Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemDave Mustaine mostra a forma curiosa como se aquece antes de um show do Megadeth

imagemAbba e a imensa importância do Deep Purple na sonoridade de suas músicas clássicas

imagemQueen e a artimanha infantil de Roger Taylor pra ganhar mais dinheiro que os outros

Marcello Pompeu: ele conta por que não se posiciona politicamente, apesar de cobranças

imagemBlind Guardian divulga capa, nomes e duração das faixas de seu novo álbum


Avantasia: Em São Paulo, show para cantar junto até ficar sem voz

Resenha - Avantasia (Credicard Hall, São Paulo, 22/06/2008)

Por Thiago El Cid Cardim
Em 27/06/08

"Do caralho, São Paulo", disse um Tobias Sammet – mais conhecido como o irreverente frontman do grupo alemão Edguy - um tanto apreensivo com a frase em português ensinada em cima da hora pelo amigo André Matos (Angra/Shaman), em pleno palco do Credicard Hall, em São Paulo. O impacto que ela causou, no entanto, foi explosivo. A platéia da única apresentação do projeto paralelo Avantasia realizada no Brasil repetiu a expressão inúmeras vezes durante o show, em saudação ao verdadeiro dream team do metal melódico/power metal que desfilou pela casa de shows paulistana em quase duas horas de música. E quer saber? Não poderiam estar mais certos. Foi do caralho. Mr.Sammet.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Quem tinha qualquer dúvida a respeito do resultado desta empreitada, a cristalização ao vivo das bem-sucedidas canções conceituais de Tobias em três álbuns repletos de convidados especiais, teve que engolir em seco o impacto e a vida própria que as faixas adquiriram ali, cara a cara com um bando de cabeludos com aquela energia típica dos brasileiros. Foi uma paulada, para cantar – e berrar, sejamos sinceros - junto até ficar sem voz.

Ok, qualquer fã (incluindo este que vos escreve) adoraria ver o time completo das bolachas originais se revezando aos microfones, de David DeFeis a Alice Cooper, passando por Roy Khan, Kai Hansen, Timo Tolkki e pelo não menos lendário Michael Kiske. Mas todos nós sabemos que conciliar tantas agendas assim seria impossível (e eu gostaria muito de ver alguém conseguir convencer Kiske a tocar ao vivo com uma banda de heavy metal...). Todavia, Sammet se saiu muito bem com os poucos gogós privilegiados que o acompanharam.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Na abertura, logo após a climática "Twisted Mind", o excelente Jorn Lande (ex-Masterplan) juntou-se a ele numa dobradinha em "The Scarecrow" e "Another Angel Down", ambas do terceiro disco. A dupla ainda duelaria para saber quem faz mais agudos por minuto em "Promised Land" (do EP "Lost in Space 2") e também na porradeira "Serpents in Paradise", do primeiro "Metal Opera".

Ao lado do sempre presente Matos, o edguy cantou "Reach Out for the Light", "No Return" e "Shelter From the Rain" (na qual o brasileiro fez as vezes do ídolo Kiske, de maneira bem competente e sem exageros) – isso sem esquecer a tantas vezes solicitada "Inside", com André e Tobias entoando praticamente à capela, apenas com um coral de milhares de vozes e o teclado delicado de Miro Rodenberg. E o carismático Oliver Hartmann (At Vance), que além de cantar também tocou guitarra durante todo o show, deu o ar da graça na maior parte das canções, com destaque para a deliciosa dor de cotovelo hard rock de "I Don't Believe in Your Love" (que eu continuaria entoando por toda a segunda-feira, devo admitir).

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

No entanto, mesmo com tantos astros brilhando no Credicard Hall, não dá para negar que o próprio Tobias Sammet foi a presença mais marcante, gostem seus detratores ou não. Se nas apresentações do Edguy ele já domina o palco com talento ímpar, nesta turnê do Avantasia temos um Tobias que não poderia estar mais à vontade. Ainda mais saltitante e provocativo ("Não sei, mas acho que os argentinos fizeram mais barulho do que vocês..."), o vocalista encontrou nas músicas épicas e com as mais diferentes possibilidades de interpretação o espaço para ser ainda mais performático. Sim, isso é possível. Careteiro e brincalhão, teatral e quase bonachão, ele não parava um minuto, agitando os braços, girando a haste do microfone ou provocando os colegas de banda. Agitando a bandeira do Brasil num mastro, honrou o mestre Bruce Dickinson e teve o seu momento "The Trooper" particular.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Antes de "The Story Ain't Over", desculpou-se pela ausência de Bob Catley, dizendo que preferiu manter a canção que vem sendo executada durante toda a turnê do que retirá-la do setlist. "Não vou cantar tão bem quanto ele, mas prometo fazer o meu melhor", confessou, em um momento de canastrice extrema e pura falsa modéstia. Mais tarde, antes de "Lost in Space", revelou que teve uma intoxicação alimentar no Chile e, depois de vomitar um pouco, tinha a impressão de que sua voz não estava 100%. "Perdoem-me, mas vamos continuar mesmo assim". E aproveitou para desabafar e cutucar os "críticos" pentelhos que tanto disseram que a música, primeiro single de "The Scarecrow", seria uma peça meramente comercial. "Eu gosto muito desta canção, e a acho muito boa. Aliás, é claro que é boa, porque é uma música do Avantasia", disparou, com um largo sorriso. "E tenho certeza que todos vocês vão cantar comigo a plenos pulmões". Pois é. Acertou na mosca. Onde estavam os freqüentadores de fóruns que começaram a chamá-lo de "Bom Jovi germânico" naquele exato momento...?

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

No bis, o casacão e a cartola serviram para evocar o espírito de Alice Cooper na sombria "The Toy Master", que o acompanha na música original. E não é que Sammet deu conta de tudo sozinho, fazendo uma voz específica para as partes de Cooper e outra para as suas próprias, criando um evento deveras interessante? A seguir, outro momento vindo diretamente do primeiro álbum, e também muito solicitado pelos admiradores. Saindo do cantinho de backing vocal que dividiu o tempo todo com Claudy Young, a loiríssima Amanda Sommerville (que de gordinha não tem nada, vá!) veio para os holofotes e, muitíssimo aplaudida, fez com Tobias o tocante dueto de "Farewell" – que, no final, ainda deu espaço para a dupla cantar sozinha, sem qualquer instrumento acompanhando, para delírio da galera.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Quando começou "Sign of the Cross", o público explodiu em alegria, e o líder do Avantasia viu, com nítida satisfação estampada no rosto, aquelas milhares de pessoas cantando sozinhas as primeiras estrofes. Ele então interrompeu a cantoria, apresentando longamente – e com muito bom humor - cada um dos presentes ao seu lado, incluindo o baixista Robert Hunecke-Rizzo, o guitarrista (e produtor) Sascha Paeth e o baterista grandalhão Felix Bohnke, seu parceiro de Edguy e com quem fez a piada habitual sobre o tamanho reduzido de suas partes baixas...E prometeu: "Esta é a primeira e única vez que fazemos isso, e não poderíamos deixar de passar por aqui. Vocês foram nosso melhor público. Saibam que, se um dia voltarmos a fazer uma turnê do Avantasia, com certeza estaremos aqui". Então, com Lande, Matos, Sommerville e Hartmann, mesclou "Sign of The Cross" com o poderoso e irresistível refrão de "The Seven Angels", a faixa que abre o segundo "Metal Opera". Um final apoteótico e merecido. Sim. Um show que ficará mesmo na memória.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

É, seu Tobias. Foi mesmo do caralho. Para ser "do grande caralho", faltava apenas você bater aquele papo com o Kiske. Tenta lá. Vai que cola? :-)

Line-up:
Tobias Sammet, André Matos, Jorn Lande, Amanda Sommerville e Claudy Young (vocalistas)
Oliver Hartmann (vocalista e guitarrista)
Sascha Paeth (guitarrista)
Robert Hunecke-Rizzo (baixista)
Felix Bohnke (baterista)
Michael "Miro" Rodenberg (tecladista)
Setlist:
Twisted Mind
The Scarecrow
Another Angel Down
Reach Out for the Light
Inside
The Story Ain't Over
Shelter From the Rain
Lost in Space
I Don't Believe in Your Love
Avantasia
No Return
Serpents in Paradise
Promised Land

Bis:
The Toy Master
Farewell
Medley: Sign of the Cross/The Seven Angels

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

imagemAvantasia: nome do 9º álbum é revelado e Tobias promete "Estilo Metal Opera"

imagemTobias Sammet se irrita com problematização política em foto em que aparece com máscara

imagemPower metal: 30 músicas para começar a se interessar pelo estilo

Eric Martin em show com Avantasia; "inseguro mas virou um de nós metalheads"

Túnel do tempo: 20 discos de heavy metal que completarão 20 anos em 2022

imagemBaterista do Avantasia ficou em pânico ao ser "atacado" por baratas bebês em Paris...

Tobias Sammet declara apoio ao Ministro da Saúde da Alemanha por combate à pandemia

imagemAvantasia: Tobias Sammet diz não fazer "mínima ideia" do que seja power metal


Edguy, Avantasia: Tobias Sammet e os álbuns que mudaram a sua vida



Sobre Thiago El Cid Cardim

Thiago Cardim é publicitário e jornalista. Nerd convicto, louco por cinema, séries de TV e histórias em quadrinhos. Vegetariano por opção, banger de coração, marvete de carteirinha. É apaixonado por Queen e Blind Guardian. Mas também adora Iron Maiden, Judas Priest, Aerosmith, Kiss, Anthrax, Stratovarius, Edguy, Kamelot, Manowar, Rhapsody, Mötley Crüe, Europe, Scorpions, Sebastian Bach, Michael Kiske, Jeff Scott Soto, System of a Down, The Darkness e mais uma porrada de coisas. Dentre os nacionais, curte Velhas Virgens, Ultraje a Rigor, Camisa de Vênus, Matanza, Sepultura, Tuatha de Danaan, Tubaína, Ira! e Premê. Escreve seus desatinos sobre música, cinema e quadrinhos no www.observatorionerd.com.br e no www.twitter.com/thiagocardim.

Mais informações sobre

Mais matérias de Thiago El Cid Cardim.