RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemIron Maiden e a decisão de Vladimir Putin que arruinou o título de uma canção clássica

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemPrika Amaral comenta mudanças da Nervosa: "povo tem que parar de me massacrar na Internet"

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagem"Bobo é aquele que não se enquadrar no pensamento dos jovens", diz Marcello Pompeu

imagemNervosa anuncia a saída da vocalista Diva Satanica


Stamp

Calabouço Bar: Shadowside, Possessonica e Statik Majik

Resenha - Shadowside, Statik Majik (Calabouço Bar, Rio de Janeiro, 12/11/2011)

Por Alex Voorhees
Postado em 28 de novembro de 2011

Em tempos de "Rock in Rio" pouco se tem falado do Rock no Rio de Janeiro, em si. Iniciativas aparecem, aqui e ali, alguns se intitulando como a "Salvação e o futuro do movimento underground". Outros ficam de "bla bla bla" na internet e pouco se movem em prol da arte local. Enquanto outros reclamam de que o movimento está completamente corrompido e não há mais nenhuma salvação.

Texto: Alex Voorhees. Fotos: Daniel Croce (Possessonica e Shadowside) e Alex Voorhees (Statik Majik).

Alheios a tudo isto, sem concordar nem discordar completamente de tudo o que falam, estão alguns artistas que estão preocupados com a sua música e dão sua resposta em cima do palco. Sem ego, espontaneamente, e estão dando conta do recado. E, quando podem, ajudam a cena. Este que vos escreve humildemente, gosta mais deste último grupo.

Três bandas representativas do Underground nacional foram mostrar o seu talento e suas composições no pequeno, mas acolhedouro palco do Calabouço Bar.

O Calabouço Bar é um excelente point frequentado por rockers fiéis, mas exigentes. Por ele passam e passaram diversas bandas, quase sempre de alta qualidade. O dono da casa, Mr. Marcelo Perello, super bem apoiado por sua equipe, merece aplausos pela iniciativa e pela excelente estrutura e atendimento que promove aos seus frequentadores e tornou-se "Point Obrigatório" para fãs do estilo aqui no Rio de Janeiro, sem desmerecer outras casas, com o polêmico Heavy Duty, do sempre figura Zeca Urubu além de festas e iniciativas que pululam e efervecem o underground carioca.
Mais de cem pessoas presentes puderam conferir o show de Statik Majik, Possessonica e os santistas do Shadowside.

Statik Majik:

A primeira banda a tocar foram os cariocas do Statik Majik, liderada pelo veterano batera "Old Shoes"* mr. Luis Carlos, vulgo "Carlinhos" e promovendo o seu álbum ''Stoned On Musik'', lançado recentemente.

O grande trunfo dos "Majiko's" é promover o Stoner Metal pesadão e sem firulas, em tempos de metal(shit)core, extremo e, avesso à modismos, detonar o seu set com muita espontaneidade, honestidade, garra e simpatia. O som estava alto e poderoso e a dupla de frente, os "irmãos" Thiago, estavam muito bem sintonizados!

O vocal de Thiago Dominogorgoth (também baixista) estava muito bom, alto e o cara se saiu bem inclusive nas faixas antigas, cantadas pelo talentoso ex-vocalista Flaveus Van Neutralis. O guitarrista Thiago D' Lopes tirou um timbre pesadão e barulhento e essa trinca bateu cabeça a noite toda. Foi um ótimo show, para quem curte rock pesado e o puro metal!

O set list contou com as seguintes músicas:

Intro, Shadows of Hope, Reality, Stoned on Musik, Highway to Hell (AC/DC cover), Statik Majik, Acid Reign (música ainda não lançada), Paradox of Self-Existence, Would (Alice in Chains cover, com a participação de Bebeto Daroz do Possessonica), Slaves of Greed, Nothing Left to Admire e War Pigs (Black Sabbath cover).

Ouçam os "Majiko's":
http://www.myspace.com/statikmajikbrazil

Possessonica:

Stoner Rock com influências do rock pesado setentista e metal tradicional com músicas cantadas em português. Liderada por Bebeto Daroz - Vocal e Guitarra, dono de um pegadão a lá Zakk Wilde, um timbrão de guitarra e uma poderosa voz, também conta também com a presença de Cíntia Ventania - Baixo e voz e neste concerto o baterista Marcus Souza - que também ajuda no backing vocal - subsitituiu M Kult (Coldblood, Syren). A apresentação do Possessonica foi arrasadora, não deixando a peteca cair um segundo sequer. A banda é experiente, madura, a cozinha estava perfeita - pesada com tem que ser e o carismático Bebeto, como sempre, cantando muito bem e com um timbre absurdamente pesado de guitarra. Muita gente já conhecia as músicas e sacudia a cabeça o tempo todo! Está aí uma banda que deveria ser mais conhecida fora dos limites cariocas, quem nunca ouviu, deveriam prestar atenção pois - em tempos modernos - as músicas poderão fazer parte do seu iPod, iPhone, playlist, etc, fácil.

Apesar do estilo ser bem tradicional e calcado nas raízes do som pesado, o Possessonica não soa datado e possui características únicas, isto por si já os fazem merecedores de serem ouvidos com mais atenção por toda a comunidade rocker e headbanger que se preze, botando muita bandinha de mulecada fake-egocêntrica do metal atual no chinelo ;-) A banda sabe tocar, sobem no palco, detonam e não fazem presepadas desnecessárias, não apelam ao público, não há excesso de marketing duvidoso, não tem "franjas" extravagantes, não estão na "moda", não ficam de mimimi no microfone e tocam muito, mas muito alto. Ou seja, ATITUDE correta aqui! Se não fizeram o melhor show da noite, ficaram em igualdade com os demais.

[an error occurred while processing this directive]

O set list do Posse foi: Flor de Lis, A Festa, Aumenta o Som, Parade of the Dead (cover), Pedras, Você que pensa, Fuel (Metallica cover), Aqui há dragões e Sabbath Bloody Sabbath (cover).

Conheça mais sobre esta banda neste link:
http://www.myspace.com/possessonica

Shadowside

E chegou a vez do Shadowside subir no palco. Antes, um breve histórico do grupo: Na ativa desde 2001, a banda de Santos - SP, teve seu debut "Theatre of Shadows" lançado em 2006. O segundo CD "Dare to Dream" foi lançado em 2009 no Brasil e EUA e obteve ótima repercussão. O novo álbum - lançado em 2011 e intitulado "Inner Monster Out", foi produzido por Fredrik Nordström (In Flames, Arch Enemy, Bring me the Horizon, Hammerfall, Dream Evil), e traz convidados nos vocais como Björn Speed Strid (Soilwork), Mikael Stanne (Dark Tranquillity) and NIklas Isfeldt (Dream Evil).

[an error occurred while processing this directive]

A banda já tocou ao lado de nomes como Nightwish, Helloween, Primal Fear , Shaman e Iron Maiden fez alguns concertos além mar, inclusive nos EUA. Recentemente saiu em tour ao lado do W.A.S.P. na Europa, realizando diversos concertos em países como Espanha, Alemanha, Inglaterra, Escócia, Finlândia, Polônia, Holanda, Suíça, Hungria, etc., mostrando que eles são corajosos e querem mostrar o seu trabalho e sua paixão pelo rock pesado - em cima dos palcos - mundo a fora!

[an error occurred while processing this directive]

Podemos definir o som deles como Heavy-Metal puro e simples, com timbragem e enfoque moderno e a voz da vocalista Dani Nolden, embora criticada em algumas oportunidades anteriormente, mostra clara evolução e a moça canta com desenvoltura e segurança sem igual. Seu timbre é poderoso e diferente do predomínio em vocais femininos que existem por aí. A moça parece não se espelhar em ninguém (talvez um pouco de Doro Pesh) e detona com sua voz cheia de personalidade, por vezes mais agressiva e ríspida e por outras, mais melodiosa. A cozinha com Fabio Buitvidas (batera) e Ricardo Piccoli é muito precisa, coesa e pesada, deixando ao guitarrista Raphael Mattos a responsabilidade pelas frequências médias com seu timbre peculiar e modernoso. A banda trouxe toda uma estrutura ao palco do Calabouço e isto prova que eles levam suas apresentações super a sério. Musicalmente super entrosados e profissionais, fizeram um excelente show.

[an error occurred while processing this directive]

Vários presentes já conheciam algumas músicas da banda e cantavam junto e o longo set list (com 16 músicas) percorreu os três álbuns já lançados e ainda tivemos covers como Ace of Spades (Motorhead).

Os destaques, para mim, foram as músicas "Angel With Horns" do novo álbum "Inner Monster Out", onde o vocal de Dani começa com alguns efeitos, cantada em tons mais graves tem um clipe muito bem produzido, além de "Hideaway" do album Dare to Dream (outra música que tem um clipe muito bem feito).

Mais sobre o Shadowside:
http://www.shadowside.ws

[an error occurred while processing this directive]

*Old Shoes = Old School (falado de maneira incorreta por um headbanger lendário de SP);

Links de vídeos (Gentileza do Mr. Hellnato):

Statik Majik - Reality/ Stoned on Musik

Possessonica - A Festa

Shadowside - Angel With Horns

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze

Importando Metal: músicos gringos que atuam ou já atuaram em bandas brasileiras

Covers: blog elege o Top 5 feitos por bandas brasileiras de Rock/Metal

Metal Brazuca: algumas bandas que você precisa conhecer

Shadowside: existem bandas ruins no Metal e coisas boas fora dele


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal