Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemVeja Iron Maiden tocando músicas do "Senjutsu" pela primeira vez ao vivo

imagemAndre Matos sempre foi de esquerda e reprovaria governo atual, diz irmão do maestro

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park


Stamp

Alanis Morissette: Rumores de que o show não seria bom? Apenas rumores

Resenha - Alanis Morissette (ATL Hall, Rio de Janeiro, 27/09/2003)

Por Rafael Carnovale
Em 27/09/03

A expectativa criada para show da cantora Alanis Morissette no Rio de Janeiro era grande. A imprensa já veiculava notícias de que seu show no Brasília Music Festiva, ocorrido dois dias antes, havia sido morno e com pouca recepção por parte do público. Mas isto não abalou os 8000 fãs que lotaram o ATL HALL numa noite quente e global, pois afinal, cenas da novela "Celebridade" estavam sendo gravadas no local e vários "globais" se fizeram presentes.

Pontualmente às 22h30 como estava anunciado as luzes apagam e a banda entra em cena, num palco contando com um pano de fundo simples mas bem feito com o rosto da cantora. Numa mini "jam", a banda abre espaço para Alanis que entra no palco trajando uma camiseta e jeans preto com efeitos brilhantes e com um visual novo: cabelo curto. "All I Really Want" foi a abertura do show, e os fãs foram a loucura, cantando todas as músicas, e indo ao delírio com a coreografia já conhecida da cantora, que se movimenta muito no palco. Uma pausa para um "Obrigado Brasil" e "21 Things I Want in a Lover" e "Right Through You" levam a já exaltada platéia ao delírio, preparando a cama para o sucesso "Hand in a Pocket", que foi cantada por todos. O som inicialmente estava bem embolado, mas a melhora ocorreu já na segunda música, e o mesmo seguiu impecável.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Alanis estava muito a vontade no palco, e dava claras mostras que o que se falou do show de Brasília pode ter sido apenas um mau momento, pois "8 Easy Steps", "Hands Clean", "Sympatetic Character" e "This Grudge" soavam cativantes e potentes, sendo bem recebidas pela platéia. Algo que vale ressaltar é que a platéia, apesar de praticamente "urrar" em sucessos como "Head Over Feet" (aonde Alanis empunhou sua famosa gaita), também canta músicas mais "desconhecidas", como "So Unsexy" (aonde Alanis apresentou um de seus guitarristas) e "Uninvited". Uma pausa e uma breve introdução traz ao ATL "You Oughta Know", que fez o chão tremer. O "set" normal teve seu encerramento com "You Learn", introduzida por um belo solo de teclado. A banda de Alanis é extremamente competente, e a cantora mostra que tem um gogó potente, só soando um pouco irritante nos insistentes agudos que ela gosta de dar. Mas nada compromete sua performance, que é digna de nota.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Uma pausa e "Surrendering" e o mega-hit "Ironic" invadem o ATL, com o público acompanhando todos os movimentos da banda e novamente delirando com a coreografia toda particular de Alanis, que se movimenta muito e gesticula bastante durante as músicas. Outra pausa e "Offer" (do cd "Feast on Scraps") é tocada, sendo talvez a música menos bem recebida, mas compensada pelo super-sucesso "Thank You", que fecha o show e totaliza 1:40 de pop/rock.

No final um público extasiado agradecia a cantora, que não escondeu a satisfação de estar "fazendo o último show da turnê sul-americana neste local maravilhoso". De fato os rumores de que o show não seria bom foram apenas rumores e todos saíram muito satisfeitos, incluindo Alanis e banda, que puderam executar um belo evento para um ATL abarrotado. Que venham mais shows!

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Agradecimentos:
Kaiser Music.
Cie Brasil e ATL HALL (Bianca Senna)

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Alanis Morissette: abrindo o jogo sobre vícios e drogas



Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.