Rio Grande do Sul: O rock n' roll é um zumbi?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por RUDSON XAULIN
Enviar correções  |  Ver Acessos

O Zumbi do Rock

O meio musical anda respirando por aparelhos, isso todo mundo sabe. Mas alguém realmente esta tentando fazer algo para ajudar? Aqui no nosso estado jamais surgiu uma banda como os Rolling Stones, isso é um fato. Pois sabemos distinguir grandes bandas de grandes ícones do gênero, artistas diferenciados, mitos. Mas e os nossos bons clássicos? Todo estado teve os seus, todo lugar do Brasil pode dizer que viu uma grande banda surgir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nós tivemos grandes bandas aqui sim, todo mundo sabe. O RS é conhecido por ser um berço nato de grandes talentos do rock n' roll. Todos no meio falam isso, sabem disso, mas existe muito mais verdades por de trás da cortina e do bis. Das bandas que existiram nos anos 80', raras exceções continuam na atividade, geralmente com um integrante mantendo vivo o nome da banda, mas em carreira solo, e longe do grande círculo ao qual viveram. A grande maioria daquela geração, sumiu, ou morreu.

Tivemos grandes nascimentos nos anos 90'. E é de lá que se mantém a safra que ainda pode ser chamada de caldo grosso da música no RS. Depois daquela turma, uma ou outra exceção "vingou", mas sempre indo pro lado pop e ficando mais parecido com o que as rádios exigem naqueles tempos. Dos anos 90' restaram poucos que podem dizer que vivem da música, que não dependem de nada alem de sua arte, mas infelizmente, já são raros e já considerados dinossauros por aqui. Músicos na casa dos quarenta, cinquenta anos, e existe problema nisso? Claro que não! O problema está em pensar nos próximos que virão...

Sabe, é triste a realidade hoje de novos grandes músicos, talentos de verdade e pessoas que nasceram para criar arte. Essas pessoas não podem mais depender de rádios para gerar seu público, pois a rádio se vendeu e cobra alguns "trocados" por uma canção rolando na sua estação. E quando eu digo trocados meu amigo, estamos falando de um valor que ultrapassa o preço de um carro popular, acredite! Como um músico iniciante vai conseguir custear sua música na rádio, se ele nem tem público? Ele busca a rádio para gerar público, e é lá que o embrião do problema nasce. Grandes bandas não usam mais a rádio paga para se promoveram, as que tentaram, faliram.

Espaços públicos, onde as bandas não precisam pagar pra tocar, não existem mais. Os que existem oferecem recursos mínimos para uma apresentação descente, e as bandas, diante do da plateia que não entende a sua situação, são chamadas de "decadentes" para cima. E os locais para tocar nas cidades, como bares e casas de shows? Elas não existem mais! Isso acabou aqui! Salvaram-se as bandas cover, e olhe lá.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Músicos fazem dezenas de shows, pagando, eu disse pagando, para tocar por aí. "A gente sede o espaço para você mostrar seu trabalho" é a frase mais dolorosa para quem sabe que tem um grande fruto de arte na mão. Ninguém pode trabalhar de graça certo? E você acreditando ou não, ser músico, é uma profissão, sério! Mas em nosso país, nos nossos padrões, a coisa anda fora dos trilhos e a outra frase que te mata aos poucos é: "Mas você trabalha?". Cara, não, não tem graça!

Porque bandas "gringas", que no Youtube passam um pouco mais de cinquenta mil acessos, podem vir e fazer turnê de divulgação no Brasil? E porque bandas daqui, com acessos passando de cem mil visualizações, não conseguem locais para tocar? E eu sei de bandas que tem pra mais de meio milhão de acessos e nada! Fora os dribles que nossos guerreiros têm que dar em gente que se acha produtor. Bater de porta em porta para conseguir um local para tocar hoje em dia, não é fácil. Ligações e e-mails não funcionam mais, você tem que ir até o local e quase vender a alma para conseguir alguma coisa. O diabo sorri, sempre.

Porque trazem bandas lá de fora, colocam em locais apropriados e colocam nossos artistas em pardieiros? Não tem fundando! Porque os ingressos dessas bandas estrangeiras custam quatro vezes mais que qualquer tipo de entrada de show underground por aqui? A culpa não é só do sistema. O público, infelizmente, não apoia muito o que anda acontecendo por aqui. Não se paga dez reais para ir ver bandas mostrarem seu trabalho autoral, as pessoas não querem ver o que os vizinhos com talento estão fazendo. Mas se esses caras saem no jornal tempos depois, no dia seguinte postam em rede social que conhecem cada integrante da banda, e que "torcem" muito por eles, como se a arte passasse a ser apenas figurante.

O rock não morreu, mas esta agonizando. A arte por si só, a música, ela não morre, mas ela precisa de ajuda. Grandes gravadoras de tempos áureos, não existem mais. Não assinamos mais contratos milionários como nos tempos de outrora. Não existem as centenas de "groupies", quem sabe duas garotas bêbadas que querem subir no palco e talvez estragar uma música que foi tão ensaiada para o grande dia. E não vai haver abertura para a banda sensação no mundo, para que isso catapulte sua carreira, acorde, isso não vai mais acontecer.

Os músicos estão trabalhando duro para mostrarem seus trabalhos, estamos no meio de uma transição do que era se ouvir música do que hoje é consumir música. Alem do download ilegal ou gratuito, bandas ainda disponibilizam seus trabalhos fisicamente, e nos shows, distribuem discos para seus espectadores. E isso é normal? O McDonalds não faz um novo sabor daquela porcaria e da de graça para as pessoas provarem. Assim como o tio da esquina não abre um boteco na vila e distribui sanduiche e cerveja de graça, mesmo ele sendo um "Zé ninguém". E as bandas estão fazendo isso, porque não existe mais forma coerente de divulgação de trabalho.

A coisa esta nas cordas, grandes músicos desistiram, bandas que poderiam ser consagradas, acabaram. Ícones da guitarra hoje trabalham em metalúrgicas e vocalistas com um dom incrível cantam apenas em reuniões de família. Não existe apoio, a cena virou um zumbi. E tem tanta gente ainda tentando, tem tanta banda batalhando, mas eles não conseguem apoio algum. Custa muito você "curtir" quando uma nova música é lançada? É difícil ir a um show quase que gratuito, para não dizer que R$ 10,00 é de graça, para ver uma banda em ação?

Estamos no meio de um divisor de águas, eu estou percebendo pessoas que querem mudar as coisas. Eu estou vendo bandas lutando como podem para terem um lugar ao sol, mas eu não estou vendo o publico dar a eles o mínimo, apenas uma chance. Precisamos chegar às pessoas, precisamos mudar tudo o que esta acontecendo. Precisamos nos unir, e não falar mal porque uma banda gravou um tipo de som que você não gosta, respeite. Você não vê pagodeiros se atacando em redes sociais.

Qualquer banda que disponibilize qualquer tipo de som vai ser banalizada em sites especializados. Não gostou, tudo bem. Mas não fique jogando pedras em alguém que gravou algo, que trabalhou muito por aquilo e que ainda agradou muitas pessoas. Nem Jesus agradou todo mundo, e diz à lenda que ele até foi traído. E você amigão, que reclama tanto, que diz que tudo é ruim, que tudo é uma porcaria, já levantou da cadeira e tentou fazer algo melhor? E muitos vão dizer que sim, e acham que fizeram. E a guerra começa de novo, e não é esse o ponto. Escute, respeite e pronto, pois um dia, pode ser você que vai clamar por respeito. E "músico" não se esqueça, seu trabalho vale bem mais do que algumas cervejas baratas, não se venda por tão pouco.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Opiniões

Kiss sobre Secos e Molhados: há quem acredite em OVNIsKiss sobre Secos e Molhados
"há quem acredite em OVNIs"

Chris Cornell: a emocionante despedida de Tom MorelloChris Cornell
A emocionante despedida de Tom Morello


Sobre RUDSON XAULIN

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280