Mortuary Drape e Watain: inferno na terra em shows em SP

Resenha - Mortuary Drape e Watain (Inferno Club, São Paulo, 11/12/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Fuganti
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Mesmo num ano marcado por várias apresentações de bandas extremas no Brasil, o anúncio de uma turnê brasileira da lenda Italiana MORTUARY DRAPE, acompanhados pelos Suecos do WATAIN, causou surpresa entre os apreciadores do Black Metal que, assim como eu, nunca imaginaram que veriam essa verdadeira entidade da música extrema tocando em nossas terras.

5000 acessosMomentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outros5000 acessosNuno Bettencourt: Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela

O show, que aconteceu no Inferno Club, no centro da capital Paulista, estava previsto para iniciar às 19h00 e, sem muita demora, o DELICTA CARNIS, banda do Espírto Santo, subiu ao
palco tocando para um diminuto público, porém mostrando garra e profisionalismo na execução do seu potente Death/Black Metal. Em aproximadamente 30 minutos, tocaram algumas músicas que constam no seu último registro, o MCD ao vivo "Live Massacre".

Sem muita demora, foi a vez do ETERNAL DARKNESS DCLXVI, de Belém do Pará, mostrar seu Black Metal para os paulistanos. Tocaram também por volta de 30 minutos, demonstrando profissionalismo e qualidade.

Foi a vez, então, do MORTUARY DRAPE subir ao palco. Banda que dispensa apresentação mas, para quem não conhece, foi uma das precursoras do Black Metal mundial, iniciando sua carreira por
volta do ano de 1986. A entrada teatral, com os dois guitarristas, o baterista e o baixista trajando túnicas de bispo e segurando velas vermelhas, foi logo ofuscada pela falta de qualidade no som, também aparente nas apresentações anteriores. Obviamente, este fato não influenciou na energia da apresentação, iniciada com a música "Primordial", do CD "All the Witches Dance".

O público presente demonstrou muita sinergia com a banda ao cantar os refrões de clássicos como "Zombie", "Tregenda", "Mother" e "Ectoplasm", do mais recente álbum "Buried in Time". Para finalizar, tocaram "Vengance From Beyond", do CD "Into the Drape" de 1992.

Por fim, chegamos ao inferno na terra. O desagradável odor vindo do palco, aliado a cruzes invertidas e tridentes, já dava a entender o que ocorreria nos minutos seguintes. Com um visual completamente carregado, os suecos do WATAIN mostraram que ainda é possível fazer um Black Metal visceral, nos moldes
do que era feito nos anos 90. Destaque para a presença de palco da banda, em especial, do vocalista Erik Danielsson.

Como era de se esperar, o show foi um apanhado geral de toda a carreira. Sons como "Malfeitor", "Sworn to the Dark", "Total Funeral" e "On Horns Impaled" foram executados de forma perfeita, e tiveram forte recepção do público que, a
exemplo do show do MORTUARY DRAPE, também acompanhou o WATAIN na maioria dos refrões. Foi um show não muito longo, menos de uma hora, mas intenso o suficiente para não dar sensação de show curto.

E assim chegamos ao final da temporada de 2010 de shows internacionais em São Paulo, e justamente com esses dois grandes nomes do Black Metal mundial, com destaque, mais uma vez, para o MORTUARY DRAPE, pelos muitos anos de devoção ao metal extremo, e ao WATAIN, por mostrar que é possível fazer Black Metal com a intensidade e originalidade dos anos 90.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Watain"

WatainWatain
Sangue de porco jogado na platéia durante show

MetalMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Mortuary Drape"0 acessosTodas as matérias sobre "Watain"

BizarricesBizarrices
Ozzy Osbourne, Rolling Stones, The Who e outros

Nuno BettencourtNuno Bettencourt
Rihanna canta muito, mas ele não quer mais tocar com ela

Iron MaidenIron Maiden
Mulheres em uniforme de couro e com spikes

5000 acessosDimebag Darrell: guitarra de Van Halen num caixão do Kiss5000 acessosDepressão: 10 músicas que devem ser evitadas5000 acessosGóticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 805000 acessosGastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical5000 acessosRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio5000 acessosGuitarra: os melhores solos da história segundo a Guitar World

Sobre Thiago Fuganti

Catarinense, mas vive atualmente em São Paulo 'Chaos City'. Começou no metal com Iron Maiden, que até hoje acha a melhor banda do mundo, porém descobriu o lado extremo (black, death, doom) e não parou mais. Hoje em dia ouve muitos estilos, desde música clássica a death metal - passando pelas clássicas bandas de metal -, mas a ênfase mesmo fica com o Black Metal.

Mais matérias de Thiago Fuganti no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online