Ellie Goulding: voz única, alta, flexível e trêmula

Resenha - Ellie Goulding (Lollapalooza Brasil, São Paulo, 06/04/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Monica Prado
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A britânica de 27 anos, Ellie Goulding chegou para mostrar que é a nova rainha do pop. Vestindo shorts preto e camisa da seleção brasileira com o nome 'Goulding' escrito nas costas, e com uma cabeleira gigante loura, a recentemente coroada pelos britânicos como melhor artista feminina solo, reuniu uma quantidade surpreendente de fãs no palco Skol. Desde o lançamento de seu primeiro CD, "Lights" (2010) Goulding tem tido um fluxo constante de novas versões e canções no rádio mostrando que ela certamente está ganhando impulso, e com este show no Lollapalooza, há muitas razões para torcer por ela para alcançar o verdadeiro estrelato.

The Strokes: banda deve se juntar ao Guns N' Roses no LollapaloozaNirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo

Com tem três backing vocals de peso e uma equipe afiada, Goulding subiu ao palco para abrir com "Figure 8". Ela carregou de sentimento "Ritual", antes de estar na frente de sua 'bateria' para "Goodness Gracious".
Havia uma simpatia na performance que provinha do Goulding. No meio de todas as músicas, ela ensaiava poses sensuais e um rebolado (apesar de não ter muito requebrado), que mostrava seu tipo de personalidade alegre.

A sequência, do total de 14 faixas executadas, teve continuidade com 'Animal', 'Starry Eyed', 'Stay Awake', 'My Blood' , 'Bad Girls / Salt Skin' e 'Only You'.

As vezes a moça de 27 anos parecia atordoada pela escala da configuração e o tamanho da multidão presente na quente tarde de domingo, expressando admiração e gratidão efusiva entre as músicas. Ela disse que pode perceber que tem uma boa quantidade de fãs no Brasil, elogiou várias vezes a plateia que retribuía com gritos e palmas.

'The Gould Diggers' ('Os Escavadores de Gould'), como os fãs de Ellie se auto intitulam, fazem uma analogia entre a palavra 'Gold' (ouro) e o nome 'Goulding'. Eles mostram que têm crescido rapidamente, principalmente entre os adolescentes na faixa dos 20 anos.

O efeito especial de Goulding é voz única: alta, flexível e trêmula, que parece ser um vibrato construído para adicionar uma emoção instável a cada nota. Ela pode ter efeitos carregados, apoiada pela profundidade de seus três cantores de apoio, mas o foco continua sendo sobre as notas que ela produz no momento, algo como uma espécie de 'arrebatamento de vocalizar'.

Goulding reservou seu punhado de sucessos para o fim. Quando ela finalmente deixou surgir as linhas vocais de abertura de "Anything Could Happen", a energia da multidão cresceu consideravelmente e o frenesi continuou através de "I Need Your Love," "Lights" , "You my Everything" e, claro, "Burn". Foi muito bom finalmente ver um frenesi de mãos e Ellie, já dominada pelo calor da tarde, tirou a blusa e ficou apenas de sutiã.

Ellie Goulding está no seu melhor momento. Nos quase três anos depois de "Lights" primeiro hit de sucesso, a britânica provou que ela não pretende sair de cena tão cedo e sua atual turnê "Halcyon Days," a edição bônus do seu LP de 2012 "Halcyon", tem sido prova de uma vitória. Com isso, Goulding está mostrando que quer tornar-se uma autêntica popstar na América.

Set List:
Figure 8
Ritual
Goodness Gracious
Animal
Starry Eyed
Stay Awake
My Blood
Bad Girls / Salt Skin
Only You
Anything Could Happen
I Need Your Love
Lights
You My Everything
Burn

Fotos: Renan Facciolo
http://www.renanfacciolo.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Lollapalooza"Todas as matérias sobre "Ellie Goulding"


The Strokes: banda deve se juntar ao Guns N' Roses no LollapaloozaThe Strokes
Banda deve se juntar ao Guns N' Roses no Lollapalooza

Metallica: apresentação no Lollapalooza afugentou alguns fãs?Metallica
Apresentação no Lollapalooza afugentou alguns fãs?

Resenha - Metallica (Autódromo de Interlagos, Lollapalooza, São Paulo, 25/03/2017)Resenha - Metallica (Autódromo de Interlagos, Lollapalooza, São Paulo, 25/03/2017)
Resenha - Metallica (Autódromo de Interlagos, Lollapalooza, São Paulo, 25/03/2017)

Pearl Jam: O Brasil é a capital mundial do rock'n rollPearl Jam
"O Brasil é a capital mundial do rock'n roll"


Nirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivoNirvana
Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo

Beavis e Butthead: como eles seriam se fossem reais?Beavis e Butthead
Como eles seriam se fossem reais?

Motivação: 10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estimaMotivação
10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estima

Guns e Sabbath: semelhança entre Zero the Hero e Paradise CityDebandados: saíram de uma banda e formaram outras de igual pra melhorOzzy: quando viu o Slipknot, ele pensou "mas que porra é essa?"Metallica: Metal Club lista do melhor ao menos expressivo álbum

Sobre Monica Prado

Sou formada em Engenharia pela E. E. Mauá e atualmente curso Filosofia na FFLCH-USP. Sou professora e tradutora de Inglês. Amo música e curto desde música clássica até o Heavy Metal. Música brasileira não é meu forte, mas sei apreciar um som de qualidade. A música me ajuda a sobreviver neste mundo, e ele ainda vale a pena por causa dela!

Mais matérias de Monica Prado no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336