Finntroll: noite de Folk Metal no Manifesto Bar de SP

Resenha - Finntroll (Manifesto Bar, São Paulo, 08/05/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Fuganti
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

É inegável que o chamado Folk Metal está numa ótima fase em todo o mundo, visto a quantidade de ótimas bandas e novos fãs que vem surgindo em todos os cantos do mundo. Aqui no Brasil o Folk também se popularizou, prova disso é que além
de termos ótimas bandas, o país vem recebendo alguns dos principais nomes do estilo, como os suecos do KORPIKLAANI que aportaram por aqui no incio do ano passado e por último, no início deste ano, os Suíços do Eluveitie. Isso sem falar
dos festivais específicos que vem ocorrendo, com bandas nacionais no cast.

Pois bem, em janeiro último os fãs tiveram mais motivos pra comemorar, o FINNTROLL, que está em turnê mundial em suporte ao álbum "Nifelvind" anunciou algumas datas na América do Sul, com uma passagem por São Paulo no dia 08 de maio. O
show, que inicialmente estava programado pra acontecer no Carioca Club foi transferido para o Manifesto Bar, que apesar dos pesares (lugar pequeno e quem fica atrás tem visão do palco prejudicada por conta de umas paredes) até que deu
conta do recado.

A banda de abertura era o OPUS TENEBRAE, de Santos, e estava marcada pra iniciar às 20h00, mas por motivos alheios atrasaram o começo e depois de um tempo foi anunciado sua apresentação pra depois da banda principal.

Por volta de 21h00 a intro "Blodmarsch" começa a rolar nos PA's, e um a um os músicos foram tomando seu lugar no palco. "Solsagan", do último disco, "Nifelvind" é a primeira música a ser tocada, já incendiando os presentes, que cantaram
o refrão em uníssono. (a título de curiosidade, o FINNTROLL canta em finlandês, sua língua nativa, mas isso pouco parecia incomodar o público, que bradou vários dos refrões durante a noite!). "Slaget vid blodsälv" foi a próxima, e nisso o show já tinha virado festa, era um misto de público agitando e meio que "dançando" durante as músicas que se seguiram. Ponto pro FINNTROLL, que mistura tão bem Metal Extremo com a música Folk do seu país, resultando num som "alegre" mas não menos "true". As músicas foram se sucedendo e aumentando a temperatura do pequeno Manifesto, com direito a roda de "moshdance" (sim, inventei isse nome) e tudo. "Skogens hämnd", do CD "Jaktens Tid" de 2001 veio na seqüência. O
Finntroll priorizou músicas de toda sua carreira, mas como era de se esperar, era nas mais antigas que o público reagia de forma ainda mais animada. Fizeram parte do show ainda músicas como "Nedgång", "Nattfödd"e "Eliytres", entre outras. Mas foi na famigerada "Trollhammaren" que o show teve seu ápice, como todos cantando a melodia e berrando "Trollhammaren!Trollhammaren!" no refrão! A primeira parte do show foi encerrada com "Mot skuggornas värld". Após alguns instantes a banda retorna para o BIS com mais três músicas, encerrando assim de forma triunfante sua primeira passagem pelo Brasil.

Era chegada a hora então do OPUS TENEBRAE subir ao palco, infelizmente a essa hora para um público reduzido, mas que acompanhou o show até o fim. A primeira coisa que me chamou a atenção foi a ausência do músico responsável pela Gaita de Fole que até então fazia parte da banda. Fizeram um ótimo mas reduzido show (por conta do horário), com apenas 5 músicas, mas que foi suficiente pra mostrar seu ótimo Celtic Black Metal a quem ficou até o fim.

Set list Finntroll

01. Blodmarsch (intro)
02. Solsagan
03. Slaget vid blodsälv
04. Skogens hämnd
05. Den frusna munnen
06. Nedgång
07. Ett norrskensdåd
08. Nattfödd
09. Midnattens widunder
10. Eliytres
11. Grottans barn
12. Trollhammaren
13. Under bergets rot
14. Mot skuggornas värld

15. Maktens spira
16. Dråp
17. Jaktens tid

Set list Opus Tenebrae

01. Pugnae aeternum
02. Exortus
03. Opera mortis
04. Aurea hispanya
05. Theriomorphic encarnations




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Finntroll"


Guns N' Roses: a versão de Axl Rose sobre a separaçãoGuns N' Roses
A versão de Axl Rose sobre a separação

Slipknot: para cada Mustaine falando merda há um HetfieldSlipknot
"para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"

Iron Maiden: os fãs mais insuportáveis em lista da MTVIron Maiden
Os fãs mais insuportáveis em lista da MTV

Motörhead: em 1995, Lemmy comenta versão do SepulturaRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioZakk Wylde: o interesse de participar de uma reunião do PanteraRage Against the Machine: é um milagre terem feito quatro álbuns, declara Tom Morello

Sobre Thiago Fuganti

Catarinense, mas vive atualmente em São Paulo 'Chaos City'. Começou no metal com Iron Maiden, que até hoje acha a melhor banda do mundo, porém descobriu o lado extremo (black, death, doom) e não parou mais. Hoje em dia ouve muitos estilos, desde música clássica a death metal - passando pelas clássicas bandas de metal -, mas a ênfase mesmo fica com o Black Metal.

Mais matérias de Thiago Fuganti no Whiplash.Net.