The Casualties: Noite street punk em São Paulo

Resenha - The Casualties (Inferno Club, São Paulo, 15/03/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Bandas que levantam a bandeira de um estilo musical com atitude e competência devem ser destacadas sempre. No caso do street punk - subgênero do punk rock -, o grupo THE CASUALTIES faz jus à regra. Formado em Nova York no início dos anos 90, época que o hard rock declinava e o grunge crescia, quatro punks das ruas decidiram reviver toda aquela revolta sonora que há alguns anos estava em baixa. Eles conseguiram e demonstraram ao vivo no último sábado (15) em São Paulo, no Inferno Club.

5000 acessosMetal sueco: site elege as dez melhores bandas da Suécia5000 acessosAC/DC: A origem do nome da banda

Fotos: Filipe Rocha

Com mais de duas décadas de carreira e nove álbuns de estúdio lançados, o CASUALTIES retornou à capital paulista após cinco anos - a última vez foi em 2009, no Hangar 110. Formada por Jorge Herrera (vocal), Jake Kolatis (guitarra), Rick Lopez (baixo) e Marc "Meggers" Eggers (bateria), a banda fez uma apresentação de uma hora e tocou um petardo atrás do outro, praticamente sem pausa. O repertório foi composto por todas as fases de sua discografia - desde 'For The Punx' (1997) até o mais recente álbum, 'Resistence' (2012).

Abriu o show "Tomorrow Belongs To Us" (On The Front Line, 2004), seguida por "My Blood. My Life. Always Forward" e "Constant Struggle", ambas do último trabalho de inéditas. Com a pequena casa recebendo apenas metade de sua capacidade, a apresentação seguiu morna até o vocalista Jorge Herrera, que usava o cabelo escorrido e muito diferente de seu visual característico, virar uma lata de cerveja e entoar 'For The Punx', que rendeu o primeiro 'mosh' da noite - algo bastante comum em shows de punk rock, mas que foi evitado ao máximo pelos seguranças.

No entanto, o que se viu no público - em sua grande maioria - foram pessoas mais velhas, que outrora, com certeza, se esmagavam em 'rodas punk', mas agora se preocupam mais em curtir um show do gênero tomando cerveja, conversando e celebrando de maneira ponderada. Enquanto isso, no palco, os destaques da noite ficaram por conta das canções mais antigas, como "Punk Rock Love" e "Ugly Bastards", além de dois covers dos RAMONES que deram as caras: "Rockaway Beach" e a mais que conhecida "Blitzkrieg Bop".

Falando em espanhol compreensível, Herrera, que é equatoriano, dedicou a música "Get Off My Back" (Die Hards, 2001) ao seu jogador de futebol brasileiro favorito: Garrincha, que, segundo ele, foi um verdadeiro 'junkie', já que morreu pobre e bêbado depois de fazer grande sucesso mundialmente.

Após uma breve saída do palco para mais uma (s) cervejas, o grupo retornou para tocar "Riot" e encerrar a apresentação com "We Are All We Have", do álbum homônimo de 2009 e que rapidamente se tornou um de seus hinos. Para o público que compareceu ao evento com o intuito de beber, rever os amigos e celebrar uma noite punk, o saldo foi mais que positivo.

THE CASUALTIES em São Paulo
Inferno Club - 15/03/2014

Setlist:

01. Tomorrow Belongs To Us
02. My Blood. My Life. Always Forward
03. Constant Struggle
04. For The Punx
05. Life On The Line
06. System Failed Us Again
07. Clase Criminal
08. Punk Rock Love
09. Resistence
10. Ugly Bastards
11. Enemies Of Society
12. Made In N.Y.C.
13. Rockaway Beach
13. Blitzkrieg Bop
14. Get Off My Back
15. Punx & Skins
16. Behind Barbed Wire
17. Fight For Your Life
18. Riot
19. We Are All We Have

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 17 de março de 2014


0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Casualties"


Metal suecoMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

AC/DCAC/DC
A origem do nome da banda

David BowieDavid Bowie
Conheça 60 fatos da vida do cantor, ator e artista britânico

5000 acessosFolk Metal e Música Celta5000 acessosRaul Seixas: qual a origem da música "Gita"?5000 acessosManowar: A vida real e nada épica dos Reis do Metal?5000 acessosIron Maiden: crianças cantam "Flight Of Icarus" em campanha5000 acessosOzzy Osbourne: Madman comenta seu problema com drogas5000 acessosBizarro & Absurdo: 12 Tristes Realidades da Música

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online