Sodamned: uma noite de metal extremo em Fortaleza

Resenha - Sodamned (Night Bar, Fortaleza, 01/12/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

O ano de 2012 trouxe diversas atrações nacionais e algumas internacionais a Fortaleza, sempre muito bem recebidas pelas excelentes bandas locais. No time das atrações nacionais que pousaram no Aeroporto Pinto Martins para agitar a galera headbanger da cidade, estavam os catarinenses do SODAMNED, que se apresentaram no Night Bar, no primeiro dia do último mês de um ano tão prolífico em matéria de shows. Confira abaixo como foi esse show.

5000 acessosMonsters of Rock: a feijoada que quase derrubou King Diamond5000 acessosVelocidade: Top 10 de músicas de Metal para ser multado

Faltando alguns minutos para as 11 da noite, a FAIXA DE GAZA subiu ao palco do Night Bar, um espaço no meio de um quarteirão, meio estranho a princípio, mas que se mostrou muito adequado a um evento underground. A banda diz tocar hardcore, mas, seu som poderia ser facilmente (muito facilmente) confundido com um bom grindcore. Este era o primeiro show do novo guitarrista, Renato Alves. Completando a banda, apenas vocal (bem rasgado) e bateria (furiosa) proporcionando uma barulheira das boas em faixas como "Gastrite" (que caiu como uma luva no momento atual deste humilde redator) , "Querem Sua Vida", a mais hardcore da banda, "Uma Brutalidade Chamada Especísmo", defendendo o vegetarianismo, e "Todas Armadas", dedicada às mulheres e aos direitos destas. Além de suas próprias músicas, a banda tocou "Control", cover do Drop Dead.

Apesar do vocalista Isaac Júnior falar muito o tempo todo (atitude repetida também pelo baterista Jorge Matagato - também baterista da DIAGNOSE) e de contar com 20 músicas no set list, o show foi curto. Afinal, não leva tanto tempo para expor a raiva contra uma série de coisas. Não sei se algum som deles ultrapassa a barreira dos sessenta segundos.

Logo no primeiro minuto em que começaram a fazer o seu show, os moleques da AGRESSIVE mostraram a que vieram e colocaram a galera pra rodar.

Para quem não conhece a AGRESSIVE, a banda é formada por quatro meninos. Nem todos tem mais que 18 anos, mas, tocam thrash metal. E tocam muito! A banda já está em sua segunda demo, que, com o peso da influência da experiência adquirida, está bem melhor que a primeira. O vocalista Diego sempre se destaca por sua boa presença de palco, sendo acompanhado por uma dupla de baixista, Leo, e baterista, Mateus, eficientes e incansáveis e do guitarrista Camilo Neto que se mostrou ainda melhor que na última vez que os vi em ação.

Em "United For Beer", o mosh tomou completamente conta do recinto. Quem não estava no circle pit, estava no palco (tocando ou fazendo stage dive... ou as duas coisas).

Algumas faixas já eram tão conhecidas do público que eram cantadas pela platéia, e, como prova da interação da banda e seu público, um amigo dos caras, Rodrigo Lars Anarcothrasher, chegou a subir ao palco, substituir o baterista e tocar em toda a faixa "School of Hell". Estamos falando de uma banda gringa de décadas de estrada? Não, ainda estamos falando daquela banda de moleques que está se sobressaindo no thrash metal cearense.

A KRENAK, como de costume, entregou um death metal brutal, visceral e avassalador. A banda surpreende sempre (ou deveria dizer que, neste caso, ela não surpreende mais) com o peso de suas guitarras, dividindo solos muito bem executados, com a selvageria do baterista Ítalo Chaves, e o característico vocal de Felipe Ferreira, um dos maiores expoentes da cena underground cearense.

A banda apresentou na íntegra o seu álbum debut, "Decimation", uma metralhadora infernal e sem descanso e sério candidato ao posto de um dos melhores álbuns lançados este ano no Ceará. A KRENAK também dividiria o palco no dia seguinte com o SODAMNED em Mossoró, a cidade mais cearense do Rio Grande do Norte.

A próxima banda no palco, a BURNING TORMENT, matou uma curiosidade que eu tinha já há algum tempo. Como colaborador do Whiplash, tive a chance de ouvir em primeira mão, a excelente demo "Darkness Reborn", mas ainda não tinha podido ver os caras no palco.

Estes iniciaram o show com luzes apagadas, na tentativa de aumentar o clima de terror que já é expresso em suas letras. E eu aprovei o que vi, quando finalmente vi. Ao vivo, a banda mantem a mesma qualidade da gravação de "Darkness Reborn".

A banda, trazendo o novo guitarrista, apresentou melodias marcantes, hinos de blasfêmia e podridão e mais alguns excelentes sons, como "My Demons", que ficaram de fora da demo e devem aparecer em lançamentos posteriores. O destaque do show também vai para o baixista, Alexandre, praticamente um segundo front man.

Você pode ver parte do show da BURNING TORMENT no vídeo abaixo:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Antes do show principal da noite, aconteceu o sorteio, algo comum nos eventos da Gino Productions. Entre os itens sorteados, CDs, Demos e o mais esperado, um ingresso para o show da banda alemã TANKARD, que se apresentará em Fortaleza em 19 de janeiro, trazida pela Gallery Productions.

Finalmente, o show mais esperado começou. Estava no palco a banda catarinense SODAMNED, iniciando o show com a lindíssima "Sodamnizing", da demo de 2007. A banda estava no Ceará após uma maratona de 16 shows na Europa, em seis diferentes países, antes de tocar em Minas Gerais, ao voltar ao Brasil.

O show continuou com o riff matador de "Tortures and Nightmares" e, após uma breve pausa para equalizar alguma coisa, "Hope". É difícil eleger o destaque da banda. As composições são belíssimas, os vocais, divididos entre Juliano Regis (gutural, que também detona em solos marcantes de guitarra, enriquecendo assustadoramente o death metal da banda) e Felipe Gonçalves, gritado, que cuida do baixo e a bateria sempre poderosa de Gilson Lange. O colega comentarista do Whiplash.net, Ben Ami Scopinho, elegeu o disco "The Loneliest Loneliness" como um dos melhores lançamentos nacionais de 2011. No palco do Night Bar, pudemos conferir porque. A banda finalizou seu show agradecendo ao anfitrião, Roberto Gino, da Gino Productions, às bandas que os antecederam no palco e ao público que restava de pé, após uma noite tão longa de metal extremo. Pelo adiantado da hora, três músicas tiveram que ser limadas do set list, mas, ninguém se arrependeu de ir ao Night Bar conferir mais esta reunião em torno do metal extremo, proporcionada pela Gino Productions, uma grande figura do underground cearense. E por falar em underground, outro ponto digno de nota foi a distribuição gratuita da compilação "Brasil Underground Attack", aberta muito apropriadamente com a faixa "Fear", do SODAMNED.

Agradecimentos: Roberto Gino, pelo credenciamento e realização do evento.

Crédito das fotos: Ghandi Guimarães (Arquivo Underground)

SETLISTS:

FAIXA DE GAZA
1. Intro/Initerrupta Dor
2. Por Que Tem Que Ser Assim
3. Inútil Esforço
4. Música do Isaac
5. A Juventude Deve Destruir Seu Paraiso
6. É Mentira
7. Gastrite
8. Querem Sua Vida
9. Rede Insocial
10. Love Story
11. Mérito
12. Grindcore $$$
13. Falha na Comunicação
14. Identidade
15. Prega A Ação (D-Beat)
16. Consumo Infinito
17. Uma Brutalidade Chamada Especismo
18. Todas Armadas
19. Campos de Batalha
20. Control (cover DROP DEAD)

AGRESSIVE
1. Intro
2. Death and Chaos
3. General Death
4. Spirit of Evil
5. Avalanche of Hate
6. The Legacy Remains
7. Dictators Sarcastic
8. United for Beer
9. Killer Machine
10. Infernal Soldier

KRENAK
Decimation (álbum executado na íntegra)

BURNING TORMENT
1. Rise In The Damned
2. The Pain is Coming
3. Feeding Hatred
4. Night of Terror
5. In Praise The Devil
6. My Demons
7. God Is Dead
8. Vomity on The Way of Salvation

SODAMNED
1. Intro
2. Graveyard
3. Sodamnizing
4. Dive In Nothing
5. Tortures and Nightmares
6. Hope
7. Locked in the Garret
8. The Mountain
9. Sky and Earth
10. Painted in Blue
11. Fear
12. Ewige Wiederkunft

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Sodamned"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Sodamned"0 acessosTodas as matérias sobre "Krenak"0 acessosTodas as matérias sobre "Burning Torment"0 acessosTodas as matérias sobre "Agressive"0 acessosTodas as matérias sobre "Faixa de Gaza"

Monsters of RockMonsters of Rock
A feijoada que quase derrubou King Diamond

VelocidadeVelocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado

MegadethMegadeth
Fã tem siricutico ao encontrar Mustaine; veja vídeo

5000 acessosHall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do Metal5000 acessosPsicografia: uma suposta carta do espírito de Cássia Eller5000 acessosFãs de Rock: você conhece o estilo de se vestir de cada um5000 acessosU2: banda manda caixa de cerveja Guinness pro alcoólatra Slash5000 acessosGuns N' Roses: leia a carta em que Axl rejeita nomeação ao Rock Hall5000 acessosAlice In Chains: 10 coisas que você (com certeza) não sabia sobre Layne Staley

Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online