Hydria e Aquaria: review e fotos do show no Rio de Janeiro

Resenha - Hydria e Aquaria (Teatro Odisséia, Rio de Janeiro, 25/10/2009)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Monica Fontes
Enviar Correções  








Depois de quatro anos sem tocar ao vivo, o Aquaria voltou a se apresentar no último domingo, no Rio de Janeiro, para alegria de seus fãs. Dividindo o palco com o Hydria, também do Rio, o show agradou em cheio aqueles que esperavam ansiosamente pelo retorno do grupo.

O Hydria, liderado pela vocalista Rachel Schüler, foi a primeira banda a se apresentar. Apesar de ter somente um álbum lançado com o título "Mirror of Tears", o grupo já é bem conhecido do público carioca, tendo inclusive aberto o show da finlandesa Tarja Turunen, ex-vocalista do Nightwish, em sua última passagem pela cidade no ano passado. A banda, que tem nítidas influências de Nightwish e Epica, demonstrou muita competência e personalidade ao vivo, além de um bom entrosamento no decorrer do show.

Após um breve intervalo, o Aquaria iniciou seu show e era visível a felicidade dos membros por estarem tocando juntos depois de tanto tempo. O baterista Sérgio Sanchez (Majestike / Endless) substituiu Bruno Agra, que está em turnê com a banda Revolution Renaissence, e esteve muito à vontade durante toda a apresentação. O grupo intercalou canções de seus dois álbuns "Luxaeterna" e "Shambala", lançado com sucesso no Japão em 2007 e no Brasil em 2008. A energia do grupo era contagiante e o vocalista Vitor Veiga interagia com os fãs a todo instante. Aos ouvirem os primeiros acordes de "Iara", uma das preferidas do público, os fãs vibraram e cantaram do início ao fim. O som esteve ótimo durante toda a apresentação e todos os instrumentos podiam ser ouvidos com clareza, principalmente os teclados de Alberto Kury, que são de extrema importância em todas as músicas. A parte final do show ficou por conta de "Aeternalux" (intro)/"And Let The Show Begin", "Firewings" e encerrando com a excelente "Humanity".

Valeu a pena esperar tanto tempo pelo retorno do grupo. O Aquaria mostrou, mais uma vez, porque é considerada uma das melhores bandas nacionais. E que essa volta à cena seja definitiva.

Set List

Skies of Amazonia (intro)
Hope (intro)
Heart Of The Gods
Expedition
Into The Forest
Here Comes The Life
Iara
Shambala
Your Majesty Gaya
Aeternalux (intro)
And Let The Show Begin
Firewings
Humanity
Line Up

Vitor Veiga – Vocal
Fernando Giovanetti – Baixo
Gustavo di Padua – Guitarra
Roberto Scripilliti – Guitarra
Alberto Kury – Teclados
(*)Sergio Sanchez – Bateria

(*) Em substituição a Bruno Agra.



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


King Diamond: O que significa ser Satanista?King Diamond
O que significa ser Satanista?

Marilyn Manson: Sou ainda pior fora do palcoMarilyn Manson
"Sou ainda pior fora do palco"


Sobre Monica Fontes

Mônica Fontes - Carioca, nascida em 1968, vive no Rio de Janeiro e é tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por música, leitura e cinema, começou a ouvir rock aos 13 anos, já tendo presenciado grandes shows e eventos desse gênero. Além do rock, também se interessa por outros estilos, como o Pop e MPB. Led Zeppelin, Deep Purple, Black Sabbath, Pink Floyd, U2 e Guns N'Roses são algumas de suas bandas preferidas, sem deixar de prestigiar as excelentes bandas e artistas nacionais. Acessa o Whiplash há alguns anos e começou a colaborar por gostar de traduzir os diversos assuntos relacionados no site.

Mais matérias de Monica Fontes no Whiplash.Net.

adWhipDin