Matérias Mais Lidas

imagemOzzy Osbourne é visto caminhando com dificuldade ao sair de estúdio

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemMalmsteen ameaça cancelar show por que vocalista Jeff Scott Soto estava no local

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemJonathan Davis, do Korn, explica qual seu problema com o Cristianismo

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemMetallica faz doação para complexo de saúde e educação em Curitiba

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemNovo álbum de Ozzy será lançado em setembro, de acordo com Sharon Osbourne

imagemFoto feita após fim da turnê mostra todos do Ghost sem máscaras, incluindo "Ghoulettes"

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemGuitarrista diz que não entrou na banda de Ozzy por não ter cabelo loiro

imagemMalmsteen diz que Jeff Scott Soto foi expulso de seu show porque não pagou entrada

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"

imagemGrave Digger: veteranos do metal em clipe com cavaleiro templário e capirota


Stamp

Crashdïet: levantando a bandeira do Sleaze Metal em São Paulo

Resenha - Crashdïet (Clash Club, São Paulo, 09/03/2013)

Por Otávio Augusto Juliano
Em 10/03/13

Falar em Hard Rock e Sleaze atualmente sem ao menos citar a Suécia é quase impossível. Na última década é a Suécia que tem trazido nomes importantes desses gêneros musicais, e o CRASHDÏET é, talvez, o destaque da cena Sleaze sueca.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Fotos por Leandro Anhelli (www.anhelli.com.br)

Formada desde o início dos anos 2000, o CRASHDÏET já passou por duas mudanças de vocalista, uma delas devido à trágica morte de Dave Lepard, então principal compositor da banda. Tendo enfim se firmado com Simon Cruz no vocal, veio ao Brasil pela terceira vez (a segunda com Simon), promovendo o recém lançado "The Savage Playground".

Às 21:20h o CRASHDÏET apareceu no palco para encarar novamente os fãs brasileiros presentes, fãs esses que tiveram a dura missão de chegar ao Clash Club sob a forte chuva que tomava conta da cidade de São Paulo.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Com "Change The World", "Circus" e "Anarchy", três canções do novo álbum, a banda ganhou rapidamente a simpatia do público, trazendo sua tradicional energia ao vivo. O CRASHDÏET, apesar de seu visual Sleaze, com referência aos anos 80, consegue mesclar seu Glam/Sleaze com toques de Hardcore e Punk, sem deixar de lado suas influências óbvias, como MÖTLEY CRÜE, GUNS N' ROSES e HANOI ROCKS, para citar apenas algumas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No setlist nove músicas do disco mais recente, intercaladas com canções dos demais álbuns, valendo destacar até mesmo a grata surpresa de "In The Raw", música originalmente gravada por Olliver Twist (ex-vocalista da banda, atualmente no RECKLESS LOVE).

Em "Queen Obscene/69 Shots", a música mais incrível lançada pela banda até então (ao menos para este que vos escreve), o público agitou bastante e essa foi um dos pontos altos da noite, com direito a uma parte mais lenta no meio da execução, com a plateia cantando o refrão junto com Simon.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Mas não foi só nessa canção que o público presente fez bonito. Acompanhou a banda durante todo o show, mostrando que conhecia o material do CRASHDÏET e que o grupo já tem um espaço de destaque no Brasil, especialmente entre os fãs do estilo.

E olha que não foi fácil manter a empolgação o tempo todo. Isso porque o Clash Club se mostrou ao mesmo tempo uma ótima e uma péssima escolha. O show estava marcado inicialmente para o Inferno Club, mas foi alterado para o Clash Club, uma ótima opção em termos de espaço e visual, mas por outro lado muito ruim devido ao calor e à posição do palco, muito baixo em relação ao público, o que dificultou a visibilidade dos que estavam na pista e ainda o trabalho dos fotógrafos.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Dificuldades de lado, todo o carinho do público pela banda foi retribuído pelo baterista Eric que, entre o primeiro e o segundo bis, fez questão de falar que ama o Brasil e oferecer um brinde a todos presentes, mostrando que já fala um pouco de português (além das passagens da banda por aqui, Eric já teve oportunidade de passar férias no país).

O encerramento teve a ótima "Cocaine Cowboys", single do álbum "The Savage Playground" e ainda "Generation Wild", faixa que dá título ao disco anterior, gravado também com Simon Cruz no vocal.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Pouco mais de 1 hora e meia de Sleaze Metal de primeiríssima qualidade, executado por uma banda que levanta a bandeira do estilo e se mantém em alto nível há anos.

Se, em março de 2006, quando escrevi uma das primeiras matérias sobre a banda neste site (resenha do CD "Rest In Sleaze"), era provalmente inimaginável ver o CRASHDÏET por aqui, depois de mais essa passagem pelo país fica a certeza de que eles continuarão a incluir o Brasil em suas futuras turnês mundiais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Agradecimentos a Heloisa Vidal (Brasil Music Press) e Free Pass pela atenção e credenciamento.

Banda:

Simon Cruz - Vocal
Martin Sweet - Guitarra
Peter London - Baixo
Eric Young - Bateria

Set List

Change The World
Circus
Anarchy
Breakin' the Chainz
In The Raw
Rebel
Lickin’ Dog
Queen Obscene / 69 Shots
Got A Reason
It's a Miracle
Garden of Babylon

Bis 1:

Riot in Everyone
Chemical
Excited
Down With The Dust
Liquid Jesus

Bis 2:

Cocaine Cowboys
Generation Wild

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Outras resenhas de Crashdïet (Clash Club, São Paulo, 09/03/2013)

Resenha - Crashdïet (Clash Club, São Paulo, 09/03/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp



Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano.