Letz Zep: digno tributo ao Led Zeppelin em São Paulo

Resenha - Letz Zep (Via Funchal, São Paulo, 25/02/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Jorge A. Silva Junior
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


















Em comemoração aos 10 anos da rádio Kiss FM, o único tributo ao LED ZEPPELIN autorizado por Robert Plant e Jimmy Page esteve em São Paulo na última sexta-feira (25): o LETZ ZEP. A banda, que também é natural da Inglaterra, foi convidada pela Atlantic Records para se apresentar durante o lançamento da coletânea 'Mothership' (2007), além de seus integrantes já terem tocado com importantes nomes, entre eles Ozzy Osbourne, Roger Daltrey e Richie Blackmore. Com toda essa moral, já era de se esperar o grande número de pessoas que compareceram à Via Funchal para tentar sentir, mesmo que por alguns minutos, o espírito que pairava em um show do Zeppelin na década de 70.

Na humilde opinião deste redator que vos escreve, o LED ZEPPELIN é a maior banda da história do rock. Partilhando desse mesmo pensamento, grande parte do público parecia desconfiado quanto à capacidade dos músicos em prestar tributo à banda. Posso afirmar que esse sentimento foi prontamente esquecido ao entrarem no palco Billy Kulke (vocal), Andy Gray (guitarra), Steve Turner (baixo) e Benjy Reid (bateria).

Às 22h10 o LETZ ZEP entrou em cena para abrir o show com "Rock And Roll", que imediatamente levou a galera ao delírio, seguida por "Celebration Day", com destaque para o ótimo trabalho de guitarra, e pela clássica "Black Dog", cantada a plenos pulmões pelo público.

Após "Heartbreaker" e "Misty Mountain Hop" era notável que o Billy economizava seus agudos, como se estivesse os guardando apenas para as ocasiões mais especiais. A tática foi revelada na primeira 'power' balada da noite: "Since I've Been Lovin' You". Com uma versão de cair o queixo, ao término desta todos na casa pareciam comemorar o gol de um time de futebol, tamanha foi a competência na qual foi executada, principalmente pelo vocalista.

Em "No Quarter", o baixista Steve assumiu o teclado e não decepcionou, lhe rendendo muitos aplausos. A levada ao estilo country de "Over The Hills And Far Away" e a extendida "Dazed And Confused" - com solo de guitarra usando um arco de violino, assim como Jimmy Page fazia - abriram caminho para uma sequencia de matar qualquer Zeppeliano do coração: a empolgante "The Song Remains The Same", a belíssima "The Raing Song" e o hino "Stairway To Heaven", quem foi, sem dúvida, o ponto alto da noite.

Agora, vou abrir um parágrafo à parte para o baterista. O cara é excelente! Durante "Moby Dick", com direito a solo com as mãos a lá John Bonham, ele não decepcionou. Se todos os músicos da banda são ótimos, Benjy está pelo menos um nível acima dos demais.

Com duas horas de apresentação, ainda sobrou tempo para "Whole Lotta Love" fechar o primeiro set com chave de ouro. Após agradecerem o público, a banda voltou ao palco para emendar "Black Mountain Side", a maravilhosa "Kashmir" e "Ocean", que rendeu à Billy um lenço de presente jogado por uma fã.

E se faltava uma música para o LETZ ZEP deixar de vez uma boa impressão aos brasileiros em sua primeira passagem pelo país, nada como encerrar a noite em alto nível com "Immigrant Song".

Felizes os que, como eu, 'quebraram a cara' com a apresentação, já que não temos o prazer de ver todos os dias um tributo tão digno ao inigualável LED ZEPPELIN.

LETZ ZEP em São Paulo
Local: Via Funchal
Data: 25 de fevereiro
Duração: 2h20

Vocal - Billy Kulke
Guitarra - Andy Gray
Baixo - Steve Turner
Bateria - Benjy Reid

Set List:

1. Rock And Roll
2. Celebration Day
3. Black Dog
4. Heartbreaker
5. Misty Mountain Hop
6. Since I've Been Lovin' You
7. No Quarter
8. Over The Hills And Far Away
9. Dazed And Confused (medley)
10. The Song Remains The Same
11. The Raing Song
12. Stairway To Heaven
13. Moby Dick
14. Whole Lotta love

Bis:

15. Black Mountain Side
16. Kashmir
17. Ocean
18. Immigrant Song

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Steve VaiSteve Vai
A música que o fez querer ser guitarrista

2314 acessosLed Zeppelin: Dando peso ao trailer de Thor Ragnarok685 acessosEduarda Henklein: tocando e cantando "Immigrant Song" do Led1149 acessosDinamarca: garotinha de 10 anos ganha programa tocando Led e RATM0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Led ZeppelinLed Zeppelin
O que a Rolling Stone achou de Houses of the Holy?

Led ZeppelinLed Zeppelin
A tragédia que inspirou a capa de um clássico

Rolling StoneRolling Stone
Dez canções para levantar o seu ânimo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Letz Zep"0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

Rolling StonesRolling Stones
As 10 melhores segundo a... Rolling Stone

SilverchairSilverchair
Daniel Johns surge bêbado e de batom nas ruas de Sydney

DarkthroneDarkthrone
Fenriz comenta Sepultura, Sarcófago e MPB

5000 acessos20 Filmes Mais Punk: "Rock N Roll High School" em primeiro5000 acessosVan Halen: Ed abre metralhadora giratória contra TODOS ex-membros5000 acessosAloka: Duff McKagan diz que "vira gay" nas turnês5000 acessosO amor: 10 músicas para roqueiros apaixonados5000 acessosJoey Jordison: "Nunca serei tão bom quanto Lars Ulrich"5000 acessosTwisted Sister e Krokus: A treta entre as bandas nos anos 80

Sobre Jorge A. Silva Junior

Jorge Junior é paulistano, jornalista diplomado e colaborador do Whiplash.Net desde 2009. Tem mais de 400 matérias e notas publicadas, que somam aproximadamente um milhão e meio de acessos. Também realizou a cobertura de shows de grande porte, entre eles Ringo Starr, Eric Clapton, Deep Purple, System Of A Down, Red Hot Chili Peppers e Ozzy Osbourne. O autor pode ser seguido no Twitter: @jorgejunior85.

Mais matérias de Jorge A. Silva Junior no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online