apresentação memorável por ser o primeiro show (de muitos que virão!) aqui em São Paulo e que serviu para abrir as portas pros lados de cá e mostrar todo o potencial que esta banda tem.

Levei um prato “splash” para que a banda toda o autografasse e também consegui um par de baquetas autografadas pelo batera Tiago.

Um dos guitarristas, Diego Véras, viu que eu já estava com alguns souvenirs, me presenteou com uma palheta personalizada “TP/Diego Véras” e completou: “Já que você está com as baquetas e prato, toma aí pra ficar completo!”.

Ao final, fizemos questão de reunir toda a banda para uma foto para celebrar esta noite.

Terra Prima – Integrantes:

Daniel Pinho – Vocal
Tiago Guima – Bateria
Otávio Mazer – Guitarra
Gabriel Vital – Baixo
Diego Véras – Guitarra

Set List
01. GateZzzZzz
02. Time to Fly
03. Rage
04. Await the Story’s End
05. Once Upon a Time
06. And life begins
07. Comming Home
08. Essence/apresentação da banda
09. Solo de Bateria
10. S.O.S.
11. Lifes Carries On
12. Enter Sandman (Metallica cover)

Veja fotos do evento em:
http://rockbreja.com/rockbreja/terra-prima-tour-2014-sao-pau...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Terra Prima"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Terra Prima"0 acessosTodas as matérias sobre "Argos"0 acessosTodas as matérias sobre "AttracthA"

Além do MaidenAlém do Maiden
A História da New Wave Of British Heavy Metal

Eduardo e MônicaEduardo e Mônica
Uma análise do maior sucesso da Legião Urbana

Novas caras do metalNovas caras do metal
40 bandas que você precisa conhecer

5000 acessosZakk Wylde: cinco momentos insanos do guitarrista5000 acessosQuem ouve Heavy Metal ouve apenas Heavy Metal?5000 acessosLoudwire: as 10 melhores músicas do Nirvana5000 acessosKing Diamond: O que significa ser Satanista?5000 acessosLacuna Coil: após polêmica, músico pede desculpa a brasileiros5000 acessosRammstein: as 10 melhores músicas da banda alemã

Sobre Alex Silva

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online