RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemThiago Bianchi explica sucessão de problemas durante show de Paul Di'Anno

imagemMustaine tentou fazer hit radiofônico e acabou escrevendo a "música mais idiota" do Megadeth

imagemO clássico da banda Evanescence que a vocalista Amy Lee odiava

imagemOs 4 fatores determinantes que levaram Renato Russo a dependência química

imagemA opinião de Paul McCartney sobre a música dos Sex Pistols

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemOs 10 maiores vocalistas de heavy metal de todos os tempos, em lista do Ruthless Metal

imagemA opinião de Slash sobre Dave Mustaine e "Rust In Peace", clássico do Megadeth

imagemIron Maiden, RATM e Soundgarden são indicados ao Rock And Roll Hall Of Fame

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemO dia que João Gordo xingou Ayrton Senna por piloto se recusar a dar entrevista a ele

imagemPara John Lennon, os Beatles poderiam ter acontecido sem George e Ringo

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemMike Portnoy escolhe os álbuns preferidos de sua adolescência


Stamp

Crashdïet: saudados como heróis pelo público carioca

Resenha - Crashdïet (Teatro Odisséia, Rio de Janeiro, 10/03/2013)

Por Marcos Garcia
Postado em 12 de março de 2013

A Lapa cada vez mais está se tornando um point referencial para o Metal no RJ, especialmente porque o Teatro Odisséia tem aberto com frequência as portas para eventos de bandas nacionais e internacionais, e a Blog n Roll Produções, uma produtora que recentemente entrou no circuito de shows, e um de seus primeiros eventos foi a segunda vinda do CRASHDÏET, quarteto de Hard Rock sueco, à terras cariocas.

Um bom público já se encontrava presente na entrada do local desde muito cedo, ansiosos pela hora da entrada (19:00 local), que foi respeitada religiosamente, e nenhum incidente ocorreu, mostrando que o público das vertentes de Metal sabe se comportar muito bem.

Após alguma espera ansiosa, os músicos do CRASHDÏET, em sua caminhada para o palco pelo corredor superior da casa, foram saudados como heróis pelo público, e quando apareceram no palco, a loucura tomou conta da casa.

Divulgando seu novo CD, 'The Savage Playground', o quarteto tomou o palco de assalto, fazendo um set híbrido de músicas do novo CD, além de hits de seus álbuns anteriores, e já entraram quante no palco com 'Change The World ', que o público cantou em uníssono, seguida de 'Circus', pelo hit pesado 'Anarchy', onde o contracanto no refrão pela platéia foi algo de enlouquecedor.

Dois pontos a serem destacados são que as músicas de 'The Savage Playground' ao vivo ficam ainda mais energéticas, contagiantes e pesadas, e que o quarteto, em cima do palco, é ótimo: Simon canta bem, com energia, ótima comunicação e boa desenvoltura, ao mesmo tempo em que tem o público nas mãos (o que ficou evidente quando o amplificador da guitarra de Martin deu um problema, e ele começou um 'ping-pong' com o público do refrão de uma das músicas); Martin Sweet é um guitarrista ótimo nas bases e solos, bem como mantém uma ótima movimentação e incendeia o público com caras, bocas e simpatia; Peter London é uma usina de força ao vivo, agitando durante todo o show e com uma pegada ao vivo bem intensa; e Eric Young segura bem o ritmo nas baquetas e bumbos, ao mesmo tempo em que mostra uma pegada bem pesada.

A banda ainda desfilou outras ótimas músicas como 'Cocaine Cowboys' (onde Simon ainda usou de sua harmônica durante o início improvisado), a pesada 'Breaking the Chains', a bem sleazy 'Rebel', a ótima 'Garden of Babylon' e outros clássicos da banda, cantados pelo público, em especial os refrões, pois estamos falando de uma banda de Hard Rock.

No final, o quarteto foi saudado, merecidamente ovacionado, e usou de uma prática que, há um bom tempo, caiu em desuso: os quatro foram à frente do palco, saudaram o público e cumprimentaram os presentes.

A Blog N Roll Produções e a Audio Blast (que fez toda a parte de imprensa do evento) estão de parabéns, e que o CRASHDÏET venha mais e mais vezes às terras cariocas!

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".
Mais matérias de Marcos Garcia.