Matérias Mais Lidas

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemAntes do Led Zeppelin, Robert Plant tentou entrar em outra banda famosa

imagemPantera tocará no festival Knotfest Brasil, segundo jornalista

imagemO arrependimento que David Bowie carregava em relação a Elvis Presley

imagemLed Zeppelin: O motivo pelo qual Jimmy Page não gosta de "All My Love"

imagemA reação do pai de Neil Peart quando ele se juntou ao Rush

imagemMustaine diz que tentou criar ambiente agradável para gravação de novo álbum do Megadeth

imagemRolling Stones: Keith Richards compara tocar com Brian Jones, Mick Taylor e Ron Wood

imagemA reação de Stevie Ray Vaughan ao ouvir Jimi Hendrix pela primeira vez

imagemO motivo pelo qual Frank Zappa não gostava de Jim Morrison e o The Doors

imagemQuando 2.000.000 de calcinhas inflamáveis catapultaram a carreira de Alice Cooper

imagemMetallica e as músicas fantásticas que sempre ficam escondidas nas playlists

imagemRick Wakeman relembra época em que o Yes abria show para o Black Sabbath


2022/07/09
2022/08/18

Marcelo Nova: conduzindo a locomotiva em uma grande viagem

Resenha - Marcelo Nova (Empório Eventos, Indaiatuba, 31/03/2012)

Por Xande Capitão
Em 10/04/12

Eu vi dois pontos de luz pulsando no escuro. Parodiando a canção "Fecundado", que abre o álbum O Galope do Tempo, essa aventura começava pra mim, com os faróis da van se aproximando do ponto onde aguardava, no km 53 da rodovia Castello Branco.

À bordo, me juntei à Marceleza, Drake Nova (guitarra), Leandro Dalle (baixo), Célio Glouster (bateria) e Ari Mendes (produtor e MC). De cara percebi que o "titular" Luxemburgo não era estava no volante, e isso tornava a viagem mais perigosa, não pela perícia em dirigir, mas porque aumentavam as chances de com sua ausência me tornar alvos das brincadeiras. Bom, mas pensando bem, isso acaba sendo inevitável, e fez com que a curta viagem passasse ainda mais rápidamente.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A desenvolvida Indaiatuba se apresentava bela, mas o GPS insistiu em nos conduzir por um caminho mais difícil. Sua sorte é que não te alcanço, satélite de merda. Uma rápida passagem pelo local do show e todos foram jantar.

De volta à casa de shows a banda recebeu a notícia de que um problema logístico impediria a passagem de som. Isso acabou não permitindo aos fãs presentes assistirem uma nova canção ser tocada pela primeira vez. Um blues denso e pesado chamado A Escuridão, que aguardará um outro show para ver a luz.

Já no palco e "fazendo a coisa certa", Marceleza abria os trabalhos. A arrasa inquisição "Eu não matei Joana D´arc" foi a segunda canção da noite. Fogo que queimava vinha da fornalha de uma locomotiva chamada rock´n roll, alimentada por Marcelo Nova, maquinista com sua pá de cabo dourado. E seguia atiçando o fogo, carvão sobre carvão. A locomotiva acelerava, ele limpava o suor, tocava o apito, e lançava mais uma pá fornalha à dentro.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

E de repente você olha pra aquela banda no palco, e fica em dúvida se trata-se de uma elegante e tradicional Maria Fumaça, ou de um moderno e complexo Trem Bala, tamanhas são a técnica e refinamento apresentados. Espera aí, mas não é apenas um show de rock´n roll? Por que um baixista tão bom, um batera tão técnico, um guitarrista tão minucioso? Erroneamente há anos estamos sendo induzidos a pensar que música com refinamento técnico somente é encontrada no jazz ou em bandas como Dream Theather, e que o rock direto e tradicional deve ser executado com economia e pobreza. Um mestre na arte dessa contradição, Marceleza mantém seus pés fincados na tradição dos grandes rocks e rockers, sem abrir mão do elevado nível de execução. E por isso sempre teve grandes bandas ao seu lado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sua banda atual também segue essa fórmula. O que dizer de Drake Nova, um guitarrista tão jovem, mas já com tanta quilometragem? Que não fica buscando o recorde mundial de notas por segundo, nem as milhares de escalas de um Stevie Vai. Mas sim a construção de uma canção, colocando camadas e camadas de guitarras, procurando edificar, com cores, texturas e tessituras. Drake é o engenheiro dessa ferrovia. Canções como "Bomba relógio ambulante", "A ferro e fogo", "Hoje", ganham outras encarnações em sua prancheta.

Leandro Dalle é um baixista exuberante. Seus solos e passagens marcantes elevam o nível da performance. "A ferro e fogo" e "Quando eu morri" são exemplos do patamar que esse músico se encontra. "Lá no alto mar a tempestade desabou", verso seguido de uma escala, que poderia ser chamada de tormenta. Leandro é o fiscal do trem, verificando se todos estão com seus bilhetes e sentados em seus acentos. Está tudo lá, velocidade, técnica, tapping, two hands, bom gosto... Célio Glouster é o chefe da estação, controla o horário das chegadas e partidas. E executa seu trabalho com mão de ferro, e que mão... Célio tem a pegada de um John Bonham e o groove de um Carmine Appice. Preciso dizer mais? Um trem rápido, potente e confortável. Mas sem excessos.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mas todo trem tem seu maquinista. Carvão e carvão na fornalha, Marcelo Nova ocupa todo o palco, convoca o público, interpreta suas canções e apita alto antes de entrar no túnel. Em "Rock´n roll", do álbum com Raul, ele diverte à todos com suas frases. Em meio à uma inserção incidental de "Highway to hell" do ACDC, ele dispara "aqui na Highway to hell tem whisky e tem cerveja, melhor do que ficar em casa ouvindo musiquinha sertaneja", e tem mais, "nem tudo que você quer você pode, melhor do que ficar em casa ouvindo disquinho de pagode". Todos se divertem e a locomotiva acelera. No clássico "Hoje" ele insere "Negue" de Adelino Moreira, que registrou em seu primeiro álbum lançado, e "Tamborine man", do insuperável Bob Dylan.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Uma garota estendeu a mão e tocou o pé de Marcelo chamando-o para ver um fã que tinha tatuado uma caricatura sua no braço. Marceleza saudou-o, e retribuiu dando à ele sua palheta. Após o show o recebeu no camarim e pousou para foto ao seu lado.

"Pastor João e a igreja invisível" anunciava a chegada à última estação. Seria preciso muita água para esfriar aquela fornalha. Mais ninguém pensava nisso, era hora de limpar a fuligem e voltar pra casa.

Fiquei no km 53 da Castello e 2 pontos de luz pulsando no escuro seguiram de volta pra capital. Esse foi o último show antes da apresentação no Lollapalooza. Pelo que se viu em Indaiatuba, e pelos músicos que virão compor essa já fantástica banda, trazendo ainda mais carvão para trincar a estrada de ferro, já está definido qual será o melhor show do festival. Marcelo Nova vai conduzir sua locomotiva em uma grande viagem, coloque sua melhor roupa e aguarde na estação. Bota pra fudê, Lolla.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Set list:

Faça a coisa certa
Eu não matei Joana D´arc
Bomba relógio ambulante
Gotham City
O mundo está encolhendo
Cocaína
Ela me trocou por Jesus
A ferro e fogo
Quando eu morri
Simca Chambord
Rock´n roll
Hoje
Só o fim
Pastor João e a igreja invisível

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Marcelo Nova: "Na música brasileira existem belas bundas!"

Guns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separação

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino