Maná: show da turnê Drama Y Luz em São Paulo

Resenha - Maná (Credicard Hall, São Paulo, 26/10/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A banda MANÁ passou mais uma vez pelo Brasil e os fãs paulistanos puderam conferir novamente a performance dos mexicanos na última sexta-feira 26 de outubro, no Credicard Hall.

799 acessosDe La Tierra: novo vídeo da banda com Andreas Kisser5000 acessosMax Cavalera: triste ver uma banda tão importante virar uma merda

Fotos por Rafael Koch Rossi (T4F)

O MANÁ é um dos grupos mais bem sucedidos no segmento de Pop/Rock latino e dessa vez trouxe para o público a turnê “Drama Y Luz”, nome do seu último álbum de estúdio, lançado em 2011.

Em mais de duas horas de apresentação, o MANÁ fez um show repleto de luzes coloridas no palco e de imagens projetadas nos telões e em um pano gigante que descia do teto, sem contar as inúmeras brincadeiras e conversas do vocalista Fher com o público.

Com o Credicard Hall lotado, a banda causou uma agitação geral e muitos aproveitaram para dançar ao ritmo latino, inclusive as pessoas que estavam sentadas. Seja na cadeira, seja em pé, os fãs não ficaram parados e responderam com gritos, palmas e, é claro, soltando a voz para cantar junto com o grupo mexicano.

Fher chegou até a escolher uma “chica” que estava na parte da frente da pista para subir ao palco. Convidou-a para sentar em um sofá, tomar tequila e cantar junto com os músicos.

Dentre as canções tocadas, “Mariposas Tracioneras”, “Vivir Sin Aire”, “Rayando El Sol” e ainda músicas mais recentes como “Latinoamérica”, que foi um dos pontos altos da noite, com seu ritmo mais acelerado e suas letras fortes em defesa dos latinos.

Para o final, o MANÁ reservou dois grandes sucessos. O vocalista Fher hasteou as bandeiras do Brasil e do México e vieram “Labios Compartidos” e “Corazón Espinado”, quando o relógio marcava quase uma hora da madrugada.

A banda agora segue para Belo Horizonte e Porto Alegre, mostrando que está cada vez mais identificada os “hermanos” brasileiros e que é sempre muito bem vinda por aqui.

Agradecimentos a Guilherme Oliveira (T4F) pela atenção e credenciamento.

Banda:
Fher Olvera - vocal, guitarra
Sergio Vallín - guitarra
Juan Calleros - baixo
Alex González - bateria

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

799 acessosDe La Tierra: novo vídeo da banda com Andreas Kisser0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Maná"

BateristasBateristas
Os dez melhores em vídeo, com algumas surpresas

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Maná"

Max CavaleraMax Cavalera
Triste ver uma banda tão importante virar uma merda

Ultimate GuitarUltimate Guitar
As 28 canções mais sombrias de todos os tempos

David BowieDavid Bowie
A última foto pública e a última foto privada

5000 acessosAnos 90: bandas de hard rock e metal que decepcionaram os fãs5000 acessosLegião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica5000 acessosO Whiplash.Net protege quem anuncia no site?5000 acessosDerek Sherinian: comentários sobre Kiss e Yngwie Malmsteen5000 acessosEric Adams: "caça é um estilo de vida"5000 acessosAnthrax: gravadora não deixou que Corey Taylor fosse vocalista

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online