Darkside: Headbanger cearense sabe bem o que significou esse dia

Resenha - Darkside (Rock Cordel 2013 - Theatro José de Alencar. Fortaleza, 10/01/2013)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

No dia 10 de Janeiro iniciaram-se as primeiras apresentações da sétima edição do 'Rock Cordel', esse festival que é realizado anualmente pelo 'Centro Cultural Banco do Nordeste' (CCBNB) e apoiado pelo governo do estado do Ceará, oferece oportunidade para a banda independente mostrar o seu talento, assim como espaço para oficinas culturais e 'Workshop'. Foram quatro dias de eventos totalmente gratuitos no jardim do Theatro José de Alencar, cartão postal de Fortaleza, reunindo um público numeroso e participativo.

Das atrações musicais do primeiro dia, subiram no palco as bandas NFÚRIA, KRENAK, BETRAYAL, CRIOKAR, OBSKURE, S.O.H., DARKSIDE, WARBIFF, AGRESSIVE, e FACADA. O 'Headbanger' cearense sabe bem o que significou esse dia, pois pelo 'Casting' já se imagina a sonzeira brutal que rolou a céu aberto naquela quinta-feira. Infelizmente por motivo de outros trabalhos não pude conferir todo o espetáculo, mas cheguei a tempo de prestigiar a garra e energia emanadas da DARKSIDE que dava continuidade ao "terremoto" iniciado pela NFÚRIA.


Para a banda aquele show teve um motivo especial, pois marcava a despedida do vocalista ALEX EYRAS que partiu para dedicar-se a projetos pessoais, mas o registro deixado naquela noite entrou para a memória de todos os presentes como fato histórico. Os 'Thrashers' aproveitando a boa fase vivida com o seu mais novo álbum 'Prayers in Doomsday', não perderam tempo e o tocaram na íntegra levando todo o público ao "delírio" com os temas que valeram à indicação desse trabalho para o melhor CD nacional de 2012.

Para dar início à festa, a faixa "Prayers in Doomsday" é tocada com os fãs mais fieis se aglomerando na grade de proteção. A postura de palco dos músicos não deixava dúvidas do conforto que é tocar "em casa". "Sacrificed Parasites" e "Anticitizen One" complementaram a diversão, principalmente com o "abandono de palco" do guitarrista TALES GROO para juntar-se ao público na grade. Mas a troca de calor humano eleva-se mais ainda aos primeiros 'riffs' de "Bubonic", essa que já se tornou clássico da banda, faz a galera em peso proferir o seu refrão ofuscando até mesmo a audição vinda dos PA's. É nessa hora também que obrigatoriamente me pus a distanciar mais do palco, pois as rodas que tiram o sossego de qualquer "gordinho" como eu, se intensificavam a cada música. E a "molecada" dava um show à parte naquele empurra-empurra infernal!

A apresentação seguiu-se com Born for War, uma de minhas preferidas do aclamado CD. O refrão com as bases galopadas de HELDER JACKSON (guitarra) e TALES GROO funcionam com perfeição à cozinha de RENATO FILTRO (baixo) e RICHARDSON LUCENA (bateria). Uma pausa para os agradecimentos de ALEX à produção do evento e ao público presente, e tudo começa novamente com "Cursed by the Dawn", outra faixa que empolga muito no 'Player' e que ao vivo causa "arrepios" na execução. Certamente quem "tomará" o lugar de ALEX no posto de vocalista terá dificuldades nas notas altas do refrão.

Assim como todas as outras, "Crossfire" também transmitiu muita energia, mas ao mesmo tempo um certo receio, pois quem possui o álbum sabia que essa canção é a penúltima do disco, no entanto o povo soube aproveitar ainda cada minuto restante para o final.

Passada a demonstração de técnica e "violência" chega a vez do líder TALES fazer os seus agradecimentos finais para então tocarem o hino "The Apocalypse Bell". Quem estava na frente do palco cantava junto com a banda os trechos da música, quem estava no meio tentava extrapolar a sua "loucura" como cão correndo atrás do próprio rabo, e mais atrás, pessoas com uma satisfação singular em ver uma das maiores representantes de seu estado oferecer para toda essa gente animada, hospitaleira e calorosa uma festa maravilhosa. Há também quem se entristeceu pela partida do talentoso ALEX EYRAS, mas que venha um bom substituto e consiga assim como ele, atingir primeiramente a aprovação da banda e o mais importante, a aprovação dos fãs.

A produção do evento mais uma vez esteve de parabéns, pois ano após ano as barreiras são superadas, o espaço cada vez mais se abre e o com isso o Ceará vem conquistando posições importantes dentro do 'Underground brasileiro'. Os agradecimentos dessa matéria vão para toda a equipe envolvida, em especial para André Marinho (coordenador), Fernando Pessoa (apresentador), Emydio Filho (Gallery Productions) e Amaudson Ximenes (OBSKURE) que colaboraram muito para tal realização!

Veja a baixo o vídeo de uma das noites do festival feito pelo apresentador Fernando Pessoa:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Set List:
01 – Prayers in Doomsday;
02 – Sacrificed Paradites;
03 – Anticitizen One;
04 – Bubonic;
05 – Born for War;
06 – Cursed by the Dawn;
07 – Crossfire;
08 – The Apocalypse Bell.

Fotos:
Carlos "Rock" Gadelha;
André Rocha.

Para ler sobre outros shows deste mesmo festival, acessem a resenha do amigo e também colaborador do Whiplash, Leonardo Daniel Tavares da Silva.
1105 acessosRock Cordel: festival autoral com quatro dias de duração

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Darksyde"

Melhores de 2012Melhores de 2012
As escolhas do redator Leonardo Daniel Tavares

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Dark Side"0 acessosTodas as matérias sobre "Darksyde"

ReligiãoReligião
Os rockstars que se converteram

Whiplash.NetWhiplash.Net
O site publica matérias pagas ou protege quem anuncia?

RhythmRhythm
Os bateristas mais influentes de todos os tempos

5000 acessosAstros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?5000 acessosDeath Metal: as 10 melhores (ou piores?) capas do estilo5000 acessosUncut Magazine: fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink Floyd3939 acessosHeavy Metal: as dez melhores bandas sul-americanas do gênero3023 acessosDimebag Darrel: Um raro vídeo de solo aos 18 anos5000 acessosOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online