RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemA atitude punk da Legião Urbana que causou irritação e deu trabalho na gravação

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemO conselho realista de John Petrucci para bandas que estão começando agora

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemO que faltou para o Overkill entrar no "Big Four" do thrash, segundo D. D. Verni

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words


Darkside: Headbanger cearense sabe bem o que significou esse dia

Resenha - Darkside (Rock Cordel 2013 - Theatro José de Alencar. Fortaleza, 10/01/2013)

Por Leonardo M. Brauna
Postado em 02 de fevereiro de 2013

No dia 10 de Janeiro iniciaram-se as primeiras apresentações da sétima edição do 'Rock Cordel', esse festival que é realizado anualmente pelo 'Centro Cultural Banco do Nordeste' (CCBNB) e apoiado pelo governo do estado do Ceará, oferece oportunidade para a banda independente mostrar o seu talento, assim como espaço para oficinas culturais e 'Workshop'. Foram quatro dias de eventos totalmente gratuitos no jardim do Theatro José de Alencar, cartão postal de Fortaleza, reunindo um público numeroso e participativo.

Das atrações musicais do primeiro dia, subiram no palco as bandas NFÚRIA, KRENAK, BETRAYAL, CRIOKAR, OBSKURE, S.O.H., DARKSIDE, WARBIFF, AGRESSIVE, e FACADA. O 'Headbanger' cearense sabe bem o que significou esse dia, pois pelo 'Casting' já se imagina a sonzeira brutal que rolou a céu aberto naquela quinta-feira. Infelizmente por motivo de outros trabalhos não pude conferir todo o espetáculo, mas cheguei a tempo de prestigiar a garra e energia emanadas da DARKSIDE que dava continuidade ao "terremoto" iniciado pela NFÚRIA.

Para a banda aquele show teve um motivo especial, pois marcava a despedida do vocalista ALEX EYRAS que partiu para dedicar-se a projetos pessoais, mas o registro deixado naquela noite entrou para a memória de todos os presentes como fato histórico. Os 'Thrashers' aproveitando a boa fase vivida com o seu mais novo álbum 'Prayers in Doomsday', não perderam tempo e o tocaram na íntegra levando todo o público ao "delírio" com os temas que valeram à indicação desse trabalho para o melhor CD nacional de 2012.

Para dar início à festa, a faixa "Prayers in Doomsday" é tocada com os fãs mais fieis se aglomerando na grade de proteção. A postura de palco dos músicos não deixava dúvidas do conforto que é tocar "em casa". "Sacrificed Parasites" e "Anticitizen One" complementaram a diversão, principalmente com o "abandono de palco" do guitarrista TALES GROO para juntar-se ao público na grade. Mas a troca de calor humano eleva-se mais ainda aos primeiros 'riffs' de "Bubonic", essa que já se tornou clássico da banda, faz a galera em peso proferir o seu refrão ofuscando até mesmo a audição vinda dos PA's. É nessa hora também que obrigatoriamente me pus a distanciar mais do palco, pois as rodas que tiram o sossego de qualquer "gordinho" como eu, se intensificavam a cada música. E a "molecada" dava um show à parte naquele empurra-empurra infernal!

A apresentação seguiu-se com Born for War, uma de minhas preferidas do aclamado CD. O refrão com as bases galopadas de HELDER JACKSON (guitarra) e TALES GROO funcionam com perfeição à cozinha de RENATO FILTRO (baixo) e RICHARDSON LUCENA (bateria). Uma pausa para os agradecimentos de ALEX à produção do evento e ao público presente, e tudo começa novamente com "Cursed by the Dawn", outra faixa que empolga muito no 'Player' e que ao vivo causa "arrepios" na execução. Certamente quem "tomará" o lugar de ALEX no posto de vocalista terá dificuldades nas notas altas do refrão.

Assim como todas as outras, "Crossfire" também transmitiu muita energia, mas ao mesmo tempo um certo receio, pois quem possui o álbum sabia que essa canção é a penúltima do disco, no entanto o povo soube aproveitar ainda cada minuto restante para o final.

Passada a demonstração de técnica e "violência" chega a vez do líder TALES fazer os seus agradecimentos finais para então tocarem o hino "The Apocalypse Bell". Quem estava na frente do palco cantava junto com a banda os trechos da música, quem estava no meio tentava extrapolar a sua "loucura" como cão correndo atrás do próprio rabo, e mais atrás, pessoas com uma satisfação singular em ver uma das maiores representantes de seu estado oferecer para toda essa gente animada, hospitaleira e calorosa uma festa maravilhosa. Há também quem se entristeceu pela partida do talentoso ALEX EYRAS, mas que venha um bom substituto e consiga assim como ele, atingir primeiramente a aprovação da banda e o mais importante, a aprovação dos fãs.

[an error occurred while processing this directive]

A produção do evento mais uma vez esteve de parabéns, pois ano após ano as barreiras são superadas, o espaço cada vez mais se abre e o com isso o Ceará vem conquistando posições importantes dentro do 'Underground brasileiro'. Os agradecimentos dessa matéria vão para toda a equipe envolvida, em especial para André Marinho (coordenador), Fernando Pessoa (apresentador), Emydio Filho (Gallery Productions) e Amaudson Ximenes (OBSKURE) que colaboraram muito para tal realização!

[an error occurred while processing this directive]

Veja a baixo o vídeo de uma das noites do festival feito pelo apresentador Fernando Pessoa:

Set List:
01 – Prayers in Doomsday;
02 – Sacrificed Paradites;
03 – Anticitizen One;
04 – Bubonic;
05 – Born for War;
06 – Cursed by the Dawn;
07 – Crossfire;
08 – The Apocalypse Bell.

Fotos:
Carlos "Rock" Gadelha;
André Rocha.

Para ler sobre outros shows deste mesmo festival, acessem a resenha do amigo e também colaborador do Whiplash, Leonardo Daniel Tavares da Silva.

Resenha - Rock Cordel (Anéxo do Theatro José de Alencar, Fortaleza, de 10 a 13/01/2013)

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.
Mais matérias de Leonardo M. Brauna.