Resenha - Profane Force Underground (Dallas Country, Araguari, 31/05/2003)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Cláudio Pinheiro
Enviar Correções  

Aconteceu no dia 31 de maio último, a partir das 18h, nas dependências do Dallas Country Show, o "Profane Force Underground", evento promovido pela "Só os Verdadeiros Sobrevivem", cujo cast incluía 12 bandas. Entretanto, estiveram presentes apenas 10, a saber: as araguarinas Escaravelho do Diabo (black metal), Fear Of Death (heavy doom) e Kimera (heavy metal); a araxaense Symbollic (thrash metal); a barretense Guardians Of Profane Secrets (black metal); as brasilienses Eminent Shadow e Vultos Vociferos (ambas de black metal); a uberabense Eternal Eclipse (black metal); e, as uberlandenses Epidemic e Necro Cristi (ambas de death metal), que mostraram seu trabalho em alto e bom som, entre covers e canções próprias. No portão de entrada constatei que as bandas Cirrhosis, de Uberlândia, e Terror Cult, de Brasília (DF), ambas de death metal, não se apresentariam. Que merda!!

publicidade

Sem mais delongas, vamos aos comentários sobre os shows...

Kimera

A KIMERA abriu o "Profane Force Underground", superando os entraves com a aparelhagem de som. Sem sombra de dúvidas, Euzébio (baixo/vocal), André e Júnior Ameba (guitarras), Luciano (teclado) e Moisés (bateria), além de uma pegada consistente e firme, têm um poder de fogo impressionante, cumprindo seu papel de forma excepcional com um repertório composto de covers (clássicos imortais do heavy metal). Eis o set list: "Sole Survivor" (Helloween), "The Trooper" (Iron Maiden), "Nova Era" (Angra), "Falling Higher" (Helloween), "Painkiller" (Judas Priest), "Batlle Hymns" (Manowar), "I Want Out" (Helloween) e "Seek and Destroy" (Metallica).

publicidade

Fear Of Death

Tendo como carro-chefe de seu trabalho "The Birth", "Wandering Madly", "Pentagram" e "Into The Unknow", composições inteligentes e interessantes, a FEAR OF DEATH executou um heavy doom de cabo a rabo, como bem manda a cartilha. Teve até um discurso inflamado por parte de Marcos (guitarra/vocal) que, juntamente com Júnior (baixo) e Juliano (bateria), pregaram a união entre os componentes do - desprezado, esquecido e ignorado - underground araguarino. Uma atitude louvável e salutar!! Sonzaço de assassinar ouvidos mais sensíveis e despedaçar pescoços, marcado pelo brilhantismo, pela competência, pela eficiência e pela maestria!! Com certeza, um trio explosivo...

publicidade

Escaravelho do Diabo

Em seguida, a ESCARAVELHO DO DIABO entrou em cena, esbanjando agressividade e personalidade com seu black metal. Sinceramente, não esperava que esta horda pudesse executar uma performance tão infame e profana ao vivo. É... Sem medo de errar, os caras estão soando bem melhores do que apresentaram em um ensaio, distribuído para alguns como a demo-tape Só os Verdadeiros Sobrevivem. From Hell (vocal), Amon (guitarra), Ocult (baixo) e Beelzebuth (bateria) abriram a apresentação com uma Intro sombria (como manja no baixo esse tal de Ocult!!) e seguiram com "Sente a Decadência", "O Último Lamento", "O Anjo da Discórdia", "Doente da Guerra", "Crânios Cremados", "Maníaca por Natureza", "Só os Verdadeiros Sobrevivem", "Blasfêmia" e "Hans Siste Vinter" (Darkthrone).

publicidade

Eternal Eclipse

Na seqüência, pisou no palco a ETERNAL ECLIPSE. Um caos sem precedentes assolou os blacksters e as paredes, o chão, o teto e o Dallas Country Show tremeram com "Fogo Pagão", "Fracasso Carnal", "Necrofilia", "Ruínas da Loucura", "Répteis da Sombra", "Trevas" e "Gritos Eternos". Puta que pariu!! Apresentando um black metal assassino, brutal, impiedoso, ríspido e violento, Screams of Moon (vocais), Nefarious (guitarra) e Zaratrum (bateria) trouxeram da "Capital do Zebu", além de climas bem criados e majestosos, uma névoa cinzenta cheia de ódio. É... Nem precisa comentar mais nada para saber que a proposta desta horda é demoníaca, herege e profana.

publicidade

Vultos Vociferos

A magia negra e os cultos à Satã também receberam atenção especial por parte da VULTOS VOCIFEROS. Esperava, ansiosamente, por esta horda, que brindou o público presente com um black metal repleto de músicas próprias e um cover do Celtic Frost. Após uma pequena Intro, Malleficarum (blasfêmias e vociferações), Thormianak (brutais distorções), Dark Soul (nebulosas vibrações) e Mictlantecutli (ritos de guerra) atacaram com "Obscuro Domínio", "Crucifixo de Almas", "Supremacia", "Prelúdio Negro (Imperioso Satanás)", "Caminhando Sobre a Dor", "Into the Crypts of Rays" (Celtic Frost), "Abismal Lamentos", "Invoca Mortis", "Em Lágrimas de Sangue" e "Impuros e Infernais". Como tocam estes quatro seres guiados pelas hordas de Belzebu!! Sem contar que, além de serem atenciosos, são, sem sombra de dúvidas, profissionais que merecem maior destaque no underground brazuca.

publicidade

Eminent Shadow

A EMINENT SHADOW veio de Brasília e valeu-se de uma artilharia pesada, que incendiou ainda mais a noite, até o momento, quente de outono. Messias (vocal), Lamartine (guitarra), Dimitri (baixo) e Marcelo (bateria) mandaram "Invisible Opression", "Warrior of the Centuries", "Martyr of Time", "Between the Darkness of Egoism", "The Usurper" (Celtic Frost) e "A Personal Legend". Apesar de ter seu som classificado como black metal no cartaz do "Profane Force Underground", pude constatar que os brasilienses executam, na verdade, um portentoso doom metal, com algumas pitadas de death metal.

publicidade

Guardians Of Profane Secrets

No palco, Agnus Diabolicum (guitarra/vocal), Ad Inferi (baixo) e Sabaoth Infernus (bateria) afiavam seus instrumentos e iniciavam os preparativos para a apresentação da GUARDIANS OF PROFANE SECRETS. O repertório: "Don't Play With Metal", "We'll Triumph", "Soberania da Escuridão", "Golgota", "Cálice de Sangue", "Lost Wisdow" (Burzum), "Kingdom Fall" e "Freezing Moon" (Mayhem). Putz!! Que ataque sonoro!! É a trilha sonora ideal para o fim dos tempos!! Sem sombra de dúvidas, uma promessa do underground tupiniquim!!

Symbollic

Novamente, a SYMBOLLIC e seu thrash metal arrasador, cru, direto e esporrento marcaram presença em Araguari. Em seu show - por sinal, avassalador, furioso e pesado - Daniel Nery (baixo/vocal), Alessandro Silva (guitarra) e Agnaldo Ramos (bateria) tiraram da manga "Slave New World" (Sepultura); "Your Mind Belongs To This Shit" (que estará na coletânea Valhalla Demo Section, da revista "Valhalla"); "The Antichrist" (Slayer); "Legion of Death" e "Seasons of Faer" (do CD-demo Seasons of Fear); "The Trooper" (Iron Maiden), com a participação especial do vocalista William, ex-Hardquake; "People of the Lie" (Kreator); e, "Human Target" (Six Feet Under). É... Em poucas palavras: a passagem do trio araxaense por Araguari pode ser descrita como bombástica.

Necro Cristi

É... Depois que a NECRO CRISTI subiu no palco o caos imperou no Dallas Country Show em razão do som estar caótico e embolado. Vale ressaltar aqui neste espaço que não entendi (e, pelo que ouvi, muitas outras pessoas também não entenderam) muito bem a proposta musical desta banda, integrada por Weickman Ozzuy (guitarra/vocal), Leandro (guitarra), Wender (baixo) e Mark Sanchez (bateria). Apesar de terem falado mal da "Cidade Sorriso", é preciso relevar e respeitar o trampo dos moços, que tocaram "The Necro Cristi", "Impaled Christ" e "Dragon's Rise".

Epidemic

Última banda a se apresentar, a EPIDEMIC, radicada no "Portal do Cerrado" e que tem em suas fileiras Diego (vocal), Alexandre (guitarra), Fábio (baixo) e Tiaggo (bateria), teve a difícil missão de fechar o "Profane Force Underground". Nessa hora, já se ouviam galos cantando nas redondezas e o frio era tremendo... Mesmo assim, quem ficou até o fim não se decepcionou. Muito pelo contrário, pois pôde conferir ao vivo e à cores a energia, a gana e o ódio contidos no som dos meninos. O set list contou com "Felling Insane", "Kiss Of Death", "Emperor From Exile", "Black Forest Of Mutilations", "Obscure Death", "Blood Storms", "Murder Death Kill" e "Remember The Fallen" (Sodom).

Cláudio Pinheiro
Editor-chefe do "Pandemonium"
[email protected]

Colaboração:
Adreana Oliveira
Marcos (Cirrhosis)
Suelen Gabrielli

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartolaSlash
Guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Discórdia: alguns dos maiores insultos entre artistasDiscórdia
Alguns dos maiores insultos entre artistas


Sobre Cláudio Pinheiro

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin