Matérias Mais Lidas

Guns N' Roses: em 1988, as críticas de Axl Rose a bandas como Kiss e Iron MaidenGuns N' Roses
Em 1988, as críticas de Axl Rose a bandas como Kiss e Iron Maiden

Joey Ramone: em 1991, ele citava as únicas bandas do mainstream que valiam a penaJoey Ramone
Em 1991, ele citava as únicas bandas do mainstream que valiam a pena

Jon Bon Jovi: filho do cantor estaria namorando atriz que faz Eleven em Stranger ThingsJon Bon Jovi
Filho do cantor estaria namorando atriz que faz Eleven em Stranger Things

Sepultura: por que voltas de Max e Iggor não fariam sentido hoje, segundo EloySepultura
Por que voltas de Max e Iggor não fariam sentido hoje, segundo Eloy

Jeff Beck: a inveja de Eric Clapton e o talento de Jimi HendrixJeff Beck
A inveja de Eric Clapton e o talento de Jimi Hendrix

Skid Row: Bach critica o relançamento de Slave to The Grind em vinil..Skid Row
Bach critica o relançamento de "Slave to The Grind" em vinil..

Aerosmith e Guns N' Roses: O acordo sobre drogas em 1988Aerosmith e Guns N' Roses
O acordo sobre drogas em 1988

Trivium: Matt recebe mais dinheiro em lives na Twitch do que a banda no Spotify e afinsTrivium
Matt recebe mais dinheiro em lives na Twitch do que a banda no Spotify e afins

1988: 15 grandes álbuns lançados em um dos anos mais produtivos da história do metal1988
15 grandes álbuns lançados em um dos anos mais produtivos da história do metal

Massacration: quando Bruno Sutter fez Kiko Loureiro entender o sucesso da bandaMassacration
Quando Bruno Sutter fez Kiko Loureiro entender o sucesso da banda

Black Sabbath: ninguém ligava pra eles até reality de Ozzy, diz guitarrista do The CultBlack Sabbath
Ninguém ligava pra eles até reality de Ozzy, diz guitarrista do The Cult

Rock in Rio: Os cachês e exigências dos artistas na edição de 1991Rock in Rio
Os cachês e exigências dos artistas na edição de 1991

Álbuns homônimos: quando a banda batiza o disco com seu próprio nomeÁlbuns homônimos
Quando a banda batiza o disco com seu próprio nome

Pearl Jam: quando Paul McCartney deu um baita soco na cara de Eddie VedderPearl Jam
Quando Paul McCartney deu um baita soco na cara de Eddie Vedder

Pitty: cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidasPitty
Cantora publica foto nua na internet e bate recorde de curtidas


Monolito 2
Stamp

Rock! Um Grito pela Vida: evento em prol da caridade no Amapá

Resenha - Rock! Um Grito pela Vida (Clube MV13, Macapá, Amapá, 12/10/2013)

Por Bruno Blackened
Em 17/10/13

Depois de conferir a habilidade musical de Gustavo Di Padua (guitarra, ALMAH) mais cedo naquele mesmo dia, chegara a hora do músico juntar-se aos instrumentistas amapaenses. O Clube MV13 (totalmente inédito para a cena) foi o escolhido para sediar o encerramento da programação Rock! Um Grito pela Vida (iniciativa da MB Produções), que contou no cast com as bandas HIDRAH, VENNECY e mais um grupo de tributo à QUEEN/ANDRE MATOS. O objetivo da programação foi arrecadar dinheiro e alimentos ao Instituto Joel Magalhães, entidade que ajuda pessoas com câncer.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Alterando entre os tradicionais covers e as músicas autorais, às 23:20h, a HIDRAH inaugura os trabalhos tocando o clássico Eagle Fly Free (HELLOWEEN), seguida de The Reason of your Conviction (HANGAR). Após algumas palavras de agradecimento de Hana Paulino, a banda emenda com as autorais Desert Fields e Reign of Fire. Mesmo com o público ainda tímido, a banda fez uma performance matadora, agitando e atiçando os espectadores, que ovacionaram e gritaram ao final de cada som.

Completaram o set as faixas For Tomorrow (SHAMAN), Flight of Icarus (IRON MAIDEN) e mais duas autorais: Another Way e Mankind. 40min de puro Heavy/Power Metal preencheram o Clube MV13. Depois da performance da HIDRAH, os músicos da banda VENNECY (que comemorou dois anos de existência) subiram ao palco para dar continuidade à festa. Focada no Hard Rock, a apresentação contou com a participação de Gustavo Di Padua, o que a deixou bem mais energética e empolgante.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Clássicos como Sweet Child o’ Mine e Welcome to the Jungle (GUNS N’ ROSES covers), Living on a Prayer (BON JOVI cover), In a Darkened Room (SKID ROW), Is this Love? (WHITESNAKE) e The Final Countdown (EUROPE) foram interpretados pela VENNECY, sob os olhos avaliativos do guitarrista do ALMAH, que parecia contente pelo potencial dos músicos amapaenses.

Mostrando mais uma vez o que já havíamos conferido na masterclass, Gustavo di Padua juntou-se a alguns músicos da cena local e tocaram uma jam improvisada, recheada de riffs, solos, muito groove, pegada e feeling, o que fez a festa dos eufóricos metalheads. Um show de performance e muito bom gosto.

Encerrando a programação, às 2:50min, a banda de tributo à QUEEN e ANDRE MATOS, capitaneada por Matheus Farro, apresentou um set curto, pois o tempo da casa estava esgotando. Começaram executando um cover da banda de Freddie Mercury e depois os clássicos Rio (ANDRE MATOS), Nothing to Say, Carry On (essas com participação especial de Ravel Amanajás [vocal, KEONA SPIRIT]) e Lisbon (ANGRA covers). Uma verdadeira demonstração de técnica vocal e desempenho, com grande interação do público.

Excelente a iniciativa da MB Produções de ajudar o Instituto Joel Magalhães, provando, assim, que não é só porque o estilo musical é agressivo que é politicamente incorreto organizar um evento filantrópico voltado ao som pesado. O fã de Metal/Rock tem sim condições culturais e financeiras de contribuir em qualquer campanha de ajuda humanitária.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Pentral
Arte Musical
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Death Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOLDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL

Lista: clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1Lista
Clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1


Sobre Bruno Blackened

Metalhead desde os 16, jornalista desde os 23. Grande incentivador da cena Metal amapaense através de resenhas, reportagens, fotos, artigos, entrevistas e assiduidade nos shows. Minhas vertentes favoritas são o Thrash, Death e Power Metal. \m/

Mais matérias de Bruno Blackened.