Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemQuem Glenn Hughes considera digno de substituí-lo como "a voz do rock"

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito

imagemPink Floyd: Em entrevista de 1984, David Gilmour falou sobre "The Final Cut"

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure


Stamp

Slash: Se Axl Rose visse ficaria com uma pontinha de inveja

Resenha - Slash (Vivo Rio, Rio de Janeiro, 06/04/2011)

Por Rodrigo The Rock
Fonte: Rodz Online
Em 07/04/11

Cheguei por volta das 21:00hs ao Vivo Rio, sem muitas dificuldades pra entrar apesar da longa fila e ainda deu pra ouvir a banda de abertura, o Tempestt, encerrar seu set com o clássico do AC/DC "Back in Black". Pra minha surpresa, a casa recebeu um bom público e apesar de não estar lotada, estava cheia. Slash mandou bem desde o início, diferente de seu ex-companheiro de Guns N' Roses, Axl Rose, começando seu set no horário marcado.

Abrindo o show com a ótima música "Ghost" de seu álbum solo, Slash foi ovacionado pelo público carioca desde o início. Aliás, público esse que agitou em praticamente todas as músicas e fez bonito na interação com a banda. A animação foi ainda maior quando o guitarrista atacou com a primeira música do Guns N' Roses da noite, "Nightrain". Sem sombra de dúvidas as músicas do Guns eram as mais comemoradas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Slash tocou o show inteiro com as suas marcas registradas, a indefectível cartola e seus óculos escuros. O cabeludo começou econômico nas palavras, só falando com os fãs na hora de introduzir a sétima música da noite, "Civil War" mas depois foi se soltando e agradeceu ao fim de algumas músicas com um "obrigado" carregado no sotaque. Slash disse que seu português não era muito bom e que esperava que o inglês da galera estivesse em dia. Em outra ocasião, mencionou ainda que a primeira vez que tocou no Rio foi em 1991, no Rock in Rio, e que desde então, o Rio se tornou uma de suas cidades favoritas pra tocar pois é sempre bem recebido e se diverte muito por aqui.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O set list foi basicamente o mesmo dos últimos shows da tour sulamericana, recheado de músicas do Guns N'Roses, além das músicas do primeiro álbum solo "Slash", algumas músicas do Velvet Revolver e também do Slash's Snakepit. A surpresa no set ficou por conta da inclusão das músicas "Beautiful Dangerous" (cantada no CD pela Fergie), "We're All Gonna Die" (que foi cantada pelo baixista Todd Kerns) e "Just Like Anything". O momento de catarse do show, como não podia deixar de ser, foram as execuções de "Sweet Child O’ Mine" e "Paradise City", que fechou a noite. A banda estava impecável e teve como destaque, obviamente, o vocalista Myles Kennedy, que aproveitou pra rasgar seda para a cidade, dizendo que o Rio de Janeiro realmente era uma "Paradise City".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em pouco mais de 2 horas de apresentação, Slash incendiou o Rio de Janeiro, tocou os clássicos do Guns de forma soberba e como eles merecem ser tocados, deu aula de guitarra e ainda mostrou como se faz um verdadeiro show de Rock n' Roll. Se Axl Rose pudesse ver ficaria com uma pontinha de inveja.

Set list:

Ghost
Mean Bone (Slash´s Snake Pit)
Sucker Train Blues (Velvet Revolver)
Been There Lately (Slash´s Snake Pit)
Nightrain (Guns N´Roses)
Rocket Queen (Guns N´Roses)
Civil War (Guns N´Roses)
Back From Cali
Starlight
Nothing To Say
Beautiful Dangerous
We're All Gonna Die
Jam Session da banda
Just Like Anything
My Michelle (Guns N´Roses)
Patience (Guns N´Roses)
Godfather Theme
Sweet Child O’ Mine (Guns N´Roses)
Slither (Velvet Revolver)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bis
By The Sword
Mr.Brownstone (Guns N´Roses)
Paradise City (Guns N´Roses)


Outras resenhas de Slash (Vivo Rio, Rio de Janeiro, 06/04/2011)

Resenha - Slash (Vivo Rio, Rio de Janeiro, 06/04/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp