Marky Ramone: interior paulista foi invadido pelo punk rock

Resenha - Marky Ramone's Blitzkrieg (Fidam, Americana, 02/02/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luciano Correa
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O interior paulista foi invadido pelo punk rock neste último Sábado (2 de Fevereiro) com o show tributo ao RAMONES que Marky Ramone, Michale Graves (ex-MISFITS), o guitarrista Crazy Joe e o baixista Graham VanderVeen, realizaram em Americana, SP com a banda MARKY RAMONE'S BLITZKRIEG.

Drowned: liberada versão de "Poison Heart", do RamonesTop 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbuns

O show ocorreu na FIDAM, um galpão geralmente utilizado para feiras e exposições, que foi capaz de comportar tranquilamente o público presente. A abertura ficou por conta de três bandas locais, o THE 900, OW SHIT e BOJO 77. A primeira, THE 900 - que tem uma pegada à la Foo Fighters, canta em português e usa um traje social que além de diferenciá-la das demais do mercado, cria uma identidade bem legal. O curto set executado pela banda foi suficiente para agitar o público já presente no local. Em seguida, veio o OW SHIT, banda com um tempo de estrada e que faz um bom e velho punk rock com muita pegada e muito barulho também. Já para deixar os fãs de Marky Ramone e companhia preparados, o pessoal do BOJO 77 tocou um set um pouco longo, mas que agraciou os presentes com um cover da "Descending Angel" (do MISFITS) e da clássica "I Fought The Law" (famosa na versão do Dead Kennedys), que foi suficiente para deixar todos com muita expectativa.

Um rápido bate-papo com o Marky Ramone e Michale Graves rolou no camarim. Muito comunicativo, o ex-vocalista do THE MISFITS disse entre outras coisas que raspou o cabelo porque ele já estava todo emaranhado, além do fato de que seus filhos o puxavam muito, citou que é sempre muito bom vir ao Brasil com Marky e tocar os clássicos do RAMONES e mencionou o lançamento de seu novo disco, "Vagabonds" para 26 de Fevereiro. Já o ex-baterista do RAMONES, um pouco menos comunicativo na ocasião, mencionou que esperava um grande show para os fãs de Americana e região.

O show do MARKY RAMONE'S BLITZKRIEG teve início por volta das 20h, e como de costume, a banda já chegou fazendo o público cantar e pular ao som de "Blitzkrieg Bop", este que respondia em coro com o famoso "Hey Ho, Let's Go". Na sequência, muitas clássicas para ninguém ficar parado como "Rockaway Beach", "Psycho Terapy", a versão cover de "Do You Wanna Dance", "I Don't Care" e "Sheena Is a Punk Rocker". Ainda rolou na primeira parte do set, outras não menos importantes como "Rock n' Roll High School", "I Believe In Miracles", "The KKK Took My Baby Away", a mais famosa dos RAMONES, "Pet Sematary" e "I Wanna Be Sedated" que fecharam apenas a metade do show.

GRAVES, como sempre muito a vontade no palco, domina o set, sabe como interpretar as músicas e principalmente, como contagiar os fãs do RAMONES e claro, os do MISFITS que aparecem para prestigiá-lo. O guitarrista Crazy Joe dá conta do recado, tocando com muita energia e disposição e o baixista Graham VanderVeen, além de levar muito bem as 4 cordas, ainda dá uma força nos backing vocals. Para falar de Marky Ramone, não é preciso muitas linhas, pois foram anos de dedicação como baterista de uma das maiores banda de punk da história, além de sua carreira solo. No palco mostra muita energia com as baquetas, não deixando o ritmo desandar em nenhum momento e ainda faz o papel de apresentador a banda.

Na volta da pequena pausa, a banda fez um encore curto, porém contagiante com as famosas "Rock n' Roll Radio", "I Don't Wanna Grow Up" e "R.A.M.O.N.E.S." (homenagem do MOTÖRHEÄD), entre outras. Para acalmar os ânimos, Graves fez sua apresentação acústica composta das já conhecidas do público "Descending Angel" e "Saturday Night" - que teve direito a uma intro com "Tears On My Pilow", além de "Lucifer I Am" da carreira solo.

O restante da banda se juntou novamente para encerrar o show, começando por aquela que provavelmente lançou o MISFITS à fama nos anos 90, "Dig Up Her Bones". Em seguida, "When We Were Angels" (parceria de Marky e Graves), o cover "Have You Ever Seen The Rain" (do CREEDANCE), "What A Wonderful World" (cover da versão de Joey Ramone) e "Blitzkrieg Bop" para fechar a noite que mais uma vez, homenageou a banda que mais deixa saudade na história, os RAMONES.

Marky Ramone's Blitzkrieg é:
- Michale Graves (Voz);
- Crazy Joe (Guitarra);
- Graham VanderVeen (Baixo);
- Marky Ramone (Bateria);

Set List:
1. Blitzkrieg Bop
2. Rockaway Beach
3. Teenage Lobotomy
4. Psycho Terapy
5. Do You Wanna Dance
6. I Don't Care
7. Sheena Is a Punk Rocker
8. Havanna Affair
9. Commando
10. I Wanna Be Your Boy Friend
11. Beat On The Brat
12. 53rd & 3rd
13. Now I Wanna Sniff Some Glue
14. Gimme Gimme Shock Treatment
15. Rock n' Roll High School
16. She's The One
17. Oh Oh I Love Her So
18. Judy Is a Punk
19. I Believe In Miracles
20. The KKK Took My Baby Away
21. Pet Sematary
22. Chinese Rock
23. I Wanna Be Sedated
24. I Don't Wanna Around With You
25. Pinhead
26. I Just Want To Have Something To Do
27. Rock n' Roll Radio
28. I Don't Wanna Grow Up
29. Cretin Hop
30. R.A.M.O.N.E.S.
31. Descending Angel (MISFITS)
32. Lucifer I Am (MICHALE GRAVES)
33. Tears On My Pilow (MICHALE GRAVES)/ Saturday Night (MISFITS)
34. Dig Up Her Bones (MISFITS)
35. When We Were Angels (MARKY RAMONE'S BLITZKRIEG)
36. Have You Ever Seen The Rain (CREEDANCE)
37. What a Wonderful World (JOEY RAMONE)
38. Blitzkrieg Bop





GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Marky Ramone"Todas as matérias sobre "Ramones"


Drowned: liberada versão de Poison Heart, do RamonesDrowned
Liberada versão de "Poison Heart", do Ramones

Ramones: resenha do último disco da banda, Adios AmigosRamones: em 1979, um ótimo ao vivo para coroar o primeiro ciclo da ban

Ídolos imortais: Dee Dee Ramone, um gênio insanoÍdolos imortais
Dee Dee Ramone, um gênio insano

Ramones: covers que a banda gravou (e se tornaram grandes sucessos)Ramones
Covers que a banda gravou (e se tornaram grandes sucessos)

Ramones: a resenha do disco Acid Eaters

Ramones: O legado não vai desaparecer, isso é o mais importanteRamones
"O legado não vai desaparecer, isso é o mais importante"

Richie Ramone: CJ e eu somos do Ramones e Marky sabe dissoRichie Ramone
"CJ e eu somos do Ramones e Marky sabe disso"

Ramones: 10 músicas que não são cantadas por Joey RamoneRamones
10 músicas que não são cantadas por Joey Ramone

Ramones: o pacto entre Joey e a viúva de Johnny que segurou a bandaRamones
O pacto entre Joey e a viúva de Johnny que segurou a banda

Ramones: 23 coisas que aconteceram depois que a banda acabouRamones
23 coisas que aconteceram depois que a banda acabou

Em 06/10/1996: Ramones fazia seu último showRamones: quebra-cabeças serão lançados em setembro

Ramones: Regis Tadeu conta histórias pouco conhecidas sobre a bandaRamones
Regis Tadeu conta histórias pouco conhecidas sobre a banda

Resenha - Acid Eaters - RamonesRamones
Os influenciadores também são influenciados

Gigantes do Rock e Metal: alguns músicos muito, muito altosGigantes do Rock e Metal
Alguns músicos muito, muito altos

Cavalera Conspiracy: Ramones são mais fodas que Rolling StonesCavalera Conspiracy
"Ramones são mais fodas que Rolling Stones"

Max Cavalera: ele gostaria de ter sido membro do RamonesMax Cavalera
Ele gostaria de ter sido membro do Ramones


Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Queen: as 10 melhores músicas da banda segundo a UCRQueen
As 10 melhores músicas da banda segundo a UCR

Álbuns: Mike Portnoy revela os seus 10 favoritosÁlbuns
Mike Portnoy revela os seus 10 favoritos

O Whiplash.Net protege algumas bandas e prejudica outras?Separadas no nascimento: Amy Lee (Evanescence) e Shione Cooper (atriz pornô)Scorpions: foto inédita da bandaRolling Stones: camarote de Keith Richards no Morumbi fica na sala antidoping

Sobre Luciano Correa

Colaborador do Whiplash e apreciador de várias vertentes do Rock/Metal. Começou cedo ouvindo Queen, Nazareth e RPM no velho toca discos dos pais. Escutou muito Guns N' Roses, Bon Jovi, Scorpions, Metallica, Iron Maiden e Sepultura até descobrir Helloween, Blind Guardian e Gamma Ray. Ainda nesse meio tempo começou a ouvir Ramones, Misfits, Offspring, Angra, Rhapsody, Hammerfall, Stratovarius, Manowar, Motörhead, Pantera e Slayer para fechar a década de 90. No começo dos anos 2000, incluiu em sua lista bandas como Nightwish, Sonata Arctica, Within Temptation, System Of A Down, Rammstein, Dimmu Borgir, Cradle of Filth e atualmente - últimos 5 anos, tem escutado muito Children Of Bodom, Katatonia, Alestorm, Eluveitie, entre tantas outras. Rock/Metal é barulho para alguns e estilo de vida para tantos outros!

Mais matérias de Luciano Correa no Whiplash.Net.