Circle II Circle: Cerveja, disposição e metal de qualidade

Resenha - Circle II Circle (Sebastian Bar, Campinas, 11/02/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luciano Correa
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A noite de sexta-feira foi quente na cidade e nem a chuva que caiu no fim da tarde conseguiu amenizar a alta temperatura. A banda norte-americana CIRCLE II CIRCLE, porém, não se importou com isso e combateu o “incêndio” que o calor causou com muita cerveja, energia, disposição e heavy metal de qualidade. ZAK STEVENS brindou os fãs com muita energia, carisma e uma grata surpresa. Em sua segunda passagem por Campinas, o ex-frontman do SAVATAGE veio acompanhado de Paul “Mitch” Stewart (baixo), Rollie Feldman (guitarra) e Jhonny Osborne (bateria) e se mostrou muito disposto e inspirado.

715 acessosMotörhead: nova cerveja IPA da banda se chama Born To Loose5000 acessosGuns N' Roses - Perguntas e Respostas

O local escolhido para o show foi o Sebastian Bar. Com pouco mais de 1 ano de existência, o bar tem se consolidado como palco para muitos shows, inclusive internacionais. O empenho dos proprietários e funcionários do bar merece destaque, pois o bom atendimento e a organização faz com que o público se sinta respeitado e bem tratado.

A abertura do show ficou por conta da banda de heavy metal LETHAL FEAR que já possui um albúm e um EP lançado. Com pouco mais de trinta minutos de show e um set list composto por 6 músicas, a banda mostrou uma pegada bem poderosa em suas composições, cumprindo seu papel com sobra e preparando a platéia para a principal atração da noite.

Passava da meia-noite quando Zak e seus companheiros chegaram no local. A banda passou pelos fãs e foi direto para o camarim. Instantes depois, Mitch, Rollie e Jhonny subiram ao palco para fazerem a introdução, logo seguidos por Zak e deram inicio a primeira apresentação da turnê brasileira de 2011. A agitada música “Consequence of Power” (do último álbum lançado e de mesmo nome) foi responsável pela abertura do show seguida da faixa bonus “Symptons of Fate” e da marcante “Take Back Yesterday” (ambas do Consequence of Power”.

Após a sequência inicial e para delírio de todos os “órfãos” do Savatage presentes, a banda tocou a magnífica “Edge of Thorns” que incendiou a casa literalmente. O público cantou o clássico com muita energia e emoção, mostrando todo o respeito para com a lendária banda de JON OLIVA. “Out of Nowhere” (mais uma do “Consequence of Power”) com seu refrão marcante e a remanescente da última turnê no pais, “Soul Breaker” (do disco “Delusions Of Grandeur” de 2008) deram sequência no show que se tornava cada vez melhor.

Ao gritos de “do caralho...” - palavreado que Zak aprendeu em sua última passagem pelo Brasil e que ele adotou como forma de demonstrar o quanto o fãs tupiniquins são importantes para o Circle II Circle, a banda executou mais um clássico do Savatage e desta vez foi a poderosa “Taunting Cobras” (do disco “Handful of Pain”). Naturalmente o publico retribuiu novamente pela excução de mais uma excelente música, cantando e agitando o tempo todo. Mas a agitação não veio só da platéia, no palco Mitch se mexeu o tempo todo, fazendo os backing vocals e interagindo com a galera. Rollie não ficou atrás e demonstrou estar encantado com a energia dos presentes, assim como Jhonny, que pareceu cada vez mais sentir a empolgação da platéia, demonstrando isso ao tocar com mais intensidade. Zak Stevens em paralelo a isso, demonstrou porque é um frontman tão querido, conversou com o público, agradeceu pela presença, gritou “do caralho...” várias vezes, e tudo isso, regado a muita cerveja gelada, pois o calor dentro do local estava bem intenso.

Em determinado momento Paul demonstrou estar com muito calor, mas isso não impediu que ele e Zak de fizessem um brinde aos fãs com um gole de tequila. Continuando o set-list, vieram “Anathema” e “Episodes of Mania” (ambas do “Consequence of Power” - que por sinal é um excelente álbum - com uma pegada de heavy metal, mas que mantém a característica principal da banda, o progressivo) e a bela canção “Watching in Silence” (do primeiro registro da banda “Watching in Silence”).

A sequência final fez parte do pacote de surpresas anunciado por Zak – que foi divulgado aqui no Whiplash! há poucos dias - para os shows do Brasil. Nada menos que 4 músicas do Savatage foram executadas para saciar de vez todos os fãs da banda: “Conversation Piece” com sua forte batida, “He Carves His Stone” que tem a voz marcante e “Lights Out” com sua furiosa guitarra (todas do excelente álbum “Edge of Thorns”) e a belissíma “Anymore” (do disco de 1996, “Wake of Magellan”) que deu o tom de despedida ao show.

A banda se despediu do público com a já tradicional reverência aos fãs, distribuiu palhetas e baquetas e deixou o palco. Seria o fim daquela noite majestosa? Ainda não. Jhonny retornou ao palco munido de um novo par de baquetas e fez um solo majestoso, demostrando muita técnica. Já no fim do solo, Zak retornou ao palco, e com um par de baquetas na mão, foi “ajudar” Jhonny. Mas de repente, Zak assumiu total controle da bateria, e nesse meio tempo, Mitch e Rollie retornaram ao palco e com essa formação, tocaram a clássica “T.N.T” (do AC/DC) com o Mitch nos vocais. Essa sim foi uma despedida digna do Circle II Circle, confirmando que a banda estava em uma noite inspirada.

Após o show, a banda atendeu a todos os fãs com muita paciência e consideração. Autografaram tudo que era pedido: encartes, ingressos, set-list e até mesmo um pequeno pedaço de papel. Tudo para demonstrar o carinho e agradecimento ao público. O Circle II Circle, além de ter feito um excelente show, fechou a noite com chave de ouro.

Set List:

1- Consequences of Power
2- Symptons of Fate
3- Take Back Yesterday
4- Edge of Thorns (Savatage Cover)
5- Out of Nowhere
6- Soul Breaker
7- Tauting Cobras (Savatage Cover)
8- Anathema
9- Episodes of Mania
10- Watching in Silence
11- Conversation Piece (Savatage Cover);
12- He Carves His Stone (Savatage Cover);
13- Lights Out (Savatage Cover);
14- Anymore (Savatage Cover);

Encore:
15- T.N.T. (AC/DC Cover)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 17 de fevereiro de 2011

715 acessosMotörhead: nova cerveja IPA da banda se chama Born To Loose0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Cerveja"

Iron MaidenIron Maiden
Os quatro segredos da cerveja da banda

MatanzaMatanza
Jimmy London fala como é tocar em um festival de cerveja

Duff McKaganDuff McKagan
Inspiração para cerveja Duff dos Simpsons?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Cerveja"0 acessosTodas as matérias sobre "Circle II Circle"0 acessosTodas as matérias sobre "Savatage"

Guns N RosesGuns N' Roses
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

David BowieDavid Bowie
Muito mais assustador do que Michael Jackson

ShamanShaman
Fernando Quesada desabafa sobre cena brasileira

5000 acessosContra-baixo: as melhores introduções do Heavy Metal5000 acessosGaleria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N Roll5000 acessosGuitarristas: os 10 maiores de todos os tempos segundo a Time5000 acessosPantera: "Phil fez um monte de coisas pra denegrir a imagem da banda", diz Vinnie Paul5000 acessosPapa Francisco: clássico gesto de Dio é reproduzido pelo Pontífice5000 acessosTop 10: Álbuns conceituais

Sobre Luciano Correa

Colaborador do Whiplash e apreciador de várias vertentes do Rock/Metal. Começou cedo ouvindo Queen, Nazareth e RPM no velho toca discos dos pais. Escutou muito Guns N' Roses, Bon Jovi, Scorpions, Metallica, Iron Maiden e Sepultura até descobrir Helloween, Blind Guardian e Gamma Ray. Ainda nesse meio tempo começou a ouvir Ramones, Misfits, Offspring, Angra, Rhapsody, Hammerfall, Stratovarius, Manowar, Motörhead, Pantera e Slayer para fechar a década de 90. No começo dos anos 2000, incluiu em sua lista bandas como Nightwish, Sonata Arctica, Within Temptation, System Of A Down, Rammstein, Dimmu Borgir, Cradle of Filth e atualmente - últimos 5 anos, tem escutado muito Children Of Bodom, Katatonia, Alestorm, Eluveitie, entre tantas outras. Rock/Metal é barulho para alguns e estilo de vida para tantos outros!

Mais matérias de Luciano Correa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online